Sismac

Notícias | Informe-se!

Imprimir
  • Greca arma nova bomba contra o ICS e o IPMC
    07 | 12 | 2017 - 14:35 Aposentadoria

    Greca arma nova bomba contra o ICS e o IPMC

    Por trás do discurso que promete ‘reerguer o ICS’, Prefeitura detona serviços e empurra conta para os servidores

    A Prefeitura quer empurrar, a qualquer custo, a dívida causada por sua péssima gestão para os servidores municipais. No dia 21 de novembro, Greca enviou à Câmara de Vereadores um projeto de lei que propõe mudanças no Instituto Curitiba de Saúde (ICS) e também no Instituto de Previdência dos Servidores do Município de Curitiba (IPMC).

    Com essa manobra, Greca repete o desrespeito aos servidores e vai além: atropela também os conselhos Fiscal e de Administração do ICS, que sequer tiveram tempo para analisar as mudanças propostas no projeto.

    A resistência continua! O SISMMAC está finalizando uma nota técnica sobre as ameaças do projeto, que será entregue a todos os vereadores. Além disso, o Sindicato também está em contato com os órgãos nacionais de fiscalização dos planos de saúde e de previdência para denunciar as irregularidades!

    Ajude a informar e mobilizar sua unidade. Não podemos permitir que ataquem o ICS, enquanto a Prefeitura acumula uma dívida de mais de R$ 63 milhões com o nosso Instituto.

    Veja os principais ataques ao ICS

    - Desconto pago pelos servidores subiria de 3,14% para 3,90%: um aumento de mais de 24%.

    - Já a contribuição da Prefeitura subiria menos de 8%, de 3,65% para 3,90%.

    - Querem abrir o ICS para atender outros beneficiários. Na prática, isso significa jogar nosso Instituto na lógica comercial dos planos de saúde privados que só buscam o lucro.

    - Greca quer mudar a lei para acabar com a exigência que obriga a Prefeitura a calcular a contribuição patronal sobre toda a folha de pagamento. Se aprovada, a mudança legaliza o calote imposto em junho do ano passado, quando a administração começou a fazer o repasse considerando apenas os inscritos no ICS.

    - A principal bomba é a proposta de revogar a Lei 8.786/1995, que hoje obriga a Prefeitura a ressarcir o ICS pelos programas de saúde ocupacional e 13 procedimentos médicos que são de sua responsabilidade. Doenças graves,como tumores malignos, demência, insuficiência renal e AIDS, ficariam sem cobertura da Prefeitura.Ao longo do tempo, esses custos podem ser transferidos para osbeneficiários, como já acontece com outros planos de saúde.

    Pronto-atendimento do ICS não atenderá mais emergências

    Casos graves serão redirecionados para o Hospital Santa Casa de Misericórdia e também para o Hospital Nossa Senhora do Pilar. Com essa decisão, a Prefeitura avança no processo de privatização do nosso Instituto.

    É hora de ficar atento e reforçar a luta em defesa da nossa saúde!
     Mudanças também podem atingir o IPMC

    Com o projeto enviado à Câmara, Greca também quer incluir o CuritibaPREV na mesma legislação que trata do IPMC. Com essa manobra, a Prefeitura pretende legalizar a redução de 22% para 19% no repasse do IPMC e o desvio desses 3% para o CuritibaPREV. Hoje, esse desvio é irregular porque a Lei 9.626/2001 prevê que a contribuição patronal seja destinada apenas ao IPMC.

