Sismac
  • 31 | 07 | 2020 - 13:24 Ed. Especial

    Prefeitura ignora falta de diálogo sobre retomada online do AEE

    Prefeitura ignora falta de diálogo sobre retomada online do AEE
    Falta de interesse em ouvir profissionais ocorre ao mesmo tempo em que a gestão inaugura novo CMAEE na CIC

    Na última quinta-feira (30), a Prefeitura respondeu via ofício as perguntas definidas na reunião realizada pelo SISMMAC com a participação de cerca de 60 professoras atuam na função do Atendimento Educacional Especializado (AEE) em Centros Municipais de Atendimento Educacional Especializado (CMAEEs) e em Salas de Recursos (multifuncional, de aprendizagem e altas habilidades/ superdotação).

    No documento enviado ao SISMMAC, a Prefeitura não reconhece que faltou ouvir os profissionais para formular o documento orientador sobre a retomada do atendimento de forma online. É importante lembrar que só foram realizadas reuniões virtuais após a publicação do documento orientador, com o objetivo de discutir a aplicação do que foi definido unilateralmente pela gestão. Com essa resposta, a administração opta mais uma vez por uma postura autoritária ao não reconhecer que a decisão sobre como realizar o atendimento nesse período deveria ser construída de forma coletiva, ouvindo quem atua na área e levando em consideração a realidade das professoras e das famílias dos alunos atendidos.

    O ofício da Prefeitura também responde várias questões de forma incompleta ou ambígua. Com relação à renovação dos Regimes Integrais de Trabalho (RITs), a administração apenas informou que autorização depende da demanda efetiva de cada unidade, o que evidencia que não há intenção de retomar esses RITs e que teremos que continuar pressionando!

    O descaso da gestão com a renovação dos RITs desconsidera que o atendimento online exige mais tempo de trabalho com o planejamento das atividades e com a gestão das ferramentas virtuaisExigir que o atendimento especializado seja feito nas Salas de Recursos Multifuncionais apenas na jornada de 20h – sem a extensão da carga horária por meio do RIT como ocorria no trabalho presencial – significa impor uma sobrecarga e um tempo de trabalho não pago a essas professoras.

    A resposta também foi vaga em relação à falta de treinamento, sobre a situação de quem tem filhos pequenos e sobre o número de atendimentos por período. De acordo com o documento orientador, são até cinco atendimentos por período, o que equivale a 200 minutos para cada período.Essa lógica, claramente fora da realidade nessa situação de atendimento virtual, não leva em conta o tempo necessário para a organização do profissional entre cada aluno e os possíveis problemas no uso da tecnologia que os profissionais e famílias atendidas terão.

    É estranho perceber que a falta de interesse em dialogar com os profissionais do AEE ocorre ao mesmo tempo em que a Prefeitura inaugura um novo CMAEE na região da CIC, após anos de expectativa. É mais um descompasso entre a realidade da educação e do serviço público e a propaganda feita pela gestão Greca, que tenta se reeleger maquiando e escondendo o desmonte imposto nos últimos anos.

    O SISMMAC segue mobilizado junto com as professoras para defender a qualidade do Atendimento Educacional Especializado e continuará acompanhando a situação para cobrar soluções para os problemas. Se você estiver enfrentando algum problema ou souber de um RIT não renovado na sua unidade, entre em contato com o Sindicato!

  • 31 | 07 | 2020 - 13:24 Ed. Especial

    Prefeitura ignora falta de diálogo sobre retomada online do AEE

    Prefeitura ignora falta de diálogo sobre retomada online do AEE
    Falta de interesse em ouvir profissionais ocorre ao mesmo tempo em que a gestão inaugura novo CMAEE na CIC

    Na última quinta-feira (30), a Prefeitura respondeu via ofício as perguntas definidas na reunião realizada pelo SISMMAC com a participação de cerca de 60 professoras atuam na função do Atendimento Educacional Especializado (AEE) em Centros Municipais de Atendimento Educacional Especializado (CMAEEs) e em Salas de Recursos (multifuncional, de aprendizagem e altas habilidades/ superdotação).

    No documento enviado ao SISMMAC, a Prefeitura não reconhece que faltou ouvir os profissionais para formular o documento orientador sobre a retomada do atendimento de forma online. É importante lembrar que só foram realizadas reuniões virtuais após a publicação do documento orientador, com o objetivo de discutir a aplicação do que foi definido unilateralmente pela gestão. Com essa resposta, a administração opta mais uma vez por uma postura autoritária ao não reconhecer que a decisão sobre como realizar o atendimento nesse período deveria ser construída de forma coletiva, ouvindo quem atua na área e levando em consideração a realidade das professoras e das famílias dos alunos atendidos.

    O ofício da Prefeitura também responde várias questões de forma incompleta ou ambígua. Com relação à renovação dos Regimes Integrais de Trabalho (RITs), a administração apenas informou que autorização depende da demanda efetiva de cada unidade, o que evidencia que não há intenção de retomar esses RITs e que teremos que continuar pressionando!

    O descaso da gestão com a renovação dos RITs desconsidera que o atendimento online exige mais tempo de trabalho com o planejamento das atividades e com a gestão das ferramentas virtuaisExigir que o atendimento especializado seja feito nas Salas de Recursos Multifuncionais apenas na jornada de 20h – sem a extensão da carga horária por meio do RIT como ocorria no trabalho presencial – significa impor uma sobrecarga e um tempo de trabalho não pago a essas professoras.

    A resposta também foi vaga em relação à falta de treinamento, sobre a situação de quem tem filhos pequenos e sobre o número de atendimentos por período. De acordo com o documento orientador, são até cinco atendimentos por período, o que equivale a 200 minutos para cada período.Essa lógica, claramente fora da realidade nessa situação de atendimento virtual, não leva em conta o tempo necessário para a organização do profissional entre cada aluno e os possíveis problemas no uso da tecnologia que os profissionais e famílias atendidas terão.

    É estranho perceber que a falta de interesse em dialogar com os profissionais do AEE ocorre ao mesmo tempo em que a Prefeitura inaugura um novo CMAEE na região da CIC, após anos de expectativa. É mais um descompasso entre a realidade da educação e do serviço público e a propaganda feita pela gestão Greca, que tenta se reeleger maquiando e escondendo o desmonte imposto nos últimos anos.

    O SISMMAC segue mobilizado junto com as professoras para defender a qualidade do Atendimento Educacional Especializado e continuará acompanhando a situação para cobrar soluções para os problemas. Se você estiver enfrentando algum problema ou souber de um RIT não renovado na sua unidade, entre em contato com o Sindicato!

Rua Nunes Machado, 1644, Rebouças – Curitiba / PR, CEP. 80.220-070 - Fone/Fax.: (41) 3225-6729

DOHMS