Sismac

Notícias |

Imprimir
  • Sem as mulheres, a luta fica pela metade!
    12 | 04 | 2018 - 17:54 Vídeos

    Sem as mulheres, a luta fica pela metade!

    Confira o vídeo sobre a importância de garantir a participação das mulheres nas lutas da classe trabalhadora

    Você já reparou como é mais difícil para as mulheres participar das atividades do Sindicato e de mobilizações políticas? Isso acontece por que, em nossa sociedade, as tarefas domésticas e o machismo limitam a liberdade, como se fossem correntes que aprisionam as mulheres dentro de casa.

    Nós, mulheres, somos metade de toda a humanidade e temos um papel fundamental na luta pela construção de uma sociedade mais justa e igualitária. Por isso, se a classe trabalhadora não se unir para reivindicar os direitos das mulheres, não será possível derrubar esse sistema opressor e construir um mundo livre de toda forma de opressão.

    É nosso dever lutar pelas reivindicações que libertam as mulheres para participarem da luta pública e política. Afinal, uma verdadeira mudança só acontecerá com a presença das mulheres e com a compreensão de que as nossas diferenças não podem ser tratadas como desigualdades.

    Confira no vídeo abaixo a fala da professora Terezinha Martins dos Santos Souza (UNIRIO) sobre a importância de garantir a participação das mulheres nas lutas da classe trabalhadora.

Imprimir
  • 12 | 04 | 2018 - 17:54 Vídeos
    Sem as mulheres, a luta fica pela metade!

    Sem as mulheres, a luta fica pela metade!

    Confira o vídeo sobre a importância de garantir a participação das mulheres nas lutas da classe trabalhadora

    Você já reparou como é mais difícil para as mulheres participar das atividades do Sindicato e de mobilizações políticas? Isso acontece por que, em nossa sociedade, as tarefas domésticas e o machismo limitam a liberdade, como se fossem correntes que aprisionam as mulheres dentro de casa.

    Nós, mulheres, somos metade de toda a humanidade e temos um papel fundamental na luta pela construção de uma sociedade mais justa e igualitária. Por isso, se a classe trabalhadora não se unir para reivindicar os direitos das mulheres, não será possível derrubar esse sistema opressor e construir um mundo livre de toda forma de opressão.

    É nosso dever lutar pelas reivindicações que libertam as mulheres para participarem da luta pública e política. Afinal, uma verdadeira mudança só acontecerá com a presença das mulheres e com a compreensão de que as nossas diferenças não podem ser tratadas como desigualdades.

    Confira no vídeo abaixo a fala da professora Terezinha Martins dos Santos Souza (UNIRIO) sobre a importância de garantir a participação das mulheres nas lutas da classe trabalhadora.

Rua Nunes Machado, 1577, Rebouças – Curitiba / PR, CEP. 80.220-070 - Fone/Fax.: (41) 3225-6729

DOHMS