Sismac
  • 26 | 06 | 2019 - 14:41 Informe-se

    26 de junho marca dois anos da votação do pacotaço na Ópera de Arame

    26 de junho marca dois anos da votação do pacotaço na Ópera de Arame
    Há dois anos a bancada do pacotaço usou a força policial contra os servidores municipais

    Hoje, dia 26 de junho de 2019, marca dois anos da aprovação do pacotaço de ajuste fiscal do prefeito Rafael Greca. A votação, que foi covardemente transferida às pressas para a Ópera de Arame, aconteceu sob forte truculência policial contra os servidores municipais em luta por direitos.

    A megaoperação para conter a mobilização dos servidores contou com cerca de 1,5 mil policiais. Além de usar gás lacrimogênio e spray de pimenta, a Polícia também sobrevoou a manifestação com um helicóptero, usou a cavalaria e atirou com balas de borracha. Mais de 30 servidores ficaram feridos.

    Desde então, a Prefeitura insiste em afirmar que a medida realmente ajudou as finanças e melhorou o serviço público municipal. No entanto, dois anos se passaram e podemos perceber que, na verdade, a situação só piorou. A gestão Greca intensificou ainda mais os ataques aprovados no pacotaço.

    Os servidores continuam com os salários e Planos de Carreira congelados, o Instituto de Previdência do Servidores Municipais de Curitiba (IPMC) está sofrendo uma grave descapitalização para favorecer o CuritibaPREV, a base aliada do prefeito aprovou também neste ano um projeto que facilita a contratação via Processo Seletivo Simplificado (PSS) e a administração avança também na terceirização e na precarização das condições de trabalho.

    Nós não esquecemos a violência e o desrespeito da gestão Greca! Os servidores municipais de Curitiba continuam de cabeça erguida e na luta pela qualidade dos serviços públicos!

    FIRMES!

  • 26 | 06 | 2019 - 14:41 Informe-se

    26 de junho marca dois anos da votação do pacotaço na Ópera de Arame

    26 de junho marca dois anos da votação do pacotaço na Ópera de Arame
    Há dois anos a bancada do pacotaço usou a força policial contra os servidores municipais

    Hoje, dia 26 de junho de 2019, marca dois anos da aprovação do pacotaço de ajuste fiscal do prefeito Rafael Greca. A votação, que foi covardemente transferida às pressas para a Ópera de Arame, aconteceu sob forte truculência policial contra os servidores municipais em luta por direitos.

    A megaoperação para conter a mobilização dos servidores contou com cerca de 1,5 mil policiais. Além de usar gás lacrimogênio e spray de pimenta, a Polícia também sobrevoou a manifestação com um helicóptero, usou a cavalaria e atirou com balas de borracha. Mais de 30 servidores ficaram feridos.

    Desde então, a Prefeitura insiste em afirmar que a medida realmente ajudou as finanças e melhorou o serviço público municipal. No entanto, dois anos se passaram e podemos perceber que, na verdade, a situação só piorou. A gestão Greca intensificou ainda mais os ataques aprovados no pacotaço.

    Os servidores continuam com os salários e Planos de Carreira congelados, o Instituto de Previdência do Servidores Municipais de Curitiba (IPMC) está sofrendo uma grave descapitalização para favorecer o CuritibaPREV, a base aliada do prefeito aprovou também neste ano um projeto que facilita a contratação via Processo Seletivo Simplificado (PSS) e a administração avança também na terceirização e na precarização das condições de trabalho.

    Nós não esquecemos a violência e o desrespeito da gestão Greca! Os servidores municipais de Curitiba continuam de cabeça erguida e na luta pela qualidade dos serviços públicos!

    FIRMES!

Rua Nunes Machado, 1644, Rebouças – Curitiba / PR, CEP. 80.220-070 - Fone/Fax.: (41) 3225-6729

DOHMS