Sismac

Notícias | Informe-se!

Imprimir
  • Mobilização inicia com assembleia sobre a Pauta de Reivindicação
    28 | 02 | 2019 - 17:40 Informe-se

    Mobilização inicia com assembleia sobre a Pauta de Reivindicação

    Março é mês de aprovar nossa Pauta de Reivindicações e, para isso, o magistério tem assembleia conjunta no dia 27

    É hora de unir forças! Além de nos juntarmos aos servidores das demais carreiras do funcionalismo público municipal, precisamos buscar apoio das trabalhadoras e trabalhadores que são atendidos em nossos locais de trabalho. É preciso envolver categoria e comunidade para nos fortalecermos e enfrentarmos a precarização dos serviços públicos.

    Nossa única certeza é que em 2019 vai ter muita resistência!

    Ataques em curso

    Desde que está à frente da Prefeitura de Curitiba, o prefeito Rafael Greca tem evitado negociar as reivindicações dos trabalhadores sob o argumento de que precisa acertar as contas do município.

    Entretanto, Greca encerrou o segundo ano do mandato com um aumento de 11,6% no orçamento em comparação com 2017. Você achou pouco? Saiba que esse é o melhor desempenho do orçamento de Curitiba desde 2012. Ou seja, atacar os direitos dos servidores sob a justificativa orçamentária da cidade é, no mínimo, desonesto.

    E os ataques não foram poucos! A base de vereadores aliada ao governo:

    - aprovou o pacotaço de maldades;

    - congelou os planos de carreira;

    - atacou o fundo de previdência dos servidores; e,

    - definiu um reajuste salarial de 3%, abaixo da inflação e muito aquém do que ficou devendo aos servidores com 31 meses de congelamento dos salários.

    E, ainda existem propostas de ataques que estão em curso e que devem entrar em regime de votação na Câmara Municipal em breve. A contratação via Processo Seletivo Simplificado (PSS) está entre os ataques e vai exigir toda a nossa capacidade de mobilização para que seja barrada.

    Construção da Pauta de Reivindicações

    No dia 27, vamos nos reunir para discutir e aprovar a Pauta de Reivindicações do magistério. Nos últimos anos, a administração municipal negligenciou as reivindicações dos servidores e as negociações ocorreram apenas para cumprir tabela. Mas, é importante ressaltar que,para além da construção de uma pauta, o que faz com que tenhamos verdadeiras conquistas e avanços significativos é a união e a mobilização do conjunto da categoria.

    Diante de uma gestão inflexível e pouco comprometida com os trabalhadores, nossa única resposta é a luta.

    E os principais ataques, que devem fazer parte da Pauta Prioritária das professoras e professores da rede, aos quais teremos que resistir, já foram anunciados:

    Contratação via PSS

    Barrar a terceirização e, consequentemente, a precarização do trabalho no serviço público é uma tarefa de todos. Onde foram aprovados, os contratos temporários viraram política de contratação, nivelaram os direitos dos servidores por baixo e acabaram com os concursos públicos. O projeto está em tramitação na Câmara de Vereadores e pode ser votado a qualquer momento.

    Pagamento do auxílio-transporte em crédito no cartão

    Todo o caos criado pela Prefeitura no ano passado em relação ao pagamento do auxílio-transporte foi um anúncio da intenção da administração, que pode por o plano em prática em 2019. O pagamento do auxílio-transporte em dinheiro é um complemento de renda para as professoras e professores da rede, que o utilizam para colocar combustível no carro e dar conta de uma rotina que já é bem intensa. A medida que a gestão Greca quer implantar representa uma redução real do salário de todos os servidores.

    CuritibaPREV

    A Prefeitura adiou uma contratação substancial de novos servidores para o início deste ano com o objetivo de garantir que o CuritibaPREV já estivesse funcionando para os trabalhadores que ingressassem na rede municipal. A intenção do governo Greca é capitalizar a aposentadoria dos servidores e usar como barganha para o mercado da previdência privada.

    A proposta de Reforma da Previdência que circula em nível nacional e[DS1] a criação do CuritibaPREV não são mera coincidência.O capital e seus governos escolhem alvos para atacar e a bola da vez é a aposentadoria dos trabalhadores. A lógica é a mesma: trabalhar cada vez mais e receber cada vez menos.

    Congelamento do Plano de Carreira

    E, para além desses, também teremos que brigar pelo descongelamento do plano de carreira do magistério.

    De acordo com a lei 15.043/2017, do pacotaço, os planos de carreira dos servidores municipais devem ser revistos e aprovados até o final de 2019. Entretanto, é com essa revisão que devemos estar atentos. Queremos que o Plano de Carreira, estabelecido pela lei 14.544/2014, seja descongelado na íntegra, da forma como lutamos, com duas intensas greves, para que ele fosse aprovado.

    Não admitiremos retrocessos e nem retiradas de direito sem luta. Firmes!

     Assembleia conjunta aprovará Pauta de Reivindicações

    Data: 27 de março

    Horário: a partir das 18h30

    Local: Sede do SISMUC (Rua Nunes Machado, 1577 – Rebouças)

    A assembleia é um espaço para todos os servidores municipais. O papel de garantir que a sua opinião seja levada em consideração é só seu. Venha construir a Pauta Prioritária e a Pauta de Reivindicações da categoria. Esse é um momento de união e de mostrar a nossa força para a Prefeitura. Juntos somos mais fortes!

