Sismac
  • 18 | 08 | 2016 - 17:21 Pedagogas

    Comissão paritária conclui revisão das tarefas típicas das pedagogas

    Comissão paritária conclui revisão das tarefas típicas das pedagogas
    Próxima reunião, marcada para o dia 24 de agosto, debaterá o sumário das atribuições

    Nessa quarta-feira (17), a comissão paritária responsável por rever as atribuições e o dimensionamento dos profissionais que atuam na pedagogia escolar se reuniu e finalizou a revisão da parte do decreto que se refere às tarefas típicas das pedagogas.

    As sugestões apontadas nas mais de 20 reuniões realizadas tanto no período da manhã quanto à tarde nos 10 núcleos regionais da cidade foram analisadas e consideradas. Além disso, as contribuições do formulário online também foram utilizadas para finalizar a revisão.

    A questão das funções correlatas

    Novamente, esse foi um dos debates mais importantes do dia. A comissão observou que a maioria das sugestões que vieram dos núcleos apontou a exclusão do item ou atrelamento dessas tarefas ao sumário de atribuições.

    A administração explicou que o termo atividades correlatas está presente não só nas tarefas dos pedagogos, mas também nas funções de diretores, professores, assistentes pedagógicos, apoio escolar e demais cargos.

    Segundo a representante da Secretaria Municipal de Recursos Humanos, essa é uma medida de segurança não só para a administração, mas também para o servidor. Alegam que, se ocorrer algum acidente de trabalho durante a realização de tarefas que não estejam necessariamente descritas no decreto, os servidores estariam amparados.

    Apesar desses argumentos, as pedagogas presentes na comissão defenderam que é necessário rever esse artigo, para que não seja utilizado para legalizar o desvio de função.

    Após exaustivo debate, a comissão chegou a proposta de substituir esse artigo pela seguinte redação: “Desenvolver outras atividades concernentes a seu cargo e área de atuação, relacionadas ao sumário de atribuições”.

    A forma como ficou escrito o texto melhora o entendimento de que o pedagogo deve realizar somente atividades pedagógicas.

    De qualquer forma, a direção do SISMMAC entende que nenhum trabalhador pode ser obrigado a realizar qualquer função que não guarde estreita relação com o sumário de suas atribuições. Desta forma, o Sindicato fiscalizará e instrumentalizará as pedagogas para que, na pratica cotidiana, não se submetam e denunciem caso sejam coagidas a realizar matriculas, atender telefone, cuidar do recreio, abrir portão, cuidar da entrada e saída de alunos ou desempenhar outras tarefas que não sejam relacionadas às atividades pedagógicas.

    Revisão da última parte das Funções

    A próxima reunião da comissão deve acontecer no dia 24 de agosto. Nesta data, está previsto o debate do sumário de atribuições, que funciona como uma espécie de síntese do que se entende como papel do pedagogo escolar. Após esse encontro, o documento deverá ser encaminhado para revisão ortográfica e jurídica.

    Ao final, a proposta é apresentar o novo documento produzido para o conjunto das pedagogas, direções, e docentes representantes das escolas.

    A perspectiva é que ampliemos e qualifiquemos o debate sobre a desburocratização do trabalho pedagógico.

  • 18 | 08 | 2016 - 17:21 Pedagogas

    Comissão paritária conclui revisão das tarefas típicas das pedagogas

    Comissão paritária conclui revisão das tarefas típicas das pedagogas
    Próxima reunião, marcada para o dia 24 de agosto, debaterá o sumário das atribuições

    Nessa quarta-feira (17), a comissão paritária responsável por rever as atribuições e o dimensionamento dos profissionais que atuam na pedagogia escolar se reuniu e finalizou a revisão da parte do decreto que se refere às tarefas típicas das pedagogas.

    As sugestões apontadas nas mais de 20 reuniões realizadas tanto no período da manhã quanto à tarde nos 10 núcleos regionais da cidade foram analisadas e consideradas. Além disso, as contribuições do formulário online também foram utilizadas para finalizar a revisão.

    A questão das funções correlatas

    Novamente, esse foi um dos debates mais importantes do dia. A comissão observou que a maioria das sugestões que vieram dos núcleos apontou a exclusão do item ou atrelamento dessas tarefas ao sumário de atribuições.

    A administração explicou que o termo atividades correlatas está presente não só nas tarefas dos pedagogos, mas também nas funções de diretores, professores, assistentes pedagógicos, apoio escolar e demais cargos.

    Segundo a representante da Secretaria Municipal de Recursos Humanos, essa é uma medida de segurança não só para a administração, mas também para o servidor. Alegam que, se ocorrer algum acidente de trabalho durante a realização de tarefas que não estejam necessariamente descritas no decreto, os servidores estariam amparados.

    Apesar desses argumentos, as pedagogas presentes na comissão defenderam que é necessário rever esse artigo, para que não seja utilizado para legalizar o desvio de função.

    Após exaustivo debate, a comissão chegou a proposta de substituir esse artigo pela seguinte redação: “Desenvolver outras atividades concernentes a seu cargo e área de atuação, relacionadas ao sumário de atribuições”.

    A forma como ficou escrito o texto melhora o entendimento de que o pedagogo deve realizar somente atividades pedagógicas.

    De qualquer forma, a direção do SISMMAC entende que nenhum trabalhador pode ser obrigado a realizar qualquer função que não guarde estreita relação com o sumário de suas atribuições. Desta forma, o Sindicato fiscalizará e instrumentalizará as pedagogas para que, na pratica cotidiana, não se submetam e denunciem caso sejam coagidas a realizar matriculas, atender telefone, cuidar do recreio, abrir portão, cuidar da entrada e saída de alunos ou desempenhar outras tarefas que não sejam relacionadas às atividades pedagógicas.

    Revisão da última parte das Funções

    A próxima reunião da comissão deve acontecer no dia 24 de agosto. Nesta data, está previsto o debate do sumário de atribuições, que funciona como uma espécie de síntese do que se entende como papel do pedagogo escolar. Após esse encontro, o documento deverá ser encaminhado para revisão ortográfica e jurídica.

    Ao final, a proposta é apresentar o novo documento produzido para o conjunto das pedagogas, direções, e docentes representantes das escolas.

    A perspectiva é que ampliemos e qualifiquemos o debate sobre a desburocratização do trabalho pedagógico.

Rua Nunes Machado, 1644, Rebouças – Curitiba / PR, CEP. 80.220-070 - Fone/Fax.: (41) 3225-6729

DOHMS