Sismac

Notícias | Informe-se!

Imprimir
  • Pais de alunos farão mutirão de denúncias sobre a inclusão
    23 | 05 | 2018 - 14:16 Ed. Especial

    Pais de alunos farão mutirão de denúncias sobre a inclusão

    SISMMAC reúne pais e associações no dia 12 junho, às 14h, para protocolar denúncias no Ministério Público

    No dia 12 de junho, mães e pais de alunos com necessidades especiais farão um mutirão de denúncias sobre os problemas da inclusão no Ministério Público. Essa foi uma das ações definidas na reunião realizada na última terça-feira (22), no SISMMAC.

    Veja como fazer a denúncia no Ministério Público

    1. O primeiro passo é escrever um relato sobre a realidade vivida pela criança na escola, descrevendo os problemas que prejudicam a inclusão.

    2. Junte esse relato com documentos que comprovem o diagnóstico e a matrícula da criança na rede municipal de educação: laudo, declaração de matrícula e documentos pessoais dos pais e da criança (certidão de nascimento, RG e CPF).

    3. Traga todos esses documentos ao Ministério Público no dia 12 de junho, às 14h. Vamos transformar o protocolo dessas denúncias em um ato público para fazer pressão e chamar atenção para os problemas da inclusão na rede municipal de Curitiba.

    O Ministério Público fica na Rua Marechal Deodoro, 1028.

    CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO
    Além do Ministério Público, a denúncia também pode ser feita para o Conselho Municipal de Educação de Curitiba, órgão que também deve exercer funções de fiscalização.

    A denúncia pode ser feita pelo telefone (41) 3225-5299, pelo email cme.curitiba.pr@gmail.com ou pessoalmente na sede do CME (Rua Dr. Roberto Barrozo, 630 - São Francisco).
    Além de cobrar que o Ministério Público se manifeste sobre a situação, a campanha também busca fazer pressão e chamar a atenção para a falta de profissionais especializados e demais problemas enfrentados nas escolas municipais.

    Ajude a divulgar o mutirão do dia 12 de junho, às 14h, para os colegas da escola e para os familiares dos seus alunos. É hora de fortalecer a união entre mães e pais de alunos, professores e associações para cobrar avanços na qualidade da inclusão!

    A inclusão tem que ser para valer!

    As mães e pais presentes na reunião da última terça-feira (22) falaram sobre os problemas enfrentados para garantir que a inclusão de seus filhos nas turmas regulares aconteça de verdade. Vários relatos apontam que as dificuldades aumentaram a partir do ano passado, quando o apoio à inclusão passou a ser realizado por estagiários dos cursos de Pedagogia e Psicologia, que não possuem formação e experiência para exercer essa atividade sozinhos.

    Além de desrespeitar a Lei do Estágio (Lei 1.788/2008), a Prefeitura também descumpre a Lei 12764/2012, que garante às crianças com Transtorno do Espectro Autista o direito a um acompanhante especializado para inclusão nas turmas regulares.

    Pais e professores presentes na reunião também decidiram escrever uma carta pública para denunciar a situação da inclusão em Curitiba e cobrar que os direitos das crianças sejam respeitados. Esse documento será mais uma ferramenta de pressão e de articulação entre os diferentes movimentos e associações ligadas à luta pela qualidade da inclusão em Curitiba.

  • 23 | 05 | 2018 - 14:16 Ed. Especial
    Pais de alunos farão mutirão de denúncias sobre a inclusão

    Pais de alunos farão mutirão de denúncias sobre a inclusão

    SISMMAC reúne pais e associações no dia 12 junho, às 14h, para protocolar denúncias no Ministério Público

    No dia 12 de junho, mães e pais de alunos com necessidades especiais farão um mutirão de denúncias sobre os problemas da inclusão no Ministério Público. Essa foi uma das ações definidas na reunião realizada na última terça-feira (22), no SISMMAC.

    Veja como fazer a denúncia no Ministério Público

    1. O primeiro passo é escrever um relato sobre a realidade vivida pela criança na escola, descrevendo os problemas que prejudicam a inclusão.

    2. Junte esse relato com documentos que comprovem o diagnóstico e a matrícula da criança na rede municipal de educação: laudo, declaração de matrícula e documentos pessoais dos pais e da criança (certidão de nascimento, RG e CPF).

    3. Traga todos esses documentos ao Ministério Público no dia 12 de junho, às 14h. Vamos transformar o protocolo dessas denúncias em um ato público para fazer pressão e chamar atenção para os problemas da inclusão na rede municipal de Curitiba.

    O Ministério Público fica na Rua Marechal Deodoro, 1028.

    CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO
    Além do Ministério Público, a denúncia também pode ser feita para o Conselho Municipal de Educação de Curitiba, órgão que também deve exercer funções de fiscalização.

    A denúncia pode ser feita pelo telefone (41) 3225-5299, pelo email cme.curitiba.pr@gmail.com ou pessoalmente na sede do CME (Rua Dr. Roberto Barrozo, 630 - São Francisco).
    Além de cobrar que o Ministério Público se manifeste sobre a situação, a campanha também busca fazer pressão e chamar a atenção para a falta de profissionais especializados e demais problemas enfrentados nas escolas municipais.

    Ajude a divulgar o mutirão do dia 12 de junho, às 14h, para os colegas da escola e para os familiares dos seus alunos. É hora de fortalecer a união entre mães e pais de alunos, professores e associações para cobrar avanços na qualidade da inclusão!

    A inclusão tem que ser para valer!

    As mães e pais presentes na reunião da última terça-feira (22) falaram sobre os problemas enfrentados para garantir que a inclusão de seus filhos nas turmas regulares aconteça de verdade. Vários relatos apontam que as dificuldades aumentaram a partir do ano passado, quando o apoio à inclusão passou a ser realizado por estagiários dos cursos de Pedagogia e Psicologia, que não possuem formação e experiência para exercer essa atividade sozinhos.

    Além de desrespeitar a Lei do Estágio (Lei 1.788/2008), a Prefeitura também descumpre a Lei 12764/2012, que garante às crianças com Transtorno do Espectro Autista o direito a um acompanhante especializado para inclusão nas turmas regulares.

    Pais e professores presentes na reunião também decidiram escrever uma carta pública para denunciar a situação da inclusão em Curitiba e cobrar que os direitos das crianças sejam respeitados. Esse documento será mais uma ferramenta de pressão e de articulação entre os diferentes movimentos e associações ligadas à luta pela qualidade da inclusão em Curitiba.

Rua Nunes Machado, 1577, Rebouças – Curitiba / PR, CEP. 80.220-070 - Fone/Fax.: (41) 3225-6729

DOHMS