Sismac

Notícias | Negociações

Imprimir
  • Terceira mesa de negociação da Pauta Prioritária não tem avanços
    17 | 04 | 2017 - 17:28 Negociações

    Terceira mesa de negociação da Pauta Prioritária não tem avanços

    Durante a reunião, assuntos como IPMC, RITs e procedimentos internos foram discutidos

    Na manhã desta segunda-feira (17), a direção do SISMMAC se reuniu pela terceira vez com a administração municipal para discutir a Pauta de Reivindicações Prioritária da categoria. E, mais uma vez, pudemos sentir o descaso da gestão Rafael Greca com as professoras e professores da rede.

    Apesar da direção do Instituto de Previdência dos Servidores Municipais de Curitiba (IPMC) não estar presente na negociação, grande parte dos itens discutidos dizem respeito à previdência dos servidores e ao Instituto.

    Os itens da Pauta de Reivindicação Prioritária relacionados ao IPMC não foram atendidos pela Prefeitura. O pagamento das parcelas atrasadas que constam na lei dos aportes, a gestão democrática e o compromisso de não retirar direitos na área da previdência dos servidores foram, mais uma vez, deixados de lado pela Prefeitura de Curitiba.

    A administração municipal convidou o SISMMAC para participar de uma reunião no qual serão apresentados os projetos de lei que tratam do IPMC. Entretanto, a direção do SISMMAC deixou claro que essa apresentação deveria ter ocorrido antes dos projetos de lei que tratam da previdência dos servidores serem protocolados na Câmara Municipal.

    Com isso, o Sindicato reivindica que, agora, essa apresentação seja feita em caráter de audiência pública, aberta para todo o funcionalismo público participar. Caso isso não aconteça, o SISMMAC se recusa a participar da apresentação promovida pela administração.

    A direção do SISMMAC também questionou a suspensão da Comissão de Trabalho Paritário formada para rever a Lei 9626/99 pelo decreto 727/2017. A Lei 9626/1999 trata do IPMC, ICS e dos aportes que a Prefeitura deve fazer mensalmente ao Instituto.

    Pagamento retroativo das distorções dos aposentados

    O SISMMAC reivindicou a abertura das negociações para o pagamento retroativo das distorções dos aposentados, gerados pela implantação do Plano de Carreira de 2001.

    Apesar dessa questão ter sido judicializada depois da Prefeitura ter se recusado a negociar, o SISMMAC propõe a retomada da negociação desta pauta.

    Falta de profissionais

    Entre os itens da pauta discutidos na manhã de hoje (17) estava a garantia de abertura do processo de reposição de todos os profissionais vinculados às unidades de ensino que sejam dispensados por conta de licenças, com autonomia da escola na escolha do profissional que trabalhará nesta vaga com contrato de RIT. Entretanto, esse item não foi acordado pela administração municipal

    De acordo com a SMRH, o número de professores RIT na rede, hoje, é de 2.670 profissionais, 300 contratos a menos que em novembro de 2016.

    Cadastro da Educação Especial e pedagogo escolar

    A administração municipal também não se comprometeu com uma data para abertura do cadastro da educação especial, mas ele deverá ocorrer ainda em 2017. O SISMMAC cobrou a transparência deste cadastro para que os professores possam acompanhar sua classificação e o andamento da lista.

    Sobre o procedimento de mudança de área de atuação para pedagogo escolar, será aberto apenas após a contratação dos professores de Docência I prevista para o segundo semestre deste ano.

    Clique aqui para conferir a ata da reunião e aqui para ler as respostas da SMRH à Pauta de Reivindicações Prioritária da categoria. 

Imprimir
  • 17 | 04 | 2017 - 17:28 Negociações
    Terceira mesa de negociação da Pauta Prioritária não tem avanços

    Terceira mesa de negociação da Pauta Prioritária não tem avanços

    Durante a reunião, assuntos como IPMC, RITs e procedimentos internos foram discutidos

    Na manhã desta segunda-feira (17), a direção do SISMMAC se reuniu pela terceira vez com a administração municipal para discutir a Pauta de Reivindicações Prioritária da categoria. E, mais uma vez, pudemos sentir o descaso da gestão Rafael Greca com as professoras e professores da rede.

    Apesar da direção do Instituto de Previdência dos Servidores Municipais de Curitiba (IPMC) não estar presente na negociação, grande parte dos itens discutidos dizem respeito à previdência dos servidores e ao Instituto.

    Os itens da Pauta de Reivindicação Prioritária relacionados ao IPMC não foram atendidos pela Prefeitura. O pagamento das parcelas atrasadas que constam na lei dos aportes, a gestão democrática e o compromisso de não retirar direitos na área da previdência dos servidores foram, mais uma vez, deixados de lado pela Prefeitura de Curitiba.

    A administração municipal convidou o SISMMAC para participar de uma reunião no qual serão apresentados os projetos de lei que tratam do IPMC. Entretanto, a direção do SISMMAC deixou claro que essa apresentação deveria ter ocorrido antes dos projetos de lei que tratam da previdência dos servidores serem protocolados na Câmara Municipal.

    Com isso, o Sindicato reivindica que, agora, essa apresentação seja feita em caráter de audiência pública, aberta para todo o funcionalismo público participar. Caso isso não aconteça, o SISMMAC se recusa a participar da apresentação promovida pela administração.

    A direção do SISMMAC também questionou a suspensão da Comissão de Trabalho Paritário formada para rever a Lei 9626/99 pelo decreto 727/2017. A Lei 9626/1999 trata do IPMC, ICS e dos aportes que a Prefeitura deve fazer mensalmente ao Instituto.

    Pagamento retroativo das distorções dos aposentados

    O SISMMAC reivindicou a abertura das negociações para o pagamento retroativo das distorções dos aposentados, gerados pela implantação do Plano de Carreira de 2001.

    Apesar dessa questão ter sido judicializada depois da Prefeitura ter se recusado a negociar, o SISMMAC propõe a retomada da negociação desta pauta.

    Falta de profissionais

    Entre os itens da pauta discutidos na manhã de hoje (17) estava a garantia de abertura do processo de reposição de todos os profissionais vinculados às unidades de ensino que sejam dispensados por conta de licenças, com autonomia da escola na escolha do profissional que trabalhará nesta vaga com contrato de RIT. Entretanto, esse item não foi acordado pela administração municipal

    De acordo com a SMRH, o número de professores RIT na rede, hoje, é de 2.670 profissionais, 300 contratos a menos que em novembro de 2016.

    Cadastro da Educação Especial e pedagogo escolar

    A administração municipal também não se comprometeu com uma data para abertura do cadastro da educação especial, mas ele deverá ocorrer ainda em 2017. O SISMMAC cobrou a transparência deste cadastro para que os professores possam acompanhar sua classificação e o andamento da lista.

    Sobre o procedimento de mudança de área de atuação para pedagogo escolar, será aberto apenas após a contratação dos professores de Docência I prevista para o segundo semestre deste ano.

    Clique aqui para conferir a ata da reunião e aqui para ler as respostas da SMRH à Pauta de Reivindicações Prioritária da categoria. 

Rua Nunes Machado, 1577, Rebouças – Curitiba / PR, CEP. 80.220-070 - Fone/Fax.: (41) 3225-6729

DOHMS