Sismac
  • 27 | 08 | 2021 - 10:02 Informe-se

    Casos de covid-19 avançam em faixas etárias menores

    Casos de covid-19 avançam em faixas etárias menores
    Vacinação de crianças e adolescentes é necessária para prevenir agravamento da doença
    O registro de mais de 100 mortes por Covid-19 de crianças e adolescentes na faixa etária de 0 a 19 anos alerta sobre o risco de contaminação na faixa etária que ainda não foi vacinada e o perigo do retorno das atividades presenciais nas unidades de ensino. Conforme o boletim da Secretaria de Estado da Saúde do Paraná (SESA) do último dia 23 de agosto, os óbitos na faixa etária chegaram a 101, sendo que 82 aconteceram somente em 2021. Durante todo o ano de 2020 esta faixa etária registrou 19 mortes pela doença entre março e dezembro.

    De acordo com o boletim da SESA, este ano o número de casos de Covid-19 na faixa dos 0 a 19 anos chegou a 125.393 até o momento, enquanto em 2020 foram 41.086. A maioria dos casos são na faixa etária dos 10 aos 19 anos.

    Os números indicam que, ao contrário do que se pensava inicialmente, a doença atinge todas as faixas etárias com risco de agravamento do quadro.

    No início desta semana, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) atualizou suas recomendações para prevenir a Covid-19 no retorno às aulas presenciais e destacou que a vacinação dos adolescentes deve ser uma das medidas para aumentar a segurança nas escolas com atividades presenciais neste período de pandemia. Elaborado por um grupo de trabalho coordenado pela vice-presidência da Fiocruz, o documento divulgado também no dia 23 de agosto avalia que a implementação da vacinação para adolescentes pode reduzir significativamente o fechamento prolongado de turmas, escolas e interrupções de aprendizagem e lentamente permitir o relaxamento das medidas de proteção na escola”, diz o texto.

    Outro alerta que o documento da Fiocruz apresenta é em relação a variante Delta. "É importante ressaltar que o aumento da transmissibilidade em todas as faixas etárias foi relatado para as variantes de preocupação (Vocs) do SARS-CoV-2, mais notavelmente para a variante Delta. Em regiões onde uma porcentagem crescente de adultos está totalmente vacinada contra a Covid-19, mas onde as crianças não são vacinadas, pode-se antecipar que, nos próximos meses, proporções cada vez maiores de casos da doença relatados ocorrerão entre crianças", diz trecho do documento.

    A vacinação de adolescentes de 12 a 17 anos já ocorre em algumas cidades do Brasil, conforme é concluída a vacinação da população adulta com a primeira dose. O governador Ratinho Junior anunciou que prevê iniciar a vacinação de adolescentes no Paraná a partir de outubro. Porém, é necessário que se garanta o esquema vacinal completo para imunização.

    No Brasil, até o momento, somente a vacina da Pfizer é autorizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para menores de idade, o que limita a aplicação do imunizante em larga escala.

    Desde o início da retomada das aulas presenciais na Rede Municipal, mais de 63 unidades com casos confirmados tanto de servidores quanto de estudantes, de acordo com o boletim de Covid-19 feito com as denúncias recebidas pelos sindicatos SISMMMAC e SISMUC. Por isso, é preciso que Curitiba avance mais rapidamente na vacinação para as novas faixas etárias.

    Além disso, é fundamental manter os cuidados preventivos como uso de máscara, higienização das mãos e ambientes e o distanciamento social. A vacinação tem ajudado a reduzir o agravamento dos casos, mas a população ainda não está 100% vacinada. Mesmo com o relaxamento das restrições, que irresponsavelmente tem liberado praticamente todas as atividades, o alerta para a pandemia continua valendo.

  • 27 | 08 | 2021 - 10:02 Informe-se

    Casos de covid-19 avançam em faixas etárias menores

    Casos de covid-19 avançam em faixas etárias menores
    Vacinação de crianças e adolescentes é necessária para prevenir agravamento da doença
    O registro de mais de 100 mortes por Covid-19 de crianças e adolescentes na faixa etária de 0 a 19 anos alerta sobre o risco de contaminação na faixa etária que ainda não foi vacinada e o perigo do retorno das atividades presenciais nas unidades de ensino. Conforme o boletim da Secretaria de Estado da Saúde do Paraná (SESA) do último dia 23 de agosto, os óbitos na faixa etária chegaram a 101, sendo que 82 aconteceram somente em 2021. Durante todo o ano de 2020 esta faixa etária registrou 19 mortes pela doença entre março e dezembro.

    De acordo com o boletim da SESA, este ano o número de casos de Covid-19 na faixa dos 0 a 19 anos chegou a 125.393 até o momento, enquanto em 2020 foram 41.086. A maioria dos casos são na faixa etária dos 10 aos 19 anos.

    Os números indicam que, ao contrário do que se pensava inicialmente, a doença atinge todas as faixas etárias com risco de agravamento do quadro.

    No início desta semana, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) atualizou suas recomendações para prevenir a Covid-19 no retorno às aulas presenciais e destacou que a vacinação dos adolescentes deve ser uma das medidas para aumentar a segurança nas escolas com atividades presenciais neste período de pandemia. Elaborado por um grupo de trabalho coordenado pela vice-presidência da Fiocruz, o documento divulgado também no dia 23 de agosto avalia que a implementação da vacinação para adolescentes pode reduzir significativamente o fechamento prolongado de turmas, escolas e interrupções de aprendizagem e lentamente permitir o relaxamento das medidas de proteção na escola”, diz o texto.

    Outro alerta que o documento da Fiocruz apresenta é em relação a variante Delta. "É importante ressaltar que o aumento da transmissibilidade em todas as faixas etárias foi relatado para as variantes de preocupação (Vocs) do SARS-CoV-2, mais notavelmente para a variante Delta. Em regiões onde uma porcentagem crescente de adultos está totalmente vacinada contra a Covid-19, mas onde as crianças não são vacinadas, pode-se antecipar que, nos próximos meses, proporções cada vez maiores de casos da doença relatados ocorrerão entre crianças", diz trecho do documento.

    A vacinação de adolescentes de 12 a 17 anos já ocorre em algumas cidades do Brasil, conforme é concluída a vacinação da população adulta com a primeira dose. O governador Ratinho Junior anunciou que prevê iniciar a vacinação de adolescentes no Paraná a partir de outubro. Porém, é necessário que se garanta o esquema vacinal completo para imunização.

    No Brasil, até o momento, somente a vacina da Pfizer é autorizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para menores de idade, o que limita a aplicação do imunizante em larga escala.

    Desde o início da retomada das aulas presenciais na Rede Municipal, mais de 63 unidades com casos confirmados tanto de servidores quanto de estudantes, de acordo com o boletim de Covid-19 feito com as denúncias recebidas pelos sindicatos SISMMMAC e SISMUC. Por isso, é preciso que Curitiba avance mais rapidamente na vacinação para as novas faixas etárias.

    Além disso, é fundamental manter os cuidados preventivos como uso de máscara, higienização das mãos e ambientes e o distanciamento social. A vacinação tem ajudado a reduzir o agravamento dos casos, mas a população ainda não está 100% vacinada. Mesmo com o relaxamento das restrições, que irresponsavelmente tem liberado praticamente todas as atividades, o alerta para a pandemia continua valendo.

Rua Nunes Machado, 1644, Rebouças – Curitiba / PR, CEP. 80.220-070 - Fone/Fax.: (41) 3225-6729

DOHMS