Sismac
  • 20 | 11 | 2019 - 09:47 Cultura

    Mês da Resistência: nesta quarta-feira (20) tem roda de capoeira

    Mês da Resistência: nesta quarta-feira (20) tem roda de capoeira
    Sindicatos organizaram programação especial no mês de novembro em celebração ao Dia da Consciência Negra

    Nesta quarta-feira (20), Dia Nacional da Consciência Negra, será realizada uma roda de capoeira angola a partir das 18h, na Boca Maldita. A atividade faz parte da programação do Mês da Resistência, organizada em conjunto pelo SISMUC e SISMMAC.

    Manifestação da cultura afro-brasileira, a capoeira é reconhecida como patrimônio cultural imaterial da humanidade pela UNESCO. A roda será realizada em parceria com a Associação de Capoeira Angola Dobrada e é aberta para participação de todos os interessados. Para mais informações, confira o blog da ACAD.

    A programação do Mês da Resistência teve início no último dia 11 e segue até o final de novembro. A proposta dos sindicatos é proporcionar aos servidores e familiares o contato com a diversidade de manifestações da cultura afro-brasileira, possibilitando novas leituras.

    No próximo dia 27, quarta-feira, estão previstas oficinas de dança circular, hip hop e um café filosófico. Confira a nossa agenda e participe! Novembro é mês de resistir e avançar!


    20 de novembro: Dia da Consciência Negra homenageia a resistência do povo negro

    O dia 20 de novembro celebra a luta e a resistência do povo negro no combate à escravidão e ao preconceito. Criado a partir da pressão de diversos movimentos sociais, a data cumpre um importante papel de resgatar nossa história de luta, os exemplos de resistência contra a opressão e as tentativas de construção de uma sociedade mais justa e igualitária.

    A data é uma homenagem à Zumbi, último líder do Quilombo dos Palmares, assassinado em 20 de novembro de 1695. Assim como os demais quilombos criados no Brasil no período, Palmares foi uma experiência de organização social alternativa, em que o trabalho era produzido e dividido de forma coletiva.

    A Lei Áurea, assinada em 13 de maio de 1888, libertou só cerca de 5% da população de escravizados. A ausência de um projeto de integração social na época manteve e intensificou a desigualdade econômica, social e racial no país.

  • 20 | 11 | 2019 - 09:47 Cultura

    Mês da Resistência: nesta quarta-feira (20) tem roda de capoeira

    Mês da Resistência: nesta quarta-feira (20) tem roda de capoeira
    Sindicatos organizaram programação especial no mês de novembro em celebração ao Dia da Consciência Negra

    Nesta quarta-feira (20), Dia Nacional da Consciência Negra, será realizada uma roda de capoeira angola a partir das 18h, na Boca Maldita. A atividade faz parte da programação do Mês da Resistência, organizada em conjunto pelo SISMUC e SISMMAC.

    Manifestação da cultura afro-brasileira, a capoeira é reconhecida como patrimônio cultural imaterial da humanidade pela UNESCO. A roda será realizada em parceria com a Associação de Capoeira Angola Dobrada e é aberta para participação de todos os interessados. Para mais informações, confira o blog da ACAD.

    A programação do Mês da Resistência teve início no último dia 11 e segue até o final de novembro. A proposta dos sindicatos é proporcionar aos servidores e familiares o contato com a diversidade de manifestações da cultura afro-brasileira, possibilitando novas leituras.

    No próximo dia 27, quarta-feira, estão previstas oficinas de dança circular, hip hop e um café filosófico. Confira a nossa agenda e participe! Novembro é mês de resistir e avançar!


    20 de novembro: Dia da Consciência Negra homenageia a resistência do povo negro

    O dia 20 de novembro celebra a luta e a resistência do povo negro no combate à escravidão e ao preconceito. Criado a partir da pressão de diversos movimentos sociais, a data cumpre um importante papel de resgatar nossa história de luta, os exemplos de resistência contra a opressão e as tentativas de construção de uma sociedade mais justa e igualitária.

    A data é uma homenagem à Zumbi, último líder do Quilombo dos Palmares, assassinado em 20 de novembro de 1695. Assim como os demais quilombos criados no Brasil no período, Palmares foi uma experiência de organização social alternativa, em que o trabalho era produzido e dividido de forma coletiva.

    A Lei Áurea, assinada em 13 de maio de 1888, libertou só cerca de 5% da população de escravizados. A ausência de um projeto de integração social na época manteve e intensificou a desigualdade econômica, social e racial no país.

Rua Nunes Machado, 1644, Rebouças – Curitiba / PR, CEP. 80.220-070 - Fone/Fax.: (41) 3225-6729

DOHMS