Sismac

Notícias | Informe-se!

Imprimir
  • Câmara retoma sessões e ataques aos servidores voltam à pauta
    04 | 02 | 2019 - 11:55 Informe-se

    Câmara retoma sessões e ataques aos servidores voltam à pauta

    A flexibilização na contratação via PSS é uma das pautas que está na CMC e ataca diretamente os servidores municipais
    Os vereadores de Curitiba retomaram o trabalho nesta segunda-feira (4), após 40 dias de recesso parlamentar. Durante a sessão de abertura, o novo presidente da Câmara, vereador Sabino Picolo, deixou claro que manterá a mesma posição subalterna e sem independência do seu antecessor em relação à Prefeitura, além de prometer esforços para aprovação de projetos de interesse do executivo.

    O prefeito Rafael Greca e a secretária Municipal de Educação, Maria Sílvia Bacila, participaram da sessão de retomada dos trabalhos. Em um tom de comemoração, Greca afirmou em seu discurso que todos os fornecedores estão pagos e que as contas fecharam no positivo pelo segundo ano consecutivo. Se depender do prefeito, entretanto, a situação financeira não se transformará em investimentos prioritários em educação e saúde. O anúncio dos esperados novos concursos públicos, com apenas 134 vagas, é prova de que a Prefeitura pretende manter os serviços públicos funcionando no sufoco e com falta de pessoas pelos próximos 23 meses de mandato.

    Nova mesa diretora

    Sabino Picolo está em seu sexto mandato e é a segunda vez que preside a Câmara Municipal. A primeira foi interinamente em 2011, quando João Claudio Derosso pediu o afastamento do cargo em decorrência do envolvimento em denúncias de desvio de recursos.

    Eleita no dia 21 de dezembro passado, a nova mesa diretora é composta ainda por Tito Zeglin (1º vice-presidente), Dr. Wolmir (2º vice-presidente), Colpani (1º secretário), Professor Euler (2º secretário), Noêmia Rocha (3º secretária) e Maria Letícia Fagundes (4º secretária).

    O vereador Mauro José Ignácio assumiu como corregedor e Maria Francisquini Manfron como corregedora substitua. O vereador Pier Petruzzielo continua sendo o líder do governo na Câmara.

    Composição

    Os vereadores Goura, Helio Wirbinski e Chicarelli deixaram a Casa. Goura assumiu mandato como deputado estadual e em seu lugar assume Jonny Sticca, que já foi vereador em duas legislaturas, e assume porque é o primeiro suplente do PDT, partido do Goura.

    A novidade na composição da CMC é o jornalista Herivelto Alves de Oliveira, que tomou posse como vereador na vaga aberta por Helio Wirbiski, em função deste ter assumido a presidência da autarquia estadual Instituto Paranaense de Ciência do Esporte (IPCE). Herivelto Oliveira era o primeiro suplente do PPS, partido de Wirbiski.

    Quem está de volta é o vereador Cacá Pereira. Ele esteve licenciado de agosto a dezembro de 2018, em decorrência de ter assumido uma superintendência da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar). Durante o período de cinco meses, Chicarelli, suplente da Democracia Cristã, exerceu o mandato no lugar do colega de partido político.

    Apesar da nova composição o único novo no cenário é o jornalista Herivelto Oliveira, que ainda não sabemos se vai trabalhar como a maioria, que atende as vontades do prefeito, ou se terá atuação independente.

    Pauta

    Um dos ataques já colocados para os servidores públicos é a ampliação da contratação via Processo Seletivo Simplificado (PSS). A proposta foi apresentada pela gestão Greca em outubro de 2018, mas não chegou a ser discutida.

    O objetivo da administração municipal é economizar às custas dos trabalhadores. Substituir a contratação por concurso público pelo PSS significa redução de salário e menos direitos. Além de o trabalhador PSS não fazer parte do quadro do Instituto de Previdência dos Servidores do Município de Curitiba (IPMC), tem uma jornada de flexível, o que torna difícil criar um vínculo com o local de trabalho além do clima de incerteza, pois todos os anos os PSSs poderão ser demitidos sem a certeza de recontratação.

    Por isso, é importante ficar atento às posições dos vereadores nas votações.

    Lutar contra o PSS é um dever de todos os servidores municipais de Curitiba!

