Sismac
  • 28 | 10 | 2019 - 17:25 Informe-se

    Audiência mobiliza população contra privatização da educação infantil

    Audiência mobiliza população contra privatização da educação infantil
    Prefeitura não comparece a audiência que reuniu mais de 800 pessoas contra o edital que privatiza a educação infantil

    Ao invés de zerar a grande fila de espera das vagas de zero a três anos, por meio de investimento nos CMEIs públicos, o governo quer credenciar instituições privadas. Na prática, pode representar o fim das CEIs conveniadas, ou creches comunitárias como são conhecidas, que estariam enfrentando a concorrência das instituições privadas que visam ao lucro.

    As mudanças recentes para a educação infantil, com publicação de edital bastante questionável para credenciamento dos CEIs, geraram preocupação de diversos setores com relação à qualidade do ensino oferecido para as crianças de Curitiba.

    Sendo a prefeitura responsável pelo direcionamento das vagas, quem ela vai priorizar: os CMEIs públicos, os CEIs conveniados ou as instituições privadas?

    Por isso, uma audiência pública foi convocada na tarde desta segunda-feira (28), na sede do APP Sindicato. Mais de 800 pessoas estiveram presentes, entre professores, pais de alunos, representantes de entidades, de sindicatos e do poder legislativo.

    SISMUC e SISMMAC estiveram presentes representando as angústias dos servidores e professores municipais diante do desmonte da educação pública do município.

    Os sindicatos defendem a educação pública, mas sem abrir mão da qualidade. A realidade hoje é que as estruturas do município não têm estrutura adequada para receber todas as crianças de 4 e 5 anos, que não serão atendidas pelo edital dos centros de educação conveniados.

    A escola não pode ser depósito de criança, é preciso garantir o atendimento de qualidade. Por isso, o SISMMAC e SISMUC, que conhecem a realidade do que os professores vivenciam dentro dos muros da escola, se colocaram à disposição para contribuir com a luta pela revogação do edital atual e construção de novo edital que contemple o debate com a população.

    Gestão foge do diálogo

    No entanto, o desgoverno Greca, que deveria ouvir as reivindicações desse momento de união em prol da educação, não esteve presente! A ausência do governo vai contra a obrigação da Prefeitura de garantir a educação infantil com qualidade e de forma universal. Isso só mostra o desrespeito com que Greca trata as crianças e os pais de alunos de Curitiba.

    A audiência pública foi focada em discutir aspectos que já são garantidos pela constituição federal.

    Os depoimentos emocionados de pais preocupados com o futuro dos seus filhos, vivendo uma realidade de incertezas se vão ter vaga garantida para as crianças. Além disso, há uma insegurança quanto à oferta de atendimento em tempo integral e a previsão de atendimento durante o ano todo, já que o edital prevê o pagamento dos CEIs por apenas 200 dias letivos. Sendo que na realidade, a maioria dos pais trabalham em turno integral e 365 dias do ano.

    E onde ficarão essas crianças nos demais dias do ano? No contraturno? Por acaso, Greca vai receber essas crianças na sua casa? Já que não cumpre seu compromisso de oferecer a educação pública e universal para crianças.

    A insatisfação contra o desgoverno Greca ficou evidente! Com cartazes "Vaza Greca" e gritos de "Greca, a culpa é sua!", a população demonstrou que não aguenta mais o desrespeito dessa gestão. A população não admite mais um desprefeito que bloqueia nas redes sociais qualquer um que questione os problemas do seu governo. Exigimos que a educação pública seja uma das prioridades!

  • 28 | 10 | 2019 - 17:25 Informe-se

    Audiência mobiliza população contra privatização da educação infantil

    Audiência mobiliza população contra privatização da educação infantil
    Prefeitura não comparece a audiência que reuniu mais de 800 pessoas contra o edital que privatiza a educação infantil

    Ao invés de zerar a grande fila de espera das vagas de zero a três anos, por meio de investimento nos CMEIs públicos, o governo quer credenciar instituições privadas. Na prática, pode representar o fim das CEIs conveniadas, ou creches comunitárias como são conhecidas, que estariam enfrentando a concorrência das instituições privadas que visam ao lucro.

    As mudanças recentes para a educação infantil, com publicação de edital bastante questionável para credenciamento dos CEIs, geraram preocupação de diversos setores com relação à qualidade do ensino oferecido para as crianças de Curitiba.

    Sendo a prefeitura responsável pelo direcionamento das vagas, quem ela vai priorizar: os CMEIs públicos, os CEIs conveniados ou as instituições privadas?

    Por isso, uma audiência pública foi convocada na tarde desta segunda-feira (28), na sede do APP Sindicato. Mais de 800 pessoas estiveram presentes, entre professores, pais de alunos, representantes de entidades, de sindicatos e do poder legislativo.

    SISMUC e SISMMAC estiveram presentes representando as angústias dos servidores e professores municipais diante do desmonte da educação pública do município.

    Os sindicatos defendem a educação pública, mas sem abrir mão da qualidade. A realidade hoje é que as estruturas do município não têm estrutura adequada para receber todas as crianças de 4 e 5 anos, que não serão atendidas pelo edital dos centros de educação conveniados.

    A escola não pode ser depósito de criança, é preciso garantir o atendimento de qualidade. Por isso, o SISMMAC e SISMUC, que conhecem a realidade do que os professores vivenciam dentro dos muros da escola, se colocaram à disposição para contribuir com a luta pela revogação do edital atual e construção de novo edital que contemple o debate com a população.

    Gestão foge do diálogo

    No entanto, o desgoverno Greca, que deveria ouvir as reivindicações desse momento de união em prol da educação, não esteve presente! A ausência do governo vai contra a obrigação da Prefeitura de garantir a educação infantil com qualidade e de forma universal. Isso só mostra o desrespeito com que Greca trata as crianças e os pais de alunos de Curitiba.

    A audiência pública foi focada em discutir aspectos que já são garantidos pela constituição federal.

    Os depoimentos emocionados de pais preocupados com o futuro dos seus filhos, vivendo uma realidade de incertezas se vão ter vaga garantida para as crianças. Além disso, há uma insegurança quanto à oferta de atendimento em tempo integral e a previsão de atendimento durante o ano todo, já que o edital prevê o pagamento dos CEIs por apenas 200 dias letivos. Sendo que na realidade, a maioria dos pais trabalham em turno integral e 365 dias do ano.

    E onde ficarão essas crianças nos demais dias do ano? No contraturno? Por acaso, Greca vai receber essas crianças na sua casa? Já que não cumpre seu compromisso de oferecer a educação pública e universal para crianças.

    A insatisfação contra o desgoverno Greca ficou evidente! Com cartazes "Vaza Greca" e gritos de "Greca, a culpa é sua!", a população demonstrou que não aguenta mais o desrespeito dessa gestão. A população não admite mais um desprefeito que bloqueia nas redes sociais qualquer um que questione os problemas do seu governo. Exigimos que a educação pública seja uma das prioridades!

Notícias Relacionadas

Nenhum registro encontrado.

Rua Nunes Machado, 1644, Rebouças – Curitiba / PR, CEP. 80.220-070 - Fone/Fax.: (41) 3225-6729

DOHMS