Sismac

Notícias | Informe-se!

Imprimir
  • Nota do SISMMAC sobre a greve nacional dos caminhoneiros
    Foto: Getty Images
    28 | 05 | 2018 - 16:18 Informe-se

    Nota do SISMMAC sobre a greve nacional dos caminhoneiros

    Solidariedade aqueles que se levantam contra os ataques dos patrões e governos

    A direção do SISMMAC se solidariza à greve nacional dos caminhoneiros! Todo apoio à luta dos trabalhadores que se colocam contra os ataques dos patrões e do governo!

    Ao mesmo tempo, o SISMMAC repudia veementemente as pautas oportunistas e patronais que tentam dirigir o movimento de milhares de caminhoneiros que estão mobilizados por melhores condições de trabalho e de vida.

    Pautas patronais que clamam por uma intervenção militar são contra os trabalhadores. Um Estado repressor terá sempre como centro de sua repressão as organizações e as lutas dos trabalhadores.

    Interesses patronais que pedem a diminuição de impostos,como a alíquota do ICMS, que são para investimentos em direitos sociais como a educação e saúde públicas também são contra os trabalhadores. Só visam manter os lucros de transportadoras ao custo da piora dos direitos sociais básicos que atendem a maioria dos trabalhadores e nossas famílias.

    Essas não são lutas nossas.

    Apoio aos trabalhadores que lutam, sim.

    A greve nacional da categoria afeta o dia a dia de todos nós e revela quão necessários são esses trabalhadores para a nossa sociedade. Todos os dias eles enfrentam o risco nas estradas, a violência, o desgaste da saúde física e mental, o custo de manutenção dos caminhões, entre outros problemas, que também atingem o conjunto da classe trabalhadora.

    Que o exemplo dos caminhoneiros fortaleça as lutas do conjunto da classe trabalhadora contra as retiradas de direitos que estamos passando e fortaleça a construção da necessária Greve Geral.

    Nesse sentido, apoiamos também a greve deflagrada na categoria dos petroleiros contra a política de aumento dos preços dos combustíveis e que implicam no aumento de custo de vida de todos nós trabalhadores.

    Nós, do magistério municipal, devemos ter essas movimentações como exemplos de união e luta de trabalhadores nesses tempos difíceis e intensificar nossa participação no ato do dia 30 de maio, às 14h, em frente à Prefeitura.

    Venha participar e denunciar a realidade de desmonte da educação pública que atende mais de 140 mil crianças em Curitiba.

    Estamos há 476 dias trabalhando com mil professores a menos.

    Estamos há dois anos com salário e carreiras congelados.

    Venha cobrar nossos direitos.

    Por mais contratações e pelo descongelamento de nosso salário e carreira.

    O SISMMAC orienta que caso você, professora ou professor, tenha algum problema para chegar ao trabalho ou a sua unidade enfrente alguma intercorrência por causa da greve dos caminhoneiros e suas consequências, entre em contato conosco! Dessa forma, podemos avaliar coletivamente como proceder para que ninguém tenha nenhum prejuízo!

Imprimir
  • 28 | 05 | 2018 - 16:18 Informe-se
    Nota do SISMMAC sobre a greve nacional dos caminhoneiros
    Foto: Getty Images

    Nota do SISMMAC sobre a greve nacional dos caminhoneiros

    Solidariedade aqueles que se levantam contra os ataques dos patrões e governos

    A direção do SISMMAC se solidariza à greve nacional dos caminhoneiros! Todo apoio à luta dos trabalhadores que se colocam contra os ataques dos patrões e do governo!

    Ao mesmo tempo, o SISMMAC repudia veementemente as pautas oportunistas e patronais que tentam dirigir o movimento de milhares de caminhoneiros que estão mobilizados por melhores condições de trabalho e de vida.

    Pautas patronais que clamam por uma intervenção militar são contra os trabalhadores. Um Estado repressor terá sempre como centro de sua repressão as organizações e as lutas dos trabalhadores.

    Interesses patronais que pedem a diminuição de impostos,como a alíquota do ICMS, que são para investimentos em direitos sociais como a educação e saúde públicas também são contra os trabalhadores. Só visam manter os lucros de transportadoras ao custo da piora dos direitos sociais básicos que atendem a maioria dos trabalhadores e nossas famílias.

    Essas não são lutas nossas.

    Apoio aos trabalhadores que lutam, sim.

    A greve nacional da categoria afeta o dia a dia de todos nós e revela quão necessários são esses trabalhadores para a nossa sociedade. Todos os dias eles enfrentam o risco nas estradas, a violência, o desgaste da saúde física e mental, o custo de manutenção dos caminhões, entre outros problemas, que também atingem o conjunto da classe trabalhadora.

    Que o exemplo dos caminhoneiros fortaleça as lutas do conjunto da classe trabalhadora contra as retiradas de direitos que estamos passando e fortaleça a construção da necessária Greve Geral.

    Nesse sentido, apoiamos também a greve deflagrada na categoria dos petroleiros contra a política de aumento dos preços dos combustíveis e que implicam no aumento de custo de vida de todos nós trabalhadores.

    Nós, do magistério municipal, devemos ter essas movimentações como exemplos de união e luta de trabalhadores nesses tempos difíceis e intensificar nossa participação no ato do dia 30 de maio, às 14h, em frente à Prefeitura.

    Venha participar e denunciar a realidade de desmonte da educação pública que atende mais de 140 mil crianças em Curitiba.

    Estamos há 476 dias trabalhando com mil professores a menos.

    Estamos há dois anos com salário e carreiras congelados.

    Venha cobrar nossos direitos.

    Por mais contratações e pelo descongelamento de nosso salário e carreira.

    O SISMMAC orienta que caso você, professora ou professor, tenha algum problema para chegar ao trabalho ou a sua unidade enfrente alguma intercorrência por causa da greve dos caminhoneiros e suas consequências, entre em contato conosco! Dessa forma, podemos avaliar coletivamente como proceder para que ninguém tenha nenhum prejuízo!

Rua Nunes Machado, 1577, Rebouças – Curitiba / PR, CEP. 80.220-070 - Fone/Fax.: (41) 3225-6729

DOHMS