Sismac

Notícias | Pedagogas

Imprimir
  • Pedagogas atualizam reivindicações que serão cobradas da Prefeitura
    11 | 05 | 2016 - 14:07 Condições de Trabalho

    Pedagogas atualizam reivindicações que serão cobradas da Prefeitura

    Itens levantados na reunião serão aprovados em assembleia geral da categoria no dia 24 de maio

    Na última terça-feira (10), o SISMMAC reuniu as pedagogas da rede municipal de Curitiba. Além de avaliar a enrolação da Prefeitura em cumprir o acordo a respeito da revisão das atribuições impostas a esses profissionais, as pedagogas presentes também levantaram as reivindicações que serão levadas à assembleia geral do dia 24 de maio.

    Todas e todos à assembleia do dia 24 de maio!

    Após a discussão de cada tema em reuniões especificas, o magistério se reúne em assembleia geral no dia 24 de maio. Além de aprovar a Pauta Geral de Reivindicações, vamos debater também como organizar nossa mobilização para cobrar avanços concretos da administração municipal!

    Participe da assembleia que será realizada na sede do SISMMAC (Rua Nunes Machado, 1577), às 18h30 em primeira chamada e às 19h em segunda chamada
    A principal reivindicação do segmento é a retomada da comissão paritária de estudo para debater a revisão do dimensionamento e atualizar o decreto revisão do decreto das atribuições.

    A comissão paritária deveria ter iniciado os trabalhos no mês de março para concluí-los ainda em julho. Esse foi o compromisso assumido pela administração municipal no final do ano passado, após a mobilização e panfletagem para a comunidade realizada em outubro. Os nomes dos representantes do magistério foram enviados em dezembro, mas até a agora a administração municipal ainda não convocou sequer a primeira reunião.

    Confira as propostas levantadas na reunião que serão debatidas na assembleia do dia 24:

    Pauta específica das pedagogas

    1. Retomar os estudos iniciados com o SISMMAC em 2012 para alterar o Decreto 762/2001, respeitando a comissão formada em dezembro de 2015 para realizar os trabalhos até junho de 2016.

    2. Alterar a portaria de dimensionamento, garantindo nas unidades de ensino a lotação de 1 pedagoga para cada 5 turmas, por turno.

    Fazer cálculo diferenciado de dimensionamento, de forma proporcional à realidade de cada escola:

    - Escolas com turmas regulares e integrais: 1 pedagogo para cada 5 turmas;

    - Escolas que possuam turmas de modalidades diferentes como: educação infantil ou educação especial e/ou sala de recursos: 1 pedagogo para cada 3 turmas;

    - Garantir o dimensionamento de 1 pedagogo por turno, para CMEIs com até 200 estudantes, e 2 por turno nos CMEIs com mais de 200 estudantes.

    3. Garantir tempo para planejamento e organização do pedagogo nas unidades: no mínimo 20% da carga horária semanal, visando atingir 33,33% da carga horária para esse fim.

    4. Garantir que as pedagogas e pedagogos participem da construção de seus instrumentos de trabalho, como normativas, planilhas, orientações diversas, assegurando unidade entre os núcleos educacionais das regionais.

    5. Garantir que todas as solicitações enviadas ao setor pedagógico, das diferentes unidades, sejam enviadas com pelo menos dez dias de antecedência.

    6. Garantir que as profissionais dos núcleos que orientam o trabalho das pedagogas e pedagogos nas unidades possuam formação em pedagogia e vivência na função de pedagogo na rede municipal de ensino.

    Questões educacionais

    1. Constar no GED o histórico detalhado do estudante, constando toda vida escolar, como retenções, se é estudante integral, se já fez acompanhamentos específicos em sala de recursos, multifuncional, CMAE, assim como intervenções clínicas.

    2. Contratar, por concurso público ou concurso interno de mudança de área de atuação, profissionais do magistério com formação específica em Arte (graduação ou pós graduação) para o ensino de Arte nos anos iniciais. Com o advento da Lei 13278/16, as artes visuais, a dança, a música e o teatro são agora disciplinas obrigatórias da educação básica (da educação infantil ao ensino médio).

