Sismac
  • 08 | 05 | 2020 - 14:27 Negociação

    SISMMAC reivindica suspensão de prazo de validade de concurso

    SISMMAC reivindica suspensão de prazo de validade de concurso
    Último concurso, realizado em 2016, deve vencer em 29 de junho deste ano

    O último concurso de docência I realizado pela Prefeitura vence em 29 de junho deste ano. A validade, que era de dois anos, já foi estendida por mais dois em 2018. A administração conta com uma lista de mais de 100 professoras e professores aprovados e pode convoca-los e nomeá-los a qualquer momento.

    Entretanto, para isso, é preciso ter vontade política para melhorar a qualidade da educação pública da nossa cidade, algo que o desprefeito Rafael Greca deixou claro em quase quatro anos de gestão que não é prioridade de seu governo.

    O SISMMAC enviou um ofício para a gestão para que o prazo seja prorrogado mais uma vez, devido à pandemia de Coronavírus. Nossa luta é em defesa de contratação via concurso público!

    O Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus (PLP 39/2020), que prevê o repasse emergencial de recursos aos estados, aos municípios e ao Distrito Federal para o combate à pandemia de Covid-19, aprovado no início da semana pelo Senado, entre outras medidas, também prevê a suspensão, até o término da vigência do estado de calamidade pública, dos prazos de validade dos concursos públicos já homologados até 20 de março de 2020. Entretanto, o projeto de lei ainda precisa ser sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro.

    O vencimento dos processos já homologados poderá acarretar em mais prejuízos para o conjunto da população, com falta de trabalhadores em serviços essenciais.

    Aqui em Curitiba, um dos vereadores da oposição possui uma proposta similar, que solicita a suspensão do vencimento de concursos.

    Entretanto, caso o presidente Jair Bolsonaro sancione o projeto em nível federal, a medida já passa a valer no município. É fundamental que o prefeito Rafael Greca suspenda o vencimento dos concursos o quanto antes. Pois, caso isso não ocorra, a administração municipal usará a falta de concursos abertos como mais uma justificativa para realizar contratações mais precarizadas, com menores salários e menos direitos, por meio do Processo Seletivo Simplificado, aprovado durante o governo de Greca.

  • 08 | 05 | 2020 - 14:27 Negociação

    SISMMAC reivindica suspensão de prazo de validade de concurso

    SISMMAC reivindica suspensão de prazo de validade de concurso
    Último concurso, realizado em 2016, deve vencer em 29 de junho deste ano

    O último concurso de docência I realizado pela Prefeitura vence em 29 de junho deste ano. A validade, que era de dois anos, já foi estendida por mais dois em 2018. A administração conta com uma lista de mais de 100 professoras e professores aprovados e pode convoca-los e nomeá-los a qualquer momento.

    Entretanto, para isso, é preciso ter vontade política para melhorar a qualidade da educação pública da nossa cidade, algo que o desprefeito Rafael Greca deixou claro em quase quatro anos de gestão que não é prioridade de seu governo.

    O SISMMAC enviou um ofício para a gestão para que o prazo seja prorrogado mais uma vez, devido à pandemia de Coronavírus. Nossa luta é em defesa de contratação via concurso público!

    O Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus (PLP 39/2020), que prevê o repasse emergencial de recursos aos estados, aos municípios e ao Distrito Federal para o combate à pandemia de Covid-19, aprovado no início da semana pelo Senado, entre outras medidas, também prevê a suspensão, até o término da vigência do estado de calamidade pública, dos prazos de validade dos concursos públicos já homologados até 20 de março de 2020. Entretanto, o projeto de lei ainda precisa ser sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro.

    O vencimento dos processos já homologados poderá acarretar em mais prejuízos para o conjunto da população, com falta de trabalhadores em serviços essenciais.

    Aqui em Curitiba, um dos vereadores da oposição possui uma proposta similar, que solicita a suspensão do vencimento de concursos.

    Entretanto, caso o presidente Jair Bolsonaro sancione o projeto em nível federal, a medida já passa a valer no município. É fundamental que o prefeito Rafael Greca suspenda o vencimento dos concursos o quanto antes. Pois, caso isso não ocorra, a administração municipal usará a falta de concursos abertos como mais uma justificativa para realizar contratações mais precarizadas, com menores salários e menos direitos, por meio do Processo Seletivo Simplificado, aprovado durante o governo de Greca.

Rua Nunes Machado, 1644, Rebouças – Curitiba / PR, CEP. 80.220-070 - Fone/Fax.: (41) 3225-6729

DOHMS