  • 04 | 02 | 2019 - 11:55 Informe-se
    Câmara retoma sessões e ataques aos servidores voltam à pauta

    Câmara retoma sessões e ataques aos servidores voltam à pauta

    A flexibilização na contratação via PSS é uma das pautas que está na CMC e ataca diretamente os servidores municipais
    Os vereadores de Curitiba retomaram o trabalho nesta segunda-feira (4), após 40 dias de recesso parlamentar. Durante a sessão de abertura, o novo presidente da Câmara, vereador Sabino Picolo, deixou claro que manterá a mesma posição subalterna e sem independência do seu antecessor em relação à Prefeitura, além de prometer esforços para aprovação de projetos de interesse do executivo.

    O prefeito Rafael Greca e a secretária Municipal de Educação, Maria Sílvia Bacila, participaram da sessão de retomada dos trabalhos. Em um tom de comemoração, Greca afirmou em seu discurso que todos os fornecedores estão pagos e que as contas fecharam no positivo pelo segundo ano consecutivo. Se depender do prefeito, entretanto, a situação financeira não se transformará em investimentos prioritários em educação e saúde. O anúncio dos esperados novos concursos públicos, com apenas 134 vagas, é prova de que a Prefeitura pretende manter os serviços públicos funcionando no sufoco e com falta de pessoas pelos próximos 23 meses de mandato.

    Nova mesa diretora

    Sabino Picolo está em seu sexto mandato e é a segunda vez que preside a Câmara Municipal. A primeira foi interinamente em 2011, quando João Claudio Derosso pediu o afastamento do cargo em decorrência do envolvimento em denúncias de desvio de recursos.

    Eleita no dia 21 de dezembro passado, a nova mesa diretora é composta ainda por Tito Zeglin (1º vice-presidente), Dr. Wolmir (2º vice-presidente), Colpani (1º secretário), Professor Euler (2º secretário), Noêmia Rocha (3º secretária) e Maria Letícia Fagundes (4º secretária).

    O vereador Mauro José Ignácio assumiu como corregedor e Maria Francisquini Manfron como corregedora substitua. O vereador Pier Petruzzielo continua sendo o líder do governo na Câmara.

    Composição

    Os vereadores Goura, Helio Wirbinski e Chicarelli deixaram a Casa. Goura assumiu mandato como deputado estadual e em seu lugar assume Jonny Sticca, que já foi vereador em duas legislaturas, e assume porque é o primeiro suplente do PDT, partido do Goura.

    A novidade na composição da CMC é o jornalista Herivelto Alves de Oliveira, que tomou posse como vereador na vaga aberta por Helio Wirbiski, em função deste ter assumido a presidência da autarquia estadual Instituto Paranaense de Ciência do Esporte (IPCE). Herivelto Oliveira era o primeiro suplente do PPS, partido de Wirbiski.

    Quem está de volta é o vereador Cacá Pereira. Ele esteve licenciado de agosto a dezembro de 2018, em decorrência de ter assumido uma superintendência da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar). Durante o período de cinco meses, Chicarelli, suplente da Democracia Cristã, exerceu o mandato no lugar do colega de partido político.

    Apesar da nova composição o único novo no cenário é o jornalista Herivelto Oliveira, que ainda não sabemos se vai trabalhar como a maioria, que atende as vontades do prefeito, ou se terá atuação independente.

    Pauta

    Um dos ataques já colocados para os servidores públicos é a ampliação da contratação via Processo Seletivo Simplificado (PSS). A proposta foi apresentada pela gestão Greca em outubro de 2018, mas não chegou a ser discutida.

    O objetivo da administração municipal é economizar às custas dos trabalhadores. Substituir a contratação por concurso público pelo PSS significa redução de salário e menos direitos. Além de o trabalhador PSS não fazer parte do quadro do Instituto de Previdência dos Servidores do Município de Curitiba (IPMC), tem uma jornada de flexível, o que torna difícil criar um vínculo com o local de trabalho além do clima de incerteza, pois todos os anos os PSSs poderão ser demitidos sem a certeza de recontratação.

    Por isso, é importante ficar atento às posições dos vereadores nas votações.

    Lutar contra o PSS é um dever de todos os servidores municipais de Curitiba!

Rua Nunes Machado, 1644, Rebouças – Curitiba / PR, CEP. 80.220-070 - Fone/Fax.: (41) 3225-6729

DOHMS