    Matéria publicada na edição de fevereiro do jornal Diário de Classe
  • 28 | 02 | 2019 - 17:40 Informe-se
    Mobilização inicia com assembleia sobre a Pauta de Reivindicação

    Mobilização inicia com assembleia sobre a Pauta de Reivindicação

    Março é mês de aprovar nossa Pauta de Reivindicações e, para isso, o magistério tem assembleia conjunta no dia 27

    É hora de unir forças! Além de nos juntarmos aos servidores das demais carreiras do funcionalismo público municipal, precisamos buscar apoio das trabalhadoras e trabalhadores que são atendidos em nossos locais de trabalho. É preciso envolver categoria e comunidade para nos fortalecermos e enfrentarmos a precarização dos serviços públicos.

    Nossa única certeza é que em 2019 vai ter muita resistência!

    Ataques em curso

    Desde que está à frente da Prefeitura de Curitiba, o prefeito Rafael Greca tem evitado negociar as reivindicações dos trabalhadores sob o argumento de que precisa acertar as contas do município.

    Entretanto, Greca encerrou o segundo ano do mandato com um aumento de 11,6% no orçamento em comparação com 2017. Você achou pouco? Saiba que esse é o melhor desempenho do orçamento de Curitiba desde 2012. Ou seja, atacar os direitos dos servidores sob a justificativa orçamentária da cidade é, no mínimo, desonesto.

    E os ataques não foram poucos! A base de vereadores aliada ao governo:

    - aprovou o pacotaço de maldades;

    - congelou os planos de carreira;

    - atacou o fundo de previdência dos servidores; e,

    - definiu um reajuste salarial de 3%, abaixo da inflação e muito aquém do que ficou devendo aos servidores com 31 meses de congelamento dos salários.

    E, ainda existem propostas de ataques que estão em curso e que devem entrar em regime de votação na Câmara Municipal em breve. A contratação via Processo Seletivo Simplificado (PSS) está entre os ataques e vai exigir toda a nossa capacidade de mobilização para que seja barrada.

    Construção da Pauta de Reivindicações

    No dia 27, vamos nos reunir para discutir e aprovar a Pauta de Reivindicações do magistério. Nos últimos anos, a administração municipal negligenciou as reivindicações dos servidores e as negociações ocorreram apenas para cumprir tabela. Mas, é importante ressaltar que,para além da construção de uma pauta, o que faz com que tenhamos verdadeiras conquistas e avanços significativos é a união e a mobilização do conjunto da categoria.

    Diante de uma gestão inflexível e pouco comprometida com os trabalhadores, nossa única resposta é a luta.

    E os principais ataques, que devem fazer parte da Pauta Prioritária das professoras e professores da rede, aos quais teremos que resistir, já foram anunciados:

    Contratação via PSS

    Barrar a terceirização e, consequentemente, a precarização do trabalho no serviço público é uma tarefa de todos. Onde foram aprovados, os contratos temporários viraram política de contratação, nivelaram os direitos dos servidores por baixo e acabaram com os concursos públicos. O projeto está em tramitação na Câmara de Vereadores e pode ser votado a qualquer momento.

    Pagamento do auxílio-transporte em crédito no cartão

    Todo o caos criado pela Prefeitura no ano passado em relação ao pagamento do auxílio-transporte foi um anúncio da intenção da administração, que pode por o plano em prática em 2019. O pagamento do auxílio-transporte em dinheiro é um complemento de renda para as professoras e professores da rede, que o utilizam para colocar combustível no carro e dar conta de uma rotina que já é bem intensa. A medida que a gestão Greca quer implantar representa uma redução real do salário de todos os servidores.

    CuritibaPREV

    A Prefeitura adiou uma contratação substancial de novos servidores para o início deste ano com o objetivo de garantir que o CuritibaPREV já estivesse funcionando para os trabalhadores que ingressassem na rede municipal. A intenção do governo Greca é capitalizar a aposentadoria dos servidores e usar como barganha para o mercado da previdência privada.

    A proposta de Reforma da Previdência que circula em nível nacional e[DS1] a criação do CuritibaPREV não são mera coincidência.O capital e seus governos escolhem alvos para atacar e a bola da vez é a aposentadoria dos trabalhadores. A lógica é a mesma: trabalhar cada vez mais e receber cada vez menos.

    Congelamento do Plano de Carreira

    E, para além desses, também teremos que brigar pelo descongelamento do plano de carreira do magistério.

    De acordo com a lei 15.043/2017, do pacotaço, os planos de carreira dos servidores municipais devem ser revistos e aprovados até o final de 2019. Entretanto, é com essa revisão que devemos estar atentos. Queremos que o Plano de Carreira, estabelecido pela lei 14.544/2014, seja descongelado na íntegra, da forma como lutamos, com duas intensas greves, para que ele fosse aprovado.

    Não admitiremos retrocessos e nem retiradas de direito sem luta. Firmes!

     Assembleia conjunta aprovará Pauta de Reivindicações

    Data: 27 de março

    Horário: a partir das 18h30

    Local: Sede do SISMUC (Rua Nunes Machado, 1577 – Rebouças)

    A assembleia é um espaço para todos os servidores municipais. O papel de garantir que a sua opinião seja levada em consideração é só seu. Venha construir a Pauta Prioritária e a Pauta de Reivindicações da categoria. Esse é um momento de união e de mostrar a nossa força para a Prefeitura. Juntos somos mais fortes!

    Matéria publicada na edição de fevereiro do jornal Diário de Classe

Notícias Relacionadas

Nenhum registro encontrado.

Rua Nunes Machado, 1644, Rebouças – Curitiba / PR, CEP. 80.220-070 - Fone/Fax.: (41) 3225-6729

DOHMS