Sismac
  • 29 | 04 | 2021 - 15:36 Informe-se

    CR de abril discute trabalho remoto e ataque de Greca ao IPMC

    CR de abril discute trabalho remoto e ataque de Greca ao IPMC
    É preciso intensificar a mobilização contra o confisco que a gestão Greca planeja fazer nos salários e aposentadorias

    Nesta quinta-feira (29) o SISMMAC realizou um Conselho de Representantes Ampliado do Magistério para discutir sobre a atual situação do trabalho remoto na categoria e analisar o grave ataque da gestão Greca contra os salários e aposentadorias dos servidores municipais.

    Trabalho remoto

    Apesar de já ter passado mais de um ano de experiência com a pandemia do novo coronavírus, a Prefeitura mantém a Normativa nº2 sem alterações em 2021 para orientar os trabalhadores da educação em relação ao trabalho remoto. No entanto, devido à falta de clareza da Normativa, vários problemas surgiram aos profissionais da educação, intensificando ainda mais a jornada de trabalho.

    Os representantes e demais professores presentes no CR compartilharam relatos sobre as dificuldades do trabalho remoto e a falta de posicionamento e compreensão da Prefeitura. Os profissionais tiveram que buscar os próprios recursos para se adaptar à nova realidade. Além disso, surgiram muitos relatos de trabalho além da jornada, demandas da escola no período noturno e atendimento aos pais e responsáveis fora do horário de trabalho. Tudo isso junto com a dupla jornada de trabalho das mulheres, o espaço de trabalho invadindo a vida pessoal e a produção de planilhas e atividades impressas tem sobrecarregado os trabalhadores da educação durante o ensino remoto.

     Os trabalhadores da educação lutam para que as aulas presenciais retornem só com vacina. Essa é uma defesa de quem coloca a vida dos trabalhadores e dos estudantes e familiares em primeiro lugar e sabe os riscos que as atividades presenciais representam. No entanto, isso não significa que a Prefeitura pode se aproveitar das falhas e da falta de clareza da Normativa nº2 para precarizar ainda mais as condições de trabalho.

    A direção do SISMMAC tem cobrado desde o começo da pandemia um diálogo com a Prefeitura sobre as mudanças necessárias na Normativa para evitar excessos e irregularidades na jornada de trabalho dos profissionais de educação. No entanto, a gestão Greca se nega a ouvir as demandas das categorias, mostrando mais uma vez seu descaso em relação ao funcionalismo público.

    Bomba no IPMC

     O grave ataque arquitetado pelo desgoverno Greca contra o Instituto de Previdência dos Servidores Muncipais de Curitiba (IPMC) tem tirado o sono dos servidores municipais de Curitiba – tanto da ativa quanto dos aposentados. Durante o CR, a direção do SISMMAC realizou uma apresentação da proposta que até então a gestão Greca tentava manter em sigilo para esconder o grande confisco que pretende fazer nos salários e aposentadorias. Você pode conferir o documento na íntegra no box ao lado.

    Um dos pontos centrais do ataque está na alíquota de desconto do IPMC. Além dos 14% que os servidores da ativa já contribuem ao Instituto de Previdência dos Servidores do Município de Curitiba (IPMC), está prevista mais uma alíquota extraordinária de 4% durante 20 anos. Outro ataque preocupante da proposta é o aumento da idade de aposentadoria de 65 anos para homens e 62 para mulheres do quadro geral, e de 60 para homens e 57 para mulheres do quadro do magistério.

    Encaminhamento do Conselho de Representantes

    Homenagem às vítimas da Covid-19

    Durante o CR, as professoras e professores presentes na reunião prestaram uma homenagem aos servidores municipais que foram vítimas da Covid-19. Os nomes dos servidores foram mencionados para reforçar a presença dessas pessoas que, além de importantes, foram amigos, familiares e amores de alguém. A direção do SISMMAC expressa toda solidariedade às vítimas dessa terrível doença que já tirou a vida de aproximadamente 400 mil pessoas no país.
    Essa bomba é mais uma reforma desumana na previdência do funcionalismo municipal, que está a cinco anos com os planos de carreira congelados e sob arrocho salarial sem reposição da inflação acumulada. E a nossa resposta diante desse absurdo deve ser a luta! É muito importante que as informações sobre esse grave ataque alcance o maior número de servidores possível para intensificar a nossa mobilização contra esse grave ataque.

    Por isso, como encaminhamento do CR, as professoras e professores representantes vão repassar as informações analisadas nos Conselhos de Classe que acontecem na próxima semana. Além disso, o SISMMAC, SISMUC e SIGMUC estão pressionando por uma reunião com a gestão sobre o IPMC. Também estão sendo preparados materiais informativos para explicar os detalhes desse ataque desumano.

    Os sindicatos já estão mobilizados para construir uma assembleia unificada dos servidores municipais para combater o trâmite dessa proposta na Câmara de Vereadores. Fique atento ao site e às redes sociais do SISMMAC para mais informações sobre as próximas ações contra esse ataque ao IPMC. Firmes! 

