Sismac

Notícias | Informe-se!

Imprimir
  • CR discute assembleia e ato unificado para cobrar data-base
    05 | 10 | 2017 - 14:01 CR

    CR discute assembleia e ato unificado para cobrar data-base

    Em resposta ao descaso da administração, servidores unificarão a luta pela reposição da inflação

    As professoras e professores da rede se reuniram na última quarta-feira (4) para mais um Conselho de Representantes do magistério. O CR de outubro deu continuidade à organização da segunda Campanha de Lutas da categoria no ano de 2017.

    Próximas ações do magistério para cobrar a data-base

    19 de outubro - assembleia geral da categoria

    25 de outubro - ato unificado do conjunto dos servidores em frente à Prefeitura, às 15h
    Isso porque a administração do prefeito Rafael Greca não deu trégua ao conjunto dos servidores públicos e continua com a sistemática retirada de direitos! Mesmo após aprovação da parte do pacotaço, medida que, segundo o prefeito, retiraria a cidade do sufoco, e aprovação da terceirização de setores da educação e da saúde, o desmonte dos serviços públicos continua!

    Data-base

    Em audiência na Câmara Municipal, o secretário de Finanças, Vitor Puppi, afirmou que os servidores podem ficar sem reajuste esse ano. Em resposta ao descaso da administração municipal, os cinco sindicatos que representam o funcionalismo público de Curitiba debateram algumas ações para cobrar a nossa data-base.

    O Conselho de Representantes do magistério discutiu essas ações e definiu algumas datas importantes. No dia 19 de outubro, as professoras e professores da rede têm assembleia geral da categoria sobre a data-base. E, no dia 25, os servidores municipais se reúnem em grande ato unificado em frente à Prefeitura.

    O magistério e os demais servidores públicos de Curitiba cobrarão a reposição de todas as perdas geradas pela alteração da data-base, que antes era em 31 de março e, agora, passou a ser em 31 de outubro. A estimativa é que o percentual gire em torno de 5,78%.

    Condições de trabalho

    O magistério também reivindica a melhoria das condições de trabalho no chão da escola! Somente com condições de trabalho será possível construir uma educação pública de qualidade para as filhas e filhos dos trabalhadores da nossa cidade. E, para isso, é necessário contratação de professores para, pelo menos, repor o número de aposentados e garantir os 33,33% de hora-atividade.

    A administração municipal também precisa garantir a segurança das unidades, que estão expostas cotidianamente a assaltos e ações de vandalismo.

Imprimir
  • 05 | 10 | 2017 - 14:01 CR
    CR discute assembleia e ato unificado para cobrar data-base

    CR discute assembleia e ato unificado para cobrar data-base

    Em resposta ao descaso da administração, servidores unificarão a luta pela reposição da inflação

    As professoras e professores da rede se reuniram na última quarta-feira (4) para mais um Conselho de Representantes do magistério. O CR de outubro deu continuidade à organização da segunda Campanha de Lutas da categoria no ano de 2017.

    Próximas ações do magistério para cobrar a data-base

    19 de outubro - assembleia geral da categoria

    25 de outubro - ato unificado do conjunto dos servidores em frente à Prefeitura, às 15h
    Isso porque a administração do prefeito Rafael Greca não deu trégua ao conjunto dos servidores públicos e continua com a sistemática retirada de direitos! Mesmo após aprovação da parte do pacotaço, medida que, segundo o prefeito, retiraria a cidade do sufoco, e aprovação da terceirização de setores da educação e da saúde, o desmonte dos serviços públicos continua!

    Data-base

    Em audiência na Câmara Municipal, o secretário de Finanças, Vitor Puppi, afirmou que os servidores podem ficar sem reajuste esse ano. Em resposta ao descaso da administração municipal, os cinco sindicatos que representam o funcionalismo público de Curitiba debateram algumas ações para cobrar a nossa data-base.

    O Conselho de Representantes do magistério discutiu essas ações e definiu algumas datas importantes. No dia 19 de outubro, as professoras e professores da rede têm assembleia geral da categoria sobre a data-base. E, no dia 25, os servidores municipais se reúnem em grande ato unificado em frente à Prefeitura.

    O magistério e os demais servidores públicos de Curitiba cobrarão a reposição de todas as perdas geradas pela alteração da data-base, que antes era em 31 de março e, agora, passou a ser em 31 de outubro. A estimativa é que o percentual gire em torno de 5,78%.

    Condições de trabalho

    O magistério também reivindica a melhoria das condições de trabalho no chão da escola! Somente com condições de trabalho será possível construir uma educação pública de qualidade para as filhas e filhos dos trabalhadores da nossa cidade. E, para isso, é necessário contratação de professores para, pelo menos, repor o número de aposentados e garantir os 33,33% de hora-atividade.

    A administração municipal também precisa garantir a segurança das unidades, que estão expostas cotidianamente a assaltos e ações de vandalismo.

Rua Nunes Machado, 1577, Rebouças – Curitiba / PR, CEP. 80.220-070 - Fone/Fax.: (41) 3225-6729

DOHMS