    Greca conseguiu aprovar a criação do CuritibaPREV em setembro, mas o fundo ainda não recebeu sequer o aval do órgão responsável pela fiscalização desse modelo de previdência complementar. Além disso, o IPMC passa por uma auditória do Ministério da Fazenda para verificar os dados apresentados pela Prefeitura para justificar o saque de mais de R$ 700 milhões do Instituto.
    Matéria publicada na edição de dezembro do jornal Diário de Classe
Imprimir
  • 07 | 12 | 2017 - 14:35 Aposentadoria
    Greca arma nova bomba contra o ICS e o IPMC

    Greca arma nova bomba contra o ICS e o IPMC

    Por trás do discurso que promete ‘reerguer o ICS’, Prefeitura detona serviços e empurra conta para os servidores

    A Prefeitura quer empurrar, a qualquer custo, a dívida causada por sua péssima gestão para os servidores municipais. No dia 21 de novembro, Greca enviou à Câmara de Vereadores um projeto de lei que propõe mudanças no Instituto Curitiba de Saúde (ICS) e também no Instituto de Previdência dos Servidores do Município de Curitiba (IPMC).

    Com essa manobra, Greca repete o desrespeito aos servidores e vai além: atropela também os conselhos Fiscal e de Administração do ICS, que sequer tiveram tempo para analisar as mudanças propostas no projeto.

    A resistência continua! O SISMMAC está finalizando uma nota técnica sobre as ameaças do projeto, que será entregue a todos os vereadores. Além disso, o Sindicato também está em contato com os órgãos nacionais de fiscalização dos planos de saúde e de previdência para denunciar as irregularidades!

    Ajude a informar e mobilizar sua unidade. Não podemos permitir que ataquem o ICS, enquanto a Prefeitura acumula uma dívida de mais de R$ 63 milhões com o nosso Instituto.

    Veja os principais ataques ao ICS

    - Desconto pago pelos servidores subiria de 3,14% para 3,90%: um aumento de mais de 24%.

    - Já a contribuição da Prefeitura subiria menos de 8%, de 3,65% para 3,90%.

    - Querem abrir o ICS para atender outros beneficiários. Na prática, isso significa jogar nosso Instituto na lógica comercial dos planos de saúde privados que só buscam o lucro.

    - Greca quer mudar a lei para acabar com a exigência que obriga a Prefeitura a calcular a contribuição patronal sobre toda a folha de pagamento. Se aprovada, a mudança legaliza o calote imposto em junho do ano passado, quando a administração começou a fazer o repasse considerando apenas os inscritos no ICS.

    - A principal bomba é a proposta de revogar a Lei 8.786/1995, que hoje obriga a Prefeitura a ressarcir o ICS pelos programas de saúde ocupacional e 13 procedimentos médicos que são de sua responsabilidade. Doenças graves,como tumores malignos, demência, insuficiência renal e AIDS, ficariam sem cobertura da Prefeitura.Ao longo do tempo, esses custos podem ser transferidos para osbeneficiários, como já acontece com outros planos de saúde.

    Pronto-atendimento do ICS não atenderá mais emergências

    Casos graves serão redirecionados para o Hospital Santa Casa de Misericórdia e também para o Hospital Nossa Senhora do Pilar. Com essa decisão, a Prefeitura avança no processo de privatização do nosso Instituto.

    É hora de ficar atento e reforçar a luta em defesa da nossa saúde!
     Mudanças também podem atingir o IPMC

    Com o projeto enviado à Câmara, Greca também quer incluir o CuritibaPREV na mesma legislação que trata do IPMC. Com essa manobra, a Prefeitura pretende legalizar a redução de 22% para 19% no repasse do IPMC e o desvio desses 3% para o CuritibaPREV. Hoje, esse desvio é irregular porque a Lei 9.626/2001 prevê que a contribuição patronal seja destinada apenas ao IPMC.

    Greca conseguiu aprovar a criação do CuritibaPREV em setembro, mas o fundo ainda não recebeu sequer o aval do órgão responsável pela fiscalização desse modelo de previdência complementar. Além disso, o IPMC passa por uma auditória do Ministério da Fazenda para verificar os dados apresentados pela Prefeitura para justificar o saque de mais de R$ 700 milhões do Instituto.
    Matéria publicada na edição de dezembro do jornal Diário de Classe

Rua Nunes Machado, 1577, Rebouças – Curitiba / PR, CEP. 80.220-070 - Fone/Fax.: (41) 3225-6729

DOHMS