Sismac

Notícias | Salário

Imprimir
  • Prefeitura promove Jornada de Matemática sem pagar horas extras
    16 | 08 | 2018 - 15:28 Mobilização

    Prefeitura promove Jornada de Matemática sem pagar horas extras

    Administração se nega a colocar por escrito como trabalho na Jornada será remunerado

    O SISMMAC recebeu denúncias de que a Prefeitura solicitou a participação dos professores da rede para acompanhar estudantes durante a realização da 2ª etapa da Jornada de Matemática sem garantir o pagamento de horas extras

    A administração Greca quer fazer graça com o chapéu dos outros!

    No decorrer dessa semana, as escolas da rede foram surpreendidas com o pedido enviado por e-mail. O documento pedia indicação do nome de um professor da escola para acompanhar os alunos na 2ª etapa da Jornada de Matemática, que ocorrerá no sábado, dia 25 de agosto.

    O que causou estranhamento foi o fato da administração não prever o pagamento de horas extras no pedido. Quando questionada sobre como seriam organizados os pagamentos ou a reposição desse horário trabalhado, a Prefeitura só respondeu por telefone e já anunciou que não enviará nada por escrito. Dessa forma, tenta evitar o registro oficial e negligenciar o que é direito dos professores: receber pela carga horária trabalhada!

    A direção do SISMMAC orienta que os profissionais do magistério resistam e exijam uma orientação por escrito a forma de pagamento dessas horas. Além disso, faça a denúncia junto à comunidade e denuncie a situação às mães e aos pais dos alunos por meio do Conselho de Escola. Ninguém é obrigado a trabalhar sem remuneração!

    É inadmissível que a 12ª edição da Jornada de Resolução de Problemas Matemáticos seja realizada com trabalho voluntário e sem remunerar devidamente os profissionais da educação.

    Confira aqui o ofício enviado pelo Sindicato cobrando explicações.

    A jornada de trabalho do professor

    Nós, professores da rede, temos por obrigação cumprir uma carga horária semanal de 20h. Ou seja, o trabalho aos sábados só deve ocorrer quando se tratar de reposição de emenda de feriado ou cumprimento de calendário pedagógico previsto em portaria específica.

    Recentemente, o SISMMAC ganhou em última instância uma ação que cobra pagamento de horas extras para os sábados trabalhados em 2010. Essa ação já está em fase de execução. Uma nova ação cobra ainda o pagamento das horas dos sábados trabalhados a mais entre 2011 e 2016.

    Função do Diretor e Jornada

    A administração empurra as tarefas de trabalho aos sábados para as direções das escolas, alegando o pagamento de função gratificada. O SISMMAC esclarece que a lei que rege o trabalho dos diretores prevê a carga horária semanal de 40h. Portanto, mesmo com função gratificada, a direção da escola, quando trabalhar aos sábados, deve receber hora extra ou compensar esse horário nos dias da semana, com esses dados devidamente registrados no seu livro ponto, exatamente da forma como ocorrer.

  • 16 | 08 | 2018 - 15:28 Mobilização
    Prefeitura promove Jornada de Matemática sem pagar horas extras

    Prefeitura promove Jornada de Matemática sem pagar horas extras

    Administração se nega a colocar por escrito como trabalho na Jornada será remunerado

    O SISMMAC recebeu denúncias de que a Prefeitura solicitou a participação dos professores da rede para acompanhar estudantes durante a realização da 2ª etapa da Jornada de Matemática sem garantir o pagamento de horas extras

    A administração Greca quer fazer graça com o chapéu dos outros!

    No decorrer dessa semana, as escolas da rede foram surpreendidas com o pedido enviado por e-mail. O documento pedia indicação do nome de um professor da escola para acompanhar os alunos na 2ª etapa da Jornada de Matemática, que ocorrerá no sábado, dia 25 de agosto.

    O que causou estranhamento foi o fato da administração não prever o pagamento de horas extras no pedido. Quando questionada sobre como seriam organizados os pagamentos ou a reposição desse horário trabalhado, a Prefeitura só respondeu por telefone e já anunciou que não enviará nada por escrito. Dessa forma, tenta evitar o registro oficial e negligenciar o que é direito dos professores: receber pela carga horária trabalhada!

    A direção do SISMMAC orienta que os profissionais do magistério resistam e exijam uma orientação por escrito a forma de pagamento dessas horas. Além disso, faça a denúncia junto à comunidade e denuncie a situação às mães e aos pais dos alunos por meio do Conselho de Escola. Ninguém é obrigado a trabalhar sem remuneração!

    É inadmissível que a 12ª edição da Jornada de Resolução de Problemas Matemáticos seja realizada com trabalho voluntário e sem remunerar devidamente os profissionais da educação.

    Confira aqui o ofício enviado pelo Sindicato cobrando explicações.

    A jornada de trabalho do professor

    Nós, professores da rede, temos por obrigação cumprir uma carga horária semanal de 20h. Ou seja, o trabalho aos sábados só deve ocorrer quando se tratar de reposição de emenda de feriado ou cumprimento de calendário pedagógico previsto em portaria específica.

    Recentemente, o SISMMAC ganhou em última instância uma ação que cobra pagamento de horas extras para os sábados trabalhados em 2010. Essa ação já está em fase de execução. Uma nova ação cobra ainda o pagamento das horas dos sábados trabalhados a mais entre 2011 e 2016.

    Função do Diretor e Jornada

    A administração empurra as tarefas de trabalho aos sábados para as direções das escolas, alegando o pagamento de função gratificada. O SISMMAC esclarece que a lei que rege o trabalho dos diretores prevê a carga horária semanal de 40h. Portanto, mesmo com função gratificada, a direção da escola, quando trabalhar aos sábados, deve receber hora extra ou compensar esse horário nos dias da semana, com esses dados devidamente registrados no seu livro ponto, exatamente da forma como ocorrer.

Rua Nunes Machado, 1644, Rebouças – Curitiba / PR, CEP. 80.220-070 - Fone/Fax.: (41) 3225-6729

DOHMS