Sismac
  • 26 | 06 | 2020 - 16:36 Informe-se

    FALA,SERVIDOR: avise os sindicatos sobre os casos de Covid-19

    FALA,SERVIDOR: avise os sindicatos sobre os casos de Covid-19
    Informação pode ser anônima, pelo canal do Fala, Servidor, e ajudará no mapeamento e na cobrança de medidas de prevenção

    Você sabe de algum caso de servidor diagnosticado com a Covid-19 no local de trabalho? O SISMMAC e o SISMUC querem saber se a Prefeitura está cuidando como deve dos servidores neste momento de pandemia. Por isso, criamos um canal sigiloso para receber denúncias sobre os casos de servidores que estão com a doença e para apoio aos trabalhadores.

    Você pode avisar os sindicatos de forma anônima

    O Fala, servidor é um canal seguro e sigiloso disponibilizado por meio do Whatsapp (41) 99661-9335, que integra o Movimento de Proteção à Vida dos Trabalhadores.

    Não se esqueça de informar na mensagem o seu cargo, o local de trabalho e quantos servidores com suspeita ou caso confirmado de Covid-19 têm na unidade.
    Pelo menos 217 servidores tiveram diagnóstico confirmado de Covid-19 desde o início da pandemia e mais de dois mil foram afastados por síndromes gripais. As informações sobre a quantidade de casos e locais de trabalho que tiveram foco de contaminação são fundamentais nesse momento para seguirmos na luta por medidas de prevenção e condições de trabalho mais adequadas. Essa informação já foi cobrada da Prefeitura e por meio de ofício e em audiência com o Ministério Público do Trabalho (MPT), mas ainda não houve retorno, o que deixa clara a falta de transparência da gestão durante a crise.

    Os sindicatos também cobraram que a Prefeitura garanta testagem em larga escala para os servidores no inquérito em andamento no MPT. A garantia de testes é uma medida fundamental para mapear os casos e controlar a propagação do vírus. Por isso, é preciso que a Prefeitura teste quem teve contato com alguém contaminado, mesmo que não apresente sintomas, para evitar que o servidor leve o vírus para casa ou contamine a população atendida.

    Enquanto a Prefeitura não garantir a realização de testes em larga a escola, é preciso cobrar que os servidores com suspeita de Covid-19 ou que tiveram contato com alguém que teve o diagnóstico confirmado sejam afastados preventivamente para garantir o isolamento social previsto no Decreto Municipal 430/2020. O afastamento é de 14 dias para os servidores com sintoma e de sete dias para quem está assintomático.

    Também é preciso que as atividades não essenciais sejam revistas nesse momento em razão do alerta laranja decretado para evitar a superlotação das UTIs. A própria Prefeitura cancelou uma série de atividades presenciais, como as reuniões de negociação que estavam agendadas com os sindicatos. Para ser coerente com o alerta laranja e proteger vidas, é necessário que a administração suspenda a correção das atividades escolares e garanta que escolas e CMEIs passem a abrir apenas uma vez por mês para fazer a entrega dos kits de alimentação e das atividades complementares.

  • 26 | 06 | 2020 - 16:36 Informe-se

    FALA,SERVIDOR: avise os sindicatos sobre os casos de Covid-19

    FALA,SERVIDOR: avise os sindicatos sobre os casos de Covid-19
    Informação pode ser anônima, pelo canal do Fala, Servidor, e ajudará no mapeamento e na cobrança de medidas de prevenção

    Você sabe de algum caso de servidor diagnosticado com a Covid-19 no local de trabalho? O SISMMAC e o SISMUC querem saber se a Prefeitura está cuidando como deve dos servidores neste momento de pandemia. Por isso, criamos um canal sigiloso para receber denúncias sobre os casos de servidores que estão com a doença e para apoio aos trabalhadores.

    Você pode avisar os sindicatos de forma anônima

    O Fala, servidor é um canal seguro e sigiloso disponibilizado por meio do Whatsapp (41) 99661-9335, que integra o Movimento de Proteção à Vida dos Trabalhadores.

    Não se esqueça de informar na mensagem o seu cargo, o local de trabalho e quantos servidores com suspeita ou caso confirmado de Covid-19 têm na unidade.
    Pelo menos 217 servidores tiveram diagnóstico confirmado de Covid-19 desde o início da pandemia e mais de dois mil foram afastados por síndromes gripais. As informações sobre a quantidade de casos e locais de trabalho que tiveram foco de contaminação são fundamentais nesse momento para seguirmos na luta por medidas de prevenção e condições de trabalho mais adequadas. Essa informação já foi cobrada da Prefeitura e por meio de ofício e em audiência com o Ministério Público do Trabalho (MPT), mas ainda não houve retorno, o que deixa clara a falta de transparência da gestão durante a crise.

    Os sindicatos também cobraram que a Prefeitura garanta testagem em larga escala para os servidores no inquérito em andamento no MPT. A garantia de testes é uma medida fundamental para mapear os casos e controlar a propagação do vírus. Por isso, é preciso que a Prefeitura teste quem teve contato com alguém contaminado, mesmo que não apresente sintomas, para evitar que o servidor leve o vírus para casa ou contamine a população atendida.

    Enquanto a Prefeitura não garantir a realização de testes em larga a escola, é preciso cobrar que os servidores com suspeita de Covid-19 ou que tiveram contato com alguém que teve o diagnóstico confirmado sejam afastados preventivamente para garantir o isolamento social previsto no Decreto Municipal 430/2020. O afastamento é de 14 dias para os servidores com sintoma e de sete dias para quem está assintomático.

    Também é preciso que as atividades não essenciais sejam revistas nesse momento em razão do alerta laranja decretado para evitar a superlotação das UTIs. A própria Prefeitura cancelou uma série de atividades presenciais, como as reuniões de negociação que estavam agendadas com os sindicatos. Para ser coerente com o alerta laranja e proteger vidas, é necessário que a administração suspenda a correção das atividades escolares e garanta que escolas e CMEIs passem a abrir apenas uma vez por mês para fazer a entrega dos kits de alimentação e das atividades complementares.

Rua Nunes Machado, 1644, Rebouças – Curitiba / PR, CEP. 80.220-070 - Fone/Fax.: (41) 3225-6729

DOHMS