Sismac
  • 28 | 04 | 2021 - 17:46 Notícias dos aposentados

    Aposentados debatem novo ataque de Greca a servidores

    Aposentados debatem novo ataque de Greca a servidores
    Reunião do Coletivo contou com palestra da médica Michele Sartori sobre os cuidados após a vacinação

    A nova bomba que o governo do desprefeito Rafael Greca está preparando para reduzir os salários dos servidores públicos municipais da ativa e os proventos e benefícios de aposentados e pensionistas foi tema do Coletivo Conjunto dos Aposentados do SISMUC e SISMMAC que aconteceu na tarde desta quarta-feira (28). Os servidores que participaram do encontro se sentiram duramente atacados pela proposta que pretende confiscar até 18% do salário. É preciso mobilizar os colegas e resistir a este ataque!

    A reunião também contou com a palestra Cuidados após a vacinação, com a médica Michele Sartori. Na ocasião ela falou sobre as vacinas contra a Covid-19 que estão sendo aplicadas na população, as possíveis reações e os cuidados necessários. Michele lembrou que, mesmo com a vacinação, é necessário manter os cuidados preventivos, como uso de máscara, higienização das mãos, distanciamento social, afinal, a pandemia ainda não acabou.

    Sindicatos explicaram ataque que vai atingir aposentados, pensionistas e servidores da ativa

    Durante a reunião, os sindicatos apresentaram o documento que tiveram acesso que propõe reduzir o teto para contribuição de aposentados e pensionistas para o Instituto de Previdência dos Servidores do Município de Curitiba (IPMC). O teto, que hoje está em R$ 6.437,57, passaria para R$ 1.100, ou seja, todos que recebem a partir de um salário mínimo passariam a ter um desconto de 14% sobre o valor que ultrapassa R$1.100. A proposta ainda prevê a implantação de um desconto extraordinário por 20 anos de 4%, além de aumentar a idade dos servidores para aposentadoria, seguindo à risca a cartilha de Bolsonaro e Paulo Guedes, que aprovaram a desumana reforma da previdência. (Clique aqui saber mais o que representa este ataque)

    Em meio a pandemia do novo coronavírus, a proposta representa um duro ataque para quem faz o serviço municipal e é necessário tentar impedir que a proposta avance.

    A desculpa usada no documento é de que o IPMC está com déficit atuarial, mas não explica que o déficit foi provocado pelo próprio Greca que retirou R$ 695 milhões dos cofres do IPMC para investir na insustentável CuritibaPrev, além da falta de reposição de servidores. O que a gestão tem feito são contratos temporários, que não contribuem para o IPMC.

    A proposta que está no documento ainda não foi discutida e por isso é necessário tentar impedir que avance para a tramitação. Devemos falar com os colegas sobre esse ataque para construirmos juntos uma grande mobilização. Como a proposta é baseada na reforma aprovada pelo governo federal, só com a luta do conjunto dos servidores será possível barrar este ataque. O agendamento de uma reunião com a gestão para questionar o que está colocado no documento foi uma das propostas tiradas do encontro.

    Logo mais, às 19h, tem live conjunta do SISMUC, SISMMAC e SIGMUC para debater em detalhes o que está colocado no documento. Convide seus colegas e participe!

    Unidos Somos Fortes! É com a mobilização dos servidores que vamos resistir.

  • 28 | 04 | 2021 - 17:46 Notícias dos aposentados

    Aposentados debatem novo ataque de Greca a servidores

    Aposentados debatem novo ataque de Greca a servidores
    Reunião do Coletivo contou com palestra da médica Michele Sartori sobre os cuidados após a vacinação

    A nova bomba que o governo do desprefeito Rafael Greca está preparando para reduzir os salários dos servidores públicos municipais da ativa e os proventos e benefícios de aposentados e pensionistas foi tema do Coletivo Conjunto dos Aposentados do SISMUC e SISMMAC que aconteceu na tarde desta quarta-feira (28). Os servidores que participaram do encontro se sentiram duramente atacados pela proposta que pretende confiscar até 18% do salário. É preciso mobilizar os colegas e resistir a este ataque!

    A reunião também contou com a palestra Cuidados após a vacinação, com a médica Michele Sartori. Na ocasião ela falou sobre as vacinas contra a Covid-19 que estão sendo aplicadas na população, as possíveis reações e os cuidados necessários. Michele lembrou que, mesmo com a vacinação, é necessário manter os cuidados preventivos, como uso de máscara, higienização das mãos, distanciamento social, afinal, a pandemia ainda não acabou.

    Sindicatos explicaram ataque que vai atingir aposentados, pensionistas e servidores da ativa

    Durante a reunião, os sindicatos apresentaram o documento que tiveram acesso que propõe reduzir o teto para contribuição de aposentados e pensionistas para o Instituto de Previdência dos Servidores do Município de Curitiba (IPMC). O teto, que hoje está em R$ 6.437,57, passaria para R$ 1.100, ou seja, todos que recebem a partir de um salário mínimo passariam a ter um desconto de 14% sobre o valor que ultrapassa R$1.100. A proposta ainda prevê a implantação de um desconto extraordinário por 20 anos de 4%, além de aumentar a idade dos servidores para aposentadoria, seguindo à risca a cartilha de Bolsonaro e Paulo Guedes, que aprovaram a desumana reforma da previdência. (Clique aqui saber mais o que representa este ataque)

    Em meio a pandemia do novo coronavírus, a proposta representa um duro ataque para quem faz o serviço municipal e é necessário tentar impedir que a proposta avance.

    A desculpa usada no documento é de que o IPMC está com déficit atuarial, mas não explica que o déficit foi provocado pelo próprio Greca que retirou R$ 695 milhões dos cofres do IPMC para investir na insustentável CuritibaPrev, além da falta de reposição de servidores. O que a gestão tem feito são contratos temporários, que não contribuem para o IPMC.

    A proposta que está no documento ainda não foi discutida e por isso é necessário tentar impedir que avance para a tramitação. Devemos falar com os colegas sobre esse ataque para construirmos juntos uma grande mobilização. Como a proposta é baseada na reforma aprovada pelo governo federal, só com a luta do conjunto dos servidores será possível barrar este ataque. O agendamento de uma reunião com a gestão para questionar o que está colocado no documento foi uma das propostas tiradas do encontro.

    Logo mais, às 19h, tem live conjunta do SISMUC, SISMMAC e SIGMUC para debater em detalhes o que está colocado no documento. Convide seus colegas e participe!

    Unidos Somos Fortes! É com a mobilização dos servidores que vamos resistir.

Rua Nunes Machado, 1644, Rebouças – Curitiba / PR, CEP. 80.220-070 - Fone/Fax.: (41) 3225-6729

DOHMS