Sismac
  • 19 | 04 | 2021 - 17:30 Informe-se

    Mais uma escola municipal da regional CIC é alvo de furto

    Mais uma escola municipal da regional CIC é alvo de furto
    Assaltante foi preso no local, mas danificou cabos de internet, fiação elétrica e o telhado da unidade

    Neste último fim de semana, mais uma unidade da regional CIC foi arrombada. O assaltante invadiu a Escola Municipal CEI Olívio Soares Sabóia na tentativa de furtar equipamentos, realizando diversos estragos no processo. Na última semana os sindicatos noticiaram as invasões na Escola Municipal Moradias do Ribeirão, também da regional CIC, que foi alvo de cinco furtos em menos de 15 dias.

    O assaltante, que quebrou parte do telhado para entrar na unidade, também estragou cabos de internet e fiação elétrica da escola. Durante a tentativa de furto, um vizinho na comunidade escolar realizou uma denúncia para a guarda municipal e o assaltante foi detido no local e encaminhado à delegacia.

    O buraco feito no telhado deixou uma das salas da unidade exposta a chuva logo nesta segunda-feira (19). A Prefeitura foi notificada pela direção da unidade a respeito do estrago, mas até a publicação desta matéria os sindicatos não tiveram retorno sobre os reparos necessários.

    Além do prejuízo material, os furtos e arrombamentos geram uma sensação de insegurança e vigília cada vez maior dentro da comunidade escolar, que tem visto os casos de vandalismo crescerem ultimamente devido aumento do desemprego, miséria e desigualdade social. Enquanto isso, a comunidade também lida com o descaso da administração diante de inúmeros casos de vandalismo, depredação e violência contra as unidades escolares.

    Reivindicação da educação

    Uma reivindicação antiga do conjunto dos servidores da educação é a presença de um ponto fixo da Guarda Municipal em todas as unidades escolares. No entanto, ano a ano a proposta é rejeitada pela Prefeitura com a desculpa da falta de efetivo e do contrato com a empresa terceirizada de monitoramento e segurança patrimonial.

    Para contratar mais guardas municipais, basta ter vontade política e encarar os serviços públicos e a segurança de trabalhadores e usuários como uma prioridade. Até quando essa reivindicação seguirá sendo negligenciada? O que mais precisa acontecer para que a gestão Greca tome uma atitude e comece construir soluções para o problema da insegurança nas unidades escolares?

    Além de estarmos alerta, precisamos envolver a comunidade em nossas denúncias e cobrar sistematicamente a Prefeitura por mais segurança nas unidades.

    Como proceder em caso de furto e assalto

    - Avisar o Núcleo Regional de Educação, solicitando presença constante da Guarda Municipal (GM) na unidade;

    - Registrar Boletim de Ocorrência na delegacia mais próxima;

    - Caso tenha ocorrido alguma lesão física ou psicológica, recomendamos a Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT), que deve ser feita pela chefia imediata pela Prefeitura ou por qualquer médico (confira mais informações em https://servidor.curitiba.pr.gov.br/conteudos/acidente-de-trabalho-cat/90

    - Realizar protocolo e reclamação na Central de Atendimento 156 por ausência de segurança na unidade de ensino;

    - Enviar ofício para a Secretaria Municipal de Defesa Social e Trânsito, solicitando mais presença da GM no entorno da unidade de ensino;

    - Comunicar a comunidade do entorno da unidade sobre o ocorrido, informando sobre eventuais faltas de equipamento ou se a unidade fechará por alguns dias;

    - Caso esses eventos sejam recorrentes na unidade ou na região, realizar denúncia no Ministério Público do Trabalho (MPT) devido a falta de segurança para realização do trabalho. O registro deve ser feito em

    https://peticionamento.prt9.mpt.mp.br/denuncia

  • 19 | 04 | 2021 - 17:30 Informe-se

    Mais uma escola municipal da regional CIC é alvo de furto

    Mais uma escola municipal da regional CIC é alvo de furto
    Assaltante foi preso no local, mas danificou cabos de internet, fiação elétrica e o telhado da unidade

    Neste último fim de semana, mais uma unidade da regional CIC foi arrombada. O assaltante invadiu a Escola Municipal CEI Olívio Soares Sabóia na tentativa de furtar equipamentos, realizando diversos estragos no processo. Na última semana os sindicatos noticiaram as invasões na Escola Municipal Moradias do Ribeirão, também da regional CIC, que foi alvo de cinco furtos em menos de 15 dias.

    O assaltante, que quebrou parte do telhado para entrar na unidade, também estragou cabos de internet e fiação elétrica da escola. Durante a tentativa de furto, um vizinho na comunidade escolar realizou uma denúncia para a guarda municipal e o assaltante foi detido no local e encaminhado à delegacia.

    O buraco feito no telhado deixou uma das salas da unidade exposta a chuva logo nesta segunda-feira (19). A Prefeitura foi notificada pela direção da unidade a respeito do estrago, mas até a publicação desta matéria os sindicatos não tiveram retorno sobre os reparos necessários.

    Além do prejuízo material, os furtos e arrombamentos geram uma sensação de insegurança e vigília cada vez maior dentro da comunidade escolar, que tem visto os casos de vandalismo crescerem ultimamente devido aumento do desemprego, miséria e desigualdade social. Enquanto isso, a comunidade também lida com o descaso da administração diante de inúmeros casos de vandalismo, depredação e violência contra as unidades escolares.

    Reivindicação da educação

    Uma reivindicação antiga do conjunto dos servidores da educação é a presença de um ponto fixo da Guarda Municipal em todas as unidades escolares. No entanto, ano a ano a proposta é rejeitada pela Prefeitura com a desculpa da falta de efetivo e do contrato com a empresa terceirizada de monitoramento e segurança patrimonial.

    Para contratar mais guardas municipais, basta ter vontade política e encarar os serviços públicos e a segurança de trabalhadores e usuários como uma prioridade. Até quando essa reivindicação seguirá sendo negligenciada? O que mais precisa acontecer para que a gestão Greca tome uma atitude e comece construir soluções para o problema da insegurança nas unidades escolares?

    Além de estarmos alerta, precisamos envolver a comunidade em nossas denúncias e cobrar sistematicamente a Prefeitura por mais segurança nas unidades.

    Como proceder em caso de furto e assalto

    - Avisar o Núcleo Regional de Educação, solicitando presença constante da Guarda Municipal (GM) na unidade;

    - Registrar Boletim de Ocorrência na delegacia mais próxima;

    - Caso tenha ocorrido alguma lesão física ou psicológica, recomendamos a Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT), que deve ser feita pela chefia imediata pela Prefeitura ou por qualquer médico (confira mais informações em https://servidor.curitiba.pr.gov.br/conteudos/acidente-de-trabalho-cat/90

    - Realizar protocolo e reclamação na Central de Atendimento 156 por ausência de segurança na unidade de ensino;

    - Enviar ofício para a Secretaria Municipal de Defesa Social e Trânsito, solicitando mais presença da GM no entorno da unidade de ensino;

    - Comunicar a comunidade do entorno da unidade sobre o ocorrido, informando sobre eventuais faltas de equipamento ou se a unidade fechará por alguns dias;

    - Caso esses eventos sejam recorrentes na unidade ou na região, realizar denúncia no Ministério Público do Trabalho (MPT) devido a falta de segurança para realização do trabalho. O registro deve ser feito em

    https://peticionamento.prt9.mpt.mp.br/denuncia

Rua Nunes Machado, 1644, Rebouças – Curitiba / PR, CEP. 80.220-070 - Fone/Fax.: (41) 3225-6729

DOHMS