    3. Rever Portaria 028/ 1987 que prevê escalas de substituições

  • 11 | 05 | 2016 - 14:07 Condições de Trabalho
    Pedagogas atualizam reivindicações que serão cobradas da Prefeitura

    Pedagogas atualizam reivindicações que serão cobradas da Prefeitura

    Itens levantados na reunião serão aprovados em assembleia geral da categoria no dia 24 de maio

    Na última terça-feira (10), o SISMMAC reuniu as pedagogas da rede municipal de Curitiba. Além de avaliar a enrolação da Prefeitura em cumprir o acordo a respeito da revisão das atribuições impostas a esses profissionais, as pedagogas presentes também levantaram as reivindicações que serão levadas à assembleia geral do dia 24 de maio.

    Todas e todos à assembleia do dia 24 de maio!

    Após a discussão de cada tema em reuniões especificas, o magistério se reúne em assembleia geral no dia 24 de maio. Além de aprovar a Pauta Geral de Reivindicações, vamos debater também como organizar nossa mobilização para cobrar avanços concretos da administração municipal!

    Participe da assembleia que será realizada na sede do SISMMAC (Rua Nunes Machado, 1577), às 18h30 em primeira chamada e às 19h em segunda chamada
    A principal reivindicação do segmento é a retomada da comissão paritária de estudo para debater a revisão do dimensionamento e atualizar o decreto revisão do decreto das atribuições.

    A comissão paritária deveria ter iniciado os trabalhos no mês de março para concluí-los ainda em julho. Esse foi o compromisso assumido pela administração municipal no final do ano passado, após a mobilização e panfletagem para a comunidade realizada em outubro. Os nomes dos representantes do magistério foram enviados em dezembro, mas até a agora a administração municipal ainda não convocou sequer a primeira reunião.

    Confira as propostas levantadas na reunião que serão debatidas na assembleia do dia 24:

    Pauta específica das pedagogas

    1. Retomar os estudos iniciados com o SISMMAC em 2012 para alterar o Decreto 762/2001, respeitando a comissão formada em dezembro de 2015 para realizar os trabalhos até junho de 2016.

    2. Alterar a portaria de dimensionamento, garantindo nas unidades de ensino a lotação de 1 pedagoga para cada 5 turmas, por turno.

    Fazer cálculo diferenciado de dimensionamento, de forma proporcional à realidade de cada escola:

    - Escolas com turmas regulares e integrais: 1 pedagogo para cada 5 turmas;

    - Escolas que possuam turmas de modalidades diferentes como: educação infantil ou educação especial e/ou sala de recursos: 1 pedagogo para cada 3 turmas;

    - Garantir o dimensionamento de 1 pedagogo por turno, para CMEIs com até 200 estudantes, e 2 por turno nos CMEIs com mais de 200 estudantes.

    3. Garantir tempo para planejamento e organização do pedagogo nas unidades: no mínimo 20% da carga horária semanal, visando atingir 33,33% da carga horária para esse fim.

    4. Garantir que as pedagogas e pedagogos participem da construção de seus instrumentos de trabalho, como normativas, planilhas, orientações diversas, assegurando unidade entre os núcleos educacionais das regionais.

    5. Garantir que todas as solicitações enviadas ao setor pedagógico, das diferentes unidades, sejam enviadas com pelo menos dez dias de antecedência.

    6. Garantir que as profissionais dos núcleos que orientam o trabalho das pedagogas e pedagogos nas unidades possuam formação em pedagogia e vivência na função de pedagogo na rede municipal de ensino.

    Questões educacionais

    1. Constar no GED o histórico detalhado do estudante, constando toda vida escolar, como retenções, se é estudante integral, se já fez acompanhamentos específicos em sala de recursos, multifuncional, CMAE, assim como intervenções clínicas.

    2. Contratar, por concurso público ou concurso interno de mudança de área de atuação, profissionais do magistério com formação específica em Arte (graduação ou pós graduação) para o ensino de Arte nos anos iniciais. Com o advento da Lei 13278/16, as artes visuais, a dança, a música e o teatro são agora disciplinas obrigatórias da educação básica (da educação infantil ao ensino médio).

    3. Rever Portaria 028/ 1987 que prevê escalas de substituições

Rua Nunes Machado, 1644, Rebouças – Curitiba / PR, CEP. 80.220-070 - Fone/Fax.: (41) 3225-6729

DOHMS