  • 29 | 04 | 2021 - 15:36 Informe-se

    CR de abril discute trabalho remoto e ataque de Greca ao IPMC

    CR de abril discute trabalho remoto e ataque de Greca ao IPMC
    É preciso intensificar a mobilização contra o confisco que a gestão Greca planeja fazer nos salários e aposentadorias

    Nesta quinta-feira (29) o SISMMAC realizou um Conselho de Representantes Ampliado do Magistério para discutir sobre a atual situação do trabalho remoto na categoria e analisar o grave ataque da gestão Greca contra os salários e aposentadorias dos servidores municipais.

    Trabalho remoto

    Apesar de já ter passado mais de um ano de experiência com a pandemia do novo coronavírus, a Prefeitura mantém a Normativa nº2 sem alterações em 2021 para orientar os trabalhadores da educação em relação ao trabalho remoto. No entanto, devido à falta de clareza da Normativa, vários problemas surgiram aos profissionais da educação, intensificando ainda mais a jornada de trabalho.

    Os representantes e demais professores presentes no CR compartilharam relatos sobre as dificuldades do trabalho remoto e a falta de posicionamento e compreensão da Prefeitura. Os profissionais tiveram que buscar os próprios recursos para se adaptar à nova realidade. Além disso, surgiram muitos relatos de trabalho além da jornada, demandas da escola no período noturno e atendimento aos pais e responsáveis fora do horário de trabalho. Tudo isso junto com a dupla jornada de trabalho das mulheres, o espaço de trabalho invadindo a vida pessoal e a produção de planilhas e atividades impressas tem sobrecarregado os trabalhadores da educação durante o ensino remoto.

     Os trabalhadores da educação lutam para que as aulas presenciais retornem só com vacina. Essa é uma defesa de quem coloca a vida dos trabalhadores e dos estudantes e familiares em primeiro lugar e sabe os riscos que as atividades presenciais representam. No entanto, isso não significa que a Prefeitura pode se aproveitar das falhas e da falta de clareza da Normativa nº2 para precarizar ainda mais as condições de trabalho.

    A direção do SISMMAC tem cobrado desde o começo da pandemia um diálogo com a Prefeitura sobre as mudanças necessárias na Normativa para evitar excessos e irregularidades na jornada de trabalho dos profissionais de educação. No entanto, a gestão Greca se nega a ouvir as demandas das categorias, mostrando mais uma vez seu descaso em relação ao funcionalismo público.

    Bomba no IPMC

     O grave ataque arquitetado pelo desgoverno Greca contra o Instituto de Previdência dos Servidores Muncipais de Curitiba (IPMC) tem tirado o sono dos servidores municipais de Curitiba – tanto da ativa quanto dos aposentados. Durante o CR, a direção do SISMMAC realizou uma apresentação da proposta que até então a gestão Greca tentava manter em sigilo para esconder o grande confisco que pretende fazer nos salários e aposentadorias. Você pode conferir o documento na íntegra no box ao lado.

    Um dos pontos centrais do ataque está na alíquota de desconto do IPMC. Além dos 14% que os servidores da ativa já contribuem ao Instituto de Previdência dos Servidores do Município de Curitiba (IPMC), está prevista mais uma alíquota extraordinária de 4% durante 20 anos. Outro ataque preocupante da proposta é o aumento da idade de aposentadoria de 65 anos para homens e 62 para mulheres do quadro geral, e de 60 para homens e 57 para mulheres do quadro do magistério.

    Encaminhamento do Conselho de Representantes

    Homenagem às vítimas da Covid-19

    Durante o CR, as professoras e professores presentes na reunião prestaram uma homenagem aos servidores municipais que foram vítimas da Covid-19. Os nomes dos servidores foram mencionados para reforçar a presença dessas pessoas que, além de importantes, foram amigos, familiares e amores de alguém. A direção do SISMMAC expressa toda solidariedade às vítimas dessa terrível doença que já tirou a vida de aproximadamente 400 mil pessoas no país.
    Essa bomba é mais uma reforma desumana na previdência do funcionalismo municipal, que está a cinco anos com os planos de carreira congelados e sob arrocho salarial sem reposição da inflação acumulada. E a nossa resposta diante desse absurdo deve ser a luta! É muito importante que as informações sobre esse grave ataque alcance o maior número de servidores possível para intensificar a nossa mobilização contra esse grave ataque.

    Por isso, como encaminhamento do CR, as professoras e professores representantes vão repassar as informações analisadas nos Conselhos de Classe que acontecem na próxima semana. Além disso, o SISMMAC, SISMUC e SIGMUC estão pressionando por uma reunião com a gestão sobre o IPMC. Também estão sendo preparados materiais informativos para explicar os detalhes desse ataque desumano.

    Os sindicatos já estão mobilizados para construir uma assembleia unificada dos servidores municipais para combater o trâmite dessa proposta na Câmara de Vereadores. Fique atento ao site e às redes sociais do SISMMAC para mais informações sobre as próximas ações contra esse ataque ao IPMC. Firmes! 

Rua Nunes Machado, 1644, Rebouças – Curitiba / PR, CEP. 80.220-070 - Fone/Fax.: (41) 3225-6729

DOHMS