Sismac

Notícias | Negociações

Imprimir
  • Prefeitura anuncia 0% de reajuste
    31 | 10 | 2017 - 11:10 Negociações

    Prefeitura anuncia 0% de reajuste

    Gestão Greca propõe menor índice em mais de 15 anos

    A "proposta" de data-base apresentada pela Prefeitura na manhã desta terça-feira (31) é de 0%. Mais uma vez, a administração de Rafael Greca ataca os direitos dos servidores e descumpre uma lei criada pela própria gestão, dentro do pacotaço de ajuste fiscal.

    Confira a ata na íntegra aqui em breve.

    Mesmo com o investimento em pessoal longe do limite prudencial, a Secretaria Municipal de Recursos Humanos (SMRH) argumenta que o cenário é de incerteza fiscal e, por isso, não foi possível trazer uma proposta de fato para a mesa de negociação.

    O descaso da administração ultrapassou os limites, mais uma vez! A Prefeitura solicitou a presença de todos os sindicatos em dois momentos para "discutir" a data-base, quando já sabia que não apresentaria nenhum percentual de reajuste.

    Segundo a SMRH, a Secretaria Municipal de Finanças ainda realiza estudos para avaliar a situação financeira do município, mas não há prazo definido para conclusão e retorno dos estudos para os sindicatos.

    O tão alardeado Plano de Recuperação de Curitiba da gestão Greca mostra que o prefeito nunca teve a intenção de recuperar os serviços públicos utilizados pelos trabalhadores da nossa cidade. Na verdade, ele atacou os direitos do funcionalismo para atender aos interesses dos empresários e dos bancos.

    O atraso na data-base e a desvalorização do salário dos servidores em comparação com o aumento da gasolina, dos alimentos e remédios diminui o poder de compra da categoria. Mas, além disso, com o aumento da alíquota do Instituto de Previdência do Município de Curitiba (IPMC) e a proposta de 0% de reajuste, a Prefeitura está concretamente diminuindo o salário dos servidores públicos.

    Como não há proposta de reajuste, a Procuradoria Geral do Município está analisando a necessidade de criação de lei.

    Histórico da data-base

    De acordo com dados fornecidos pelo Dieese, desde 2000, a Prefeitura de Curitiba sempre apresentou um número de reajuste, mesmo que fosse inferior à inflação. Antes de 2017, o menor índice apresentado pela administração foi de 3,92%, em março de 2000.

    Mais uma vez, a gestão Greca faz história! Primeiro, usa a polícia para atacar professoras, enfermeiras, guardas, assistentes sociais, além de trocar o local da votação do pacotaço para a Ópera de Arame, onde criou um cenário de guerra. E, depois, não oferece nenhum índice de reajuste para os servidores públicos.




Imprimir
  • 31 | 10 | 2017 - 11:10 Negociações
    Prefeitura anuncia 0% de reajuste

    Prefeitura anuncia 0% de reajuste

    Gestão Greca propõe menor índice em mais de 15 anos

    A "proposta" de data-base apresentada pela Prefeitura na manhã desta terça-feira (31) é de 0%. Mais uma vez, a administração de Rafael Greca ataca os direitos dos servidores e descumpre uma lei criada pela própria gestão, dentro do pacotaço de ajuste fiscal.

    Confira a ata na íntegra aqui em breve.

    Mesmo com o investimento em pessoal longe do limite prudencial, a Secretaria Municipal de Recursos Humanos (SMRH) argumenta que o cenário é de incerteza fiscal e, por isso, não foi possível trazer uma proposta de fato para a mesa de negociação.

    O descaso da administração ultrapassou os limites, mais uma vez! A Prefeitura solicitou a presença de todos os sindicatos em dois momentos para "discutir" a data-base, quando já sabia que não apresentaria nenhum percentual de reajuste.

    Segundo a SMRH, a Secretaria Municipal de Finanças ainda realiza estudos para avaliar a situação financeira do município, mas não há prazo definido para conclusão e retorno dos estudos para os sindicatos.

    O tão alardeado Plano de Recuperação de Curitiba da gestão Greca mostra que o prefeito nunca teve a intenção de recuperar os serviços públicos utilizados pelos trabalhadores da nossa cidade. Na verdade, ele atacou os direitos do funcionalismo para atender aos interesses dos empresários e dos bancos.

    O atraso na data-base e a desvalorização do salário dos servidores em comparação com o aumento da gasolina, dos alimentos e remédios diminui o poder de compra da categoria. Mas, além disso, com o aumento da alíquota do Instituto de Previdência do Município de Curitiba (IPMC) e a proposta de 0% de reajuste, a Prefeitura está concretamente diminuindo o salário dos servidores públicos.

    Como não há proposta de reajuste, a Procuradoria Geral do Município está analisando a necessidade de criação de lei.

    Histórico da data-base

    De acordo com dados fornecidos pelo Dieese, desde 2000, a Prefeitura de Curitiba sempre apresentou um número de reajuste, mesmo que fosse inferior à inflação. Antes de 2017, o menor índice apresentado pela administração foi de 3,92%, em março de 2000.

    Mais uma vez, a gestão Greca faz história! Primeiro, usa a polícia para atacar professoras, enfermeiras, guardas, assistentes sociais, além de trocar o local da votação do pacotaço para a Ópera de Arame, onde criou um cenário de guerra. E, depois, não oferece nenhum índice de reajuste para os servidores públicos.




Rua Nunes Machado, 1577, Rebouças – Curitiba / PR, CEP. 80.220-070 - Fone/Fax.: (41) 3225-6729

DOHMS