Sismac

Notícias | Informe-se!

Imprimir
  • Ato no dia 26 de junho denuncia consequências da aprovação do pacotaço
    13 | 06 | 2018 - 15:17 Informe-se

    Ato no dia 26 de junho denuncia consequências da aprovação do pacotaço

    Manifestação relembra violência da votação na Ópera de Arame e denuncia prejuízos de projetos aprovados há um ano

    No dia 26 de junho, teremos atos e manifestações contra as consequências da aprovação do pacotaço de ajuste fiscal, que completa um ano desde a votação na Ópera de Arame.

    O magistério estará mobilizado, junto com os demais servidores, para mostrar os prejuízos que o pacotaço de Greca trouxe para a qualidade dos serviços públicos e para a vida funcional dos servidores que estão há dois anos com salários e planos de carreira congelados.

    A mobilização começa às 8h30, na Câmara Municipal. Ajude a mobilizar o seu local de trabalho e venha conosco mostrar que nós não esquecemos a violência e o desrespeito e continuamos firmes na luta pela qualidade dos serviços públicos!

    Mobilização junto à população de Curitiba:

    Até o dia 26 de junho, vamos reforçar nossa união com a população trabalhadora de Curitiba.

    Veja abaixo as principais ações definidas na reunião do Conselho de Representantes:

    - Panfletagens com coleta de abaixo-assinado exigindo prioridade para educação, saúde e demais direitos sociais no orçamento da cidade.

    - Preencha o cartaz sobre a falta de trabalhadores na escola. Coloque uma cópia na sala dos professores e outra frente à unidade para que a comunidade saiba o tamanho do déficit de profissionais.
    Ao contrário do que dizia a propaganda da Prefeitura, a aprovação do pacotaço não serviu para recuperar Curitiba. A situação dos serviços públicos só piorou. Escolas, CMEIs, postos de saúde e de assistência social funcionam de forma precária, com a falta de muitos trabalhadores. Só na educação, faltam mais mil professores.

    Além disso, a retirada ilegal de R$ 700 milhões do Instituto de Previdência dos Servidores do Município de Curitiba (IPMC) através do regime de compensação tem gerado um rombo mensal de R$ 15 milhões. Para honrar os pagamentos, o Instituto teve que se desfazer de investimentos e patrimônio, o que coloca em risco o futuro da nossa previdência.

    Assembleia

    No dia 21 de junho, o magistério se reúne em assembleia para decidir como será a manifestação. A assembleia começa às 18h30, em primeira chamada, e será realizada na sede do SISMMAC (R Nunes Machado, 1577 – Rebouças).

    A assembleia também vai avaliar as negociações com a Prefeitura sobre a data-base e o Plano de Carreira e decidirá os próximos passos da nossa mobilização!

Imprimir
  • 13 | 06 | 2018 - 15:17 Informe-se
    Ato no dia 26 de junho denuncia consequências da aprovação do pacotaço

    Ato no dia 26 de junho denuncia consequências da aprovação do pacotaço

    Manifestação relembra violência da votação na Ópera de Arame e denuncia prejuízos de projetos aprovados há um ano

    No dia 26 de junho, teremos atos e manifestações contra as consequências da aprovação do pacotaço de ajuste fiscal, que completa um ano desde a votação na Ópera de Arame.

    O magistério estará mobilizado, junto com os demais servidores, para mostrar os prejuízos que o pacotaço de Greca trouxe para a qualidade dos serviços públicos e para a vida funcional dos servidores que estão há dois anos com salários e planos de carreira congelados.

    A mobilização começa às 8h30, na Câmara Municipal. Ajude a mobilizar o seu local de trabalho e venha conosco mostrar que nós não esquecemos a violência e o desrespeito e continuamos firmes na luta pela qualidade dos serviços públicos!

    Mobilização junto à população de Curitiba:

    Até o dia 26 de junho, vamos reforçar nossa união com a população trabalhadora de Curitiba.

    Veja abaixo as principais ações definidas na reunião do Conselho de Representantes:

    - Panfletagens com coleta de abaixo-assinado exigindo prioridade para educação, saúde e demais direitos sociais no orçamento da cidade.

    - Preencha o cartaz sobre a falta de trabalhadores na escola. Coloque uma cópia na sala dos professores e outra frente à unidade para que a comunidade saiba o tamanho do déficit de profissionais.
    Ao contrário do que dizia a propaganda da Prefeitura, a aprovação do pacotaço não serviu para recuperar Curitiba. A situação dos serviços públicos só piorou. Escolas, CMEIs, postos de saúde e de assistência social funcionam de forma precária, com a falta de muitos trabalhadores. Só na educação, faltam mais mil professores.

    Além disso, a retirada ilegal de R$ 700 milhões do Instituto de Previdência dos Servidores do Município de Curitiba (IPMC) através do regime de compensação tem gerado um rombo mensal de R$ 15 milhões. Para honrar os pagamentos, o Instituto teve que se desfazer de investimentos e patrimônio, o que coloca em risco o futuro da nossa previdência.

    Assembleia

    No dia 21 de junho, o magistério se reúne em assembleia para decidir como será a manifestação. A assembleia começa às 18h30, em primeira chamada, e será realizada na sede do SISMMAC (R Nunes Machado, 1577 – Rebouças).

    A assembleia também vai avaliar as negociações com a Prefeitura sobre a data-base e o Plano de Carreira e decidirá os próximos passos da nossa mobilização!

Rua Nunes Machado, 1577, Rebouças – Curitiba / PR, CEP. 80.220-070 - Fone/Fax.: (41) 3225-6729

DOHMS