Sismac

Notícias | Informe-se!

Imprimir
  • Greca inicia o ano com novo desrespeito aos servidores
    07 | 02 | 2018 - 15:42 Informe-se

    Greca inicia o ano com novo desrespeito aos servidores

    Em discurso realizado na Câmara dos Vereadores, Greca atacou os servidores públicos e defendeu a terceirização

    O ano mal começou, mas o prefeito Rafael Greca já mostrou que pretende continuar com sua política de ataque e desmonte dos serviços públicos. Em audiência na Câmara Municipal na última segunda-feira (5), Greca desrespeitou mais uma vez os servidores municipais.

    Em seu discurso, tentou jogar na lama a imagem das trabalhadoras e trabalhadores responsáveis por transformar direitos sociais em realidade. “A corporação dos funcionários públicos tem que ter a alegria de servir ao povo e não de se servir dele. Aprendamos a amarga lição da Lava Jato", declarou o prefeito.

    Greca parece esquecer que essa “amarga lição” diz respeito à ação de políticos que colocaram os interesses da população trabalhadora em segundo plano para favorecer grandes empresários com contratos superfaturados e outras “facilidades”. Essa é a lição da Lava Jato e também de outras operações, como a Quadro Negro que investiga a desvio de dinheiro na construção e reforma de escolas estaduais no Paraná.

    Na mesma audiência, o prefeito defendeu abertamente a terceirização dos serviços públicos. Seu primeiro alvo é Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do CIC, que pode ser reaberta com administração terceirizada de uma Organização Social.

    Greca também parece esquecer que essas entidades privadas supostamente sem fins lucrativos são alvo constante de denúncias de irregularidades, fraudes e até mesmo de desvio de dinheiro público. Em Curitiba, o Instituto das Cidades Inteligentes (ICI) é investigado por suspeita de subcontratar empresas para a realização de serviços que, contratualmente, deveriam ser realizadas pelo ICI.

    A permissão para terceirizar a saúde e a educação de Curitiba através das Organizações Sociais foi aprovada em agosto do ano passado, em meio ao pacote de ajuste fiscal proposto por Greca.

    O prefeito defende a importância da “alegria de servir o povo”, mas suas declarações contradizem esse objetivo. Afinal, defender a terceirização e atacar os funcionários públicos vai na contramão da garantia de serviços públicos de qualidade para a população trabalhadora.


Imprimir
  • 07 | 02 | 2018 - 15:42 Informe-se
    Greca inicia o ano com novo desrespeito aos servidores

    Greca inicia o ano com novo desrespeito aos servidores

    Em discurso realizado na Câmara dos Vereadores, Greca atacou os servidores públicos e defendeu a terceirização

    O ano mal começou, mas o prefeito Rafael Greca já mostrou que pretende continuar com sua política de ataque e desmonte dos serviços públicos. Em audiência na Câmara Municipal na última segunda-feira (5), Greca desrespeitou mais uma vez os servidores municipais.

    Em seu discurso, tentou jogar na lama a imagem das trabalhadoras e trabalhadores responsáveis por transformar direitos sociais em realidade. “A corporação dos funcionários públicos tem que ter a alegria de servir ao povo e não de se servir dele. Aprendamos a amarga lição da Lava Jato", declarou o prefeito.

    Greca parece esquecer que essa “amarga lição” diz respeito à ação de políticos que colocaram os interesses da população trabalhadora em segundo plano para favorecer grandes empresários com contratos superfaturados e outras “facilidades”. Essa é a lição da Lava Jato e também de outras operações, como a Quadro Negro que investiga a desvio de dinheiro na construção e reforma de escolas estaduais no Paraná.

    Na mesma audiência, o prefeito defendeu abertamente a terceirização dos serviços públicos. Seu primeiro alvo é Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do CIC, que pode ser reaberta com administração terceirizada de uma Organização Social.

    Greca também parece esquecer que essas entidades privadas supostamente sem fins lucrativos são alvo constante de denúncias de irregularidades, fraudes e até mesmo de desvio de dinheiro público. Em Curitiba, o Instituto das Cidades Inteligentes (ICI) é investigado por suspeita de subcontratar empresas para a realização de serviços que, contratualmente, deveriam ser realizadas pelo ICI.

    A permissão para terceirizar a saúde e a educação de Curitiba através das Organizações Sociais foi aprovada em agosto do ano passado, em meio ao pacote de ajuste fiscal proposto por Greca.

    O prefeito defende a importância da “alegria de servir o povo”, mas suas declarações contradizem esse objetivo. Afinal, defender a terceirização e atacar os funcionários públicos vai na contramão da garantia de serviços públicos de qualidade para a população trabalhadora.


Notícias Relacionadas

Nenhum registro encontrado.

Rua Nunes Machado, 1577, Rebouças – Curitiba / PR, CEP. 80.220-070 - Fone/Fax.: (41) 3225-6729

DOHMS