Sismac
  • 13 | 09 | 2021 - 14:59 Informe-se

    Vereadores aprovam PL que prorroga as eleições de diretores para 2022

    Vereadores aprovam PL que prorroga as eleições de diretores para 2022
    Por 24 votos favoráveis e 6 contrários, mandato de diretores de escola será prorrogado até 31 de dezembro de 2022

    Na manhã desta segunda-feira (13), os vereadores da Câmara Municipal de Curitiba votaram em regime de urgência e aprovaram, com 24 votos favoráveis, o Projeto de Lei 005.00227.2021 que determina a prorrogação dos mandatos de diretoras e diretores de escolas até 31 de dezembro de 2022.

    Confira a sessão de votação na Câmara de Vereadores aqui.

    Em assembleia realizada no dia 17 de junho, os funcionários de escolas, professores e direções escolares discutiram a proposta de alteração na lei da eleição de direção escolar e decidiram pela prorrogação dos mandatos por mais um ano e também que qualquer alteração na lei seja amplamente debatida em 2022. O motivo do posicionamento é que a eleição neste momento não seria viável pelas questões pedagógicas, administrativas e sanitárias para o processo eleitoral nas unidades de ensino, devido à pandemia de coronavírus.

    Dobradinha

    Outro Projeto de Lei que também tramita na Câmara Municipal de Curitiba é a proposição 005.00014.2021, encabeçada pelos vereadores do pacotaço Tico Kuzma (Pros) e Pier Petruzziello (PTB), que impõe a volta da dobradinha para eleição dos diretores das escolas da rede municipal de ensino de Curitiba, ignorando o amplo debate feito em 2014 que chegou até a formulação da lei que está em vigência.

    O resultado disso, além do atropelamento desse debate, é permitir que agora a vereadora do partido NOVO, Amália Tortato, proponha a criação de uma avaliação dos diretores com critérios de mérito e desempenho tal como foi imposto nas escolas estaduais, onde dezenas de diretores foram retirados do cargo de forma humilhante e arbitrária pelo desempenho dos estudantes. Essa pode ser mais uma manobra da gestão para afastar servidores que foram eleitos pelos trabalhadores e pela comunidade em uma tentativa de maior controle da administração nas unidades escolares. Por isso, a votação dos trabalhadores e da comunidade escolar deve ser respeitada.

     Se você deseja que a decisão democrática da categoria que retirou a dobradinha da lei seja respeitada, pressione os vereadores e a SME. Não permita que passem por cima da categoria sem diálogo, sem consulta e de forma arbitrária. Envie e-mail para a SME em sgesme@curitiba.pr.gov.br e também clique no box ao lado para conferir o contato dos vereadores da Câmara Municipal de Curitiba.

  • 13 | 09 | 2021 - 14:59 Informe-se

    Vereadores aprovam PL que prorroga as eleições de diretores para 2022

    Vereadores aprovam PL que prorroga as eleições de diretores para 2022
    Por 24 votos favoráveis e 6 contrários, mandato de diretores de escola será prorrogado até 31 de dezembro de 2022

    Na manhã desta segunda-feira (13), os vereadores da Câmara Municipal de Curitiba votaram em regime de urgência e aprovaram, com 24 votos favoráveis, o Projeto de Lei 005.00227.2021 que determina a prorrogação dos mandatos de diretoras e diretores de escolas até 31 de dezembro de 2022.

    Confira a sessão de votação na Câmara de Vereadores aqui.

    Em assembleia realizada no dia 17 de junho, os funcionários de escolas, professores e direções escolares discutiram a proposta de alteração na lei da eleição de direção escolar e decidiram pela prorrogação dos mandatos por mais um ano e também que qualquer alteração na lei seja amplamente debatida em 2022. O motivo do posicionamento é que a eleição neste momento não seria viável pelas questões pedagógicas, administrativas e sanitárias para o processo eleitoral nas unidades de ensino, devido à pandemia de coronavírus.

    Dobradinha

    Outro Projeto de Lei que também tramita na Câmara Municipal de Curitiba é a proposição 005.00014.2021, encabeçada pelos vereadores do pacotaço Tico Kuzma (Pros) e Pier Petruzziello (PTB), que impõe a volta da dobradinha para eleição dos diretores das escolas da rede municipal de ensino de Curitiba, ignorando o amplo debate feito em 2014 que chegou até a formulação da lei que está em vigência.

    O resultado disso, além do atropelamento desse debate, é permitir que agora a vereadora do partido NOVO, Amália Tortato, proponha a criação de uma avaliação dos diretores com critérios de mérito e desempenho tal como foi imposto nas escolas estaduais, onde dezenas de diretores foram retirados do cargo de forma humilhante e arbitrária pelo desempenho dos estudantes. Essa pode ser mais uma manobra da gestão para afastar servidores que foram eleitos pelos trabalhadores e pela comunidade em uma tentativa de maior controle da administração nas unidades escolares. Por isso, a votação dos trabalhadores e da comunidade escolar deve ser respeitada.

     Se você deseja que a decisão democrática da categoria que retirou a dobradinha da lei seja respeitada, pressione os vereadores e a SME. Não permita que passem por cima da categoria sem diálogo, sem consulta e de forma arbitrária. Envie e-mail para a SME em sgesme@curitiba.pr.gov.br e também clique no box ao lado para conferir o contato dos vereadores da Câmara Municipal de Curitiba.

Rua Nunes Machado, 1644, Rebouças – Curitiba / PR, CEP. 80.220-070 - Fone/Fax.: (41) 3225-6729

DOHMS