Sismac

Notícias | Informe-se!

Imprimir
  • Escola Sem Filtro denuncia problemas da educação
    02 | 08 | 2017 - 16:14 Informe-se

    Escola Sem Filtro denuncia problemas da educação

    Com o retorno das aulas, o magistério inicia campanha para cobrar recuperação das escolas

    Chega de esconder as dificuldades que prejudicam o funcionamento das unidades de ensino. Com a campanha Escola Sem Filtro, o magistério dá mais um passo para acabar com o famoso “jeitinho” usado nas unidades de ensino para maquiar a falta de pessoal e de investimentos.

    Parar de esconder as dificuldades com improvisos, com o aumento da sobrecarga e do desvio de função já é um passo muito importante. Mas a nossa campanha vai além. Vamos fazer um diagnóstico em cada unidade e fortalecer o papel do Conselho de Escola e das assembleias de pais. O objetivo é denunciar e cobrar da Prefeitura solução para os problemas que afetam a qualidade de ensino, mas que nunca aparecem nas propagandas.

    Resistência continua!

    Calendário de ações:

    1º PASSO – LEVANTAMENTO
    Reúna os colegas do local de trabalho para debater e fazer coletivamente um diagnóstico de todos os problemas que afetam nossas condições de trabalho e pioram a qualidade da educação.

    2º PASSO – CONSELHO DE ESCOLA
    Após debater os problemas, o Conselho de Escola pode cobrar soluções e aprovar um Plano de Recuperação da Escola.

    3º PASSO – DENÚNCIA PARA A COMUNIDADE
    É hora de envolver a comunidade na luta. A divulgação dos problemas pode ser feita por meio de cartazes, panfletagem, assembleia ou reunião de mães e pais ou qualquer outra forma.

    4º PASSO– COBRANÇA
    Ato público em frente à Prefeitura com trabalhadores da educação, mães e pais de alunos que participaram da ação. Neste dia, faremos o protocolo unificado de todos os planos de recuperação elaborados pelos Conselhos de Escola.
    Os ataques não terminaram com a aprovação dos quatro primeiros projetos do pacotaço de ajuste fiscal. Greca ainda quer aumentar impostos e pretende criar um fundo de previdência privado para administrar a aposentadoria dos servidores.

    Além disso, ataca também as condições de trabalho no chão da escola, com ameaça de fechamento de turmas, corte na liberação das merecidas licenças-prêmio e nas vagas de Regime Integral de Trabalho (RIT) para substituir afastamentos.

    Todos esses ataques estão relacionados. O projeto político da atual administração aposta no desmonte dos serviços públicos. Para impedir essas ameaças, o único caminho é o fortalecimento da nossa resistência e união a partir dos locais de trabalho.

    Plano de Recuperação DA EDUCAÇÃO

    Para aprovar o pacotaço, Greca investiu em muita propaganda. A promessa era cortar os poucos direitos que os servidores tinham para investir em um Plano de Recuperação de Curitiba. Mas se depender da vontade da administração, só vão recuperar o lucro dos grandes empresários e os altos salários pagos aos cargos comissionados.

    Nossa resistência não pode esfriar nesse momento! Temos que cobrar que os direitos sociais sejam o alvo prioritário dessa prometida recuperação.

    O apoio e participação da comunidade fortaleceram nossa luta no primeiro semestre e serão ainda mais decisivos agora, na construção do Plano de Recuperação da sua escola! Ajude a envolver as mães e pais de alunos, que também são trabalhadores e dependem dos serviços públicos, na luta em defesa da qualidade da educação!


    Matéria publicada na edição de agosto do jornal Diário de Classe
Imprimir
  • 02 | 08 | 2017 - 16:14 Informe-se
    Escola Sem Filtro denuncia problemas da educação

    Escola Sem Filtro denuncia problemas da educação

    Com o retorno das aulas, o magistério inicia campanha para cobrar recuperação das escolas

    Chega de esconder as dificuldades que prejudicam o funcionamento das unidades de ensino. Com a campanha Escola Sem Filtro, o magistério dá mais um passo para acabar com o famoso “jeitinho” usado nas unidades de ensino para maquiar a falta de pessoal e de investimentos.

    Parar de esconder as dificuldades com improvisos, com o aumento da sobrecarga e do desvio de função já é um passo muito importante. Mas a nossa campanha vai além. Vamos fazer um diagnóstico em cada unidade e fortalecer o papel do Conselho de Escola e das assembleias de pais. O objetivo é denunciar e cobrar da Prefeitura solução para os problemas que afetam a qualidade de ensino, mas que nunca aparecem nas propagandas.

    Resistência continua!

    Calendário de ações:

    1º PASSO – LEVANTAMENTO
    Reúna os colegas do local de trabalho para debater e fazer coletivamente um diagnóstico de todos os problemas que afetam nossas condições de trabalho e pioram a qualidade da educação.

    2º PASSO – CONSELHO DE ESCOLA
    Após debater os problemas, o Conselho de Escola pode cobrar soluções e aprovar um Plano de Recuperação da Escola.

    3º PASSO – DENÚNCIA PARA A COMUNIDADE
    É hora de envolver a comunidade na luta. A divulgação dos problemas pode ser feita por meio de cartazes, panfletagem, assembleia ou reunião de mães e pais ou qualquer outra forma.

    4º PASSO– COBRANÇA
    Ato público em frente à Prefeitura com trabalhadores da educação, mães e pais de alunos que participaram da ação. Neste dia, faremos o protocolo unificado de todos os planos de recuperação elaborados pelos Conselhos de Escola.
    Os ataques não terminaram com a aprovação dos quatro primeiros projetos do pacotaço de ajuste fiscal. Greca ainda quer aumentar impostos e pretende criar um fundo de previdência privado para administrar a aposentadoria dos servidores.

    Além disso, ataca também as condições de trabalho no chão da escola, com ameaça de fechamento de turmas, corte na liberação das merecidas licenças-prêmio e nas vagas de Regime Integral de Trabalho (RIT) para substituir afastamentos.

    Todos esses ataques estão relacionados. O projeto político da atual administração aposta no desmonte dos serviços públicos. Para impedir essas ameaças, o único caminho é o fortalecimento da nossa resistência e união a partir dos locais de trabalho.

    Plano de Recuperação DA EDUCAÇÃO

    Para aprovar o pacotaço, Greca investiu em muita propaganda. A promessa era cortar os poucos direitos que os servidores tinham para investir em um Plano de Recuperação de Curitiba. Mas se depender da vontade da administração, só vão recuperar o lucro dos grandes empresários e os altos salários pagos aos cargos comissionados.

    Nossa resistência não pode esfriar nesse momento! Temos que cobrar que os direitos sociais sejam o alvo prioritário dessa prometida recuperação.

    O apoio e participação da comunidade fortaleceram nossa luta no primeiro semestre e serão ainda mais decisivos agora, na construção do Plano de Recuperação da sua escola! Ajude a envolver as mães e pais de alunos, que também são trabalhadores e dependem dos serviços públicos, na luta em defesa da qualidade da educação!


    Matéria publicada na edição de agosto do jornal Diário de Classe

Notícias Relacionadas

Nenhum registro encontrado.

Rua Nunes Machado, 1577, Rebouças – Curitiba / PR, CEP. 80.220-070 - Fone/Fax.: (41) 3225-6729

DOHMS