Sismac

Notícias | Informe-se!

Imprimir
  • Servidores protestam contra reajuste zero em evento no Barigui
    08 | 11 | 2017 - 13:38 Informe-se

    Servidores protestam contra reajuste zero em evento no Barigui

    O prefeito Rafael Greca faria a abertura oficial do evento, mas não quis encarar a insatisfação dos servidores

    Na manhã dessa quarta-feira (8), o magistério se uniu a outros servidores para denunciar o desmonte dos serviços públicos e cobrar do prefeito Rafael Greca o pagamento da data-base. O ato ocorreu no Parque Barigui, durante a abertura do I Seminário Internacional de Administração Pública.

    Greca era esperado para a abertura oficial do evento, mas não apareceu. Mais uma vez, o prefeito não quis encarar a insatisfação dos servidores e evitou ouvir a verdade sobre a atual situação da administração pública de Curitiba.

    Durante a manifestação, os servidores distribuíram panfletos que denunciam a incoerência da Prefeitura na suposta necessidade de cortes de gastos. Congelam os salários dos trabalhadores e cortam investimentos em áreas sociais, enquanto mantêm altos salários para os cargos comissionados e os privilégios dos grandes empresários.

    A realização do ato público no Parque Barigui foi uma das mobilizações aprovadas na reunião do Conselho de Representantes do SISMMAC da última terça (7). As professoras e professores presentes analisaram os ataques impostos pela Prefeitura e pelo governo federal e aprovaram um calendário de mobilização em defesa de direitos.


    Mobilização contra a Reforma Trabalhista

    Na sexta-feira (10), às 11h, o magistério participa do protesto na Boca Maldita contra os ataques aos direitos de todos os trabalhadores. O ato faz parte de uma mobilização nacional contra a Reforma Trabalhista, que entra em vigor no dia 11.

    CME discute redimensionamento da educação infantil com protestos

    Essa quarta-feira (8) também foi marcada pelos protestos durante a reunião do Conselho Municipal de Educação (CME), que discutiu sobre o redimensionamento da educação infantil.
    Leia a notícia completa

    Ajude a organizar sua escola para que as professoras e professores de permanência participem da manifestação!

    A Reforma Trabalhista muda mais de 100 artigos da legislação e representa um dos maiores desmonte de direitos da história do país. Seu verdadeiro objetivo não é modernizar as relações de trabalho, como vem sendo divulgado na imprensa comercial. Na verdade, a iniciativa busca que retirar direitos e reduzir salários do conjunto dos trabalhadores para ampliar os lucros das grandes empresas.

    A resistência contra esses ataques precisa unir todos os trabalhadores, pois os impactos da Reforma Trabalhista vão atingir o conjunto da nossa, incluindo os servidores públicos.

Imprimir
  • 08 | 11 | 2017 - 13:38 Informe-se
    Servidores protestam contra reajuste zero em evento no Barigui

    Servidores protestam contra reajuste zero em evento no Barigui

    O prefeito Rafael Greca faria a abertura oficial do evento, mas não quis encarar a insatisfação dos servidores

    Na manhã dessa quarta-feira (8), o magistério se uniu a outros servidores para denunciar o desmonte dos serviços públicos e cobrar do prefeito Rafael Greca o pagamento da data-base. O ato ocorreu no Parque Barigui, durante a abertura do I Seminário Internacional de Administração Pública.

    Greca era esperado para a abertura oficial do evento, mas não apareceu. Mais uma vez, o prefeito não quis encarar a insatisfação dos servidores e evitou ouvir a verdade sobre a atual situação da administração pública de Curitiba.

    Durante a manifestação, os servidores distribuíram panfletos que denunciam a incoerência da Prefeitura na suposta necessidade de cortes de gastos. Congelam os salários dos trabalhadores e cortam investimentos em áreas sociais, enquanto mantêm altos salários para os cargos comissionados e os privilégios dos grandes empresários.

    A realização do ato público no Parque Barigui foi uma das mobilizações aprovadas na reunião do Conselho de Representantes do SISMMAC da última terça (7). As professoras e professores presentes analisaram os ataques impostos pela Prefeitura e pelo governo federal e aprovaram um calendário de mobilização em defesa de direitos.


    Mobilização contra a Reforma Trabalhista

    Na sexta-feira (10), às 11h, o magistério participa do protesto na Boca Maldita contra os ataques aos direitos de todos os trabalhadores. O ato faz parte de uma mobilização nacional contra a Reforma Trabalhista, que entra em vigor no dia 11.

    CME discute redimensionamento da educação infantil com protestos

    Essa quarta-feira (8) também foi marcada pelos protestos durante a reunião do Conselho Municipal de Educação (CME), que discutiu sobre o redimensionamento da educação infantil.
    Leia a notícia completa

    Ajude a organizar sua escola para que as professoras e professores de permanência participem da manifestação!

    A Reforma Trabalhista muda mais de 100 artigos da legislação e representa um dos maiores desmonte de direitos da história do país. Seu verdadeiro objetivo não é modernizar as relações de trabalho, como vem sendo divulgado na imprensa comercial. Na verdade, a iniciativa busca que retirar direitos e reduzir salários do conjunto dos trabalhadores para ampliar os lucros das grandes empresas.

    A resistência contra esses ataques precisa unir todos os trabalhadores, pois os impactos da Reforma Trabalhista vão atingir o conjunto da nossa, incluindo os servidores públicos.

Rua Nunes Machado, 1577, Rebouças – Curitiba / PR, CEP. 80.220-070 - Fone/Fax.: (41) 3225-6729

DOHMS