Sismac

Notícias | Informe-se!

Imprimir
  • Escola Sem Filtro denuncia problemas da educação
    02 | 08 | 2017 - 16:14 Informe-se

    Escola Sem Filtro denuncia problemas da educação

    Com o retorno das aulas, o magistério inicia campanha para cobrar recuperação das escolas

    Chega de esconder as dificuldades que prejudicam o funcionamento das unidades de ensino. Com a campanha Escola Sem Filtro, o magistério dá mais um passo para acabar com o famoso “jeitinho” usado nas unidades de ensino para maquiar a falta de pessoal e de investimentos.

    Parar de esconder as dificuldades com improvisos, com o aumento da sobrecarga e do desvio de função já é um passo muito importante. Mas a nossa campanha vai além. Vamos fazer um diagnóstico em cada unidade e fortalecer o papel do Conselho de Escola e das assembleias de pais. O objetivo é denunciar e cobrar da Prefeitura solução para os problemas que afetam a qualidade de ensino, mas que nunca aparecem nas propagandas.

    Resistência continua!

    Calendário de ações:

    1º PASSO – LEVANTAMENTO
    Reúna os colegas do local de trabalho para debater e fazer coletivamente um diagnóstico de todos os problemas que afetam nossas condições de trabalho e pioram a qualidade da educação.

    2º PASSO – CONSELHO DE ESCOLA
    Após debater os problemas, o Conselho de Escola pode cobrar soluções e aprovar um Plano de Recuperação da Escola.

    3º PASSO – DENÚNCIA PARA A COMUNIDADE
    É hora de envolver a comunidade na luta. A divulgação dos problemas pode ser feita por meio de cartazes, panfletagem, assembleia ou reunião de mães e pais ou qualquer outra forma.

    4º PASSO– COBRANÇA
    Ato público em frente à Prefeitura com trabalhadores da educação, mães e pais de alunos que participaram da ação. Neste dia, faremos o protocolo unificado de todos os planos de recuperação elaborados pelos Conselhos de Escola.
    Os ataques não terminaram com a aprovação dos quatro primeiros projetos do pacotaço de ajuste fiscal. Greca ainda quer aumentar impostos e pretende criar um fundo de previdência privado para administrar a aposentadoria dos servidores.

    Além disso, ataca também as condições de trabalho no chão da escola, com ameaça de fechamento de turmas, corte na liberação das merecidas licenças-prêmio e nas vagas de Regime Integral de Trabalho (RIT) para substituir afastamentos.

    Todos esses ataques estão relacionados. O projeto político da atual administração aposta no desmonte dos serviços públicos. Para impedir essas ameaças, o único caminho é o fortalecimento da nossa resistência e união a partir dos locais de trabalho.

    Plano de Recuperação DA EDUCAÇÃO

    Para aprovar o pacotaço, Greca investiu em muita propaganda. A promessa era cortar os poucos direitos que os servidores tinham para investir em um Plano de Recuperação de Curitiba. Mas se depender da vontade da administração, só vão recuperar o lucro dos grandes empresários e os altos salários pagos aos cargos comissionados.

    Nossa resistência não pode esfriar nesse momento! Temos que cobrar que os direitos sociais sejam o alvo prioritário dessa prometida recuperação.

    O apoio e participação da comunidade fortaleceram nossa luta no primeiro semestre e serão ainda mais decisivos agora, na construção do Plano de Recuperação da sua escola! Ajude a envolver as mães e pais de alunos, que também são trabalhadores e dependem dos serviços públicos, na luta em defesa da qualidade da educação!


    Matéria publicada na edição de agosto do jornal Diário de Classe
Imprimir
  • 02 | 08 | 2017 - 16:14 Informe-se
    Escola Sem Filtro denuncia problemas da educação

    Escola Sem Filtro denuncia problemas da educação

    Com o retorno das aulas, o magistério inicia campanha para cobrar recuperação das escolas

    Chega de esconder as dificuldades que prejudicam o funcionamento das unidades de ensino. Com a campanha Escola Sem Filtro, o magistério dá mais um passo para acabar com o famoso “jeitinho” usado nas unidades de ensino para maquiar a falta de pessoal e de investimentos.

    Parar de esconder as dificuldades com improvisos, com o aumento da sobrecarga e do desvio de função já é um passo muito importante. Mas a nossa campanha vai além. Vamos fazer um diagnóstico em cada unidade e fortalecer o papel do Conselho de Escola e das assembleias de pais. O objetivo é denunciar e cobrar da Prefeitura solução para os problemas que afetam a qualidade de ensino, mas que nunca aparecem nas propagandas.

    Resistência continua!

    Calendário de ações:

    1º PASSO – LEVANTAMENTO
    Reúna os colegas do local de trabalho para debater e fazer coletivamente um diagnóstico de todos os problemas que afetam nossas condições de trabalho e pioram a qualidade da educação.

    2º PASSO – CONSELHO DE ESCOLA
    Após debater os problemas, o Conselho de Escola pode cobrar soluções e aprovar um Plano de Recuperação da Escola.

    3º PASSO – DENÚNCIA PARA A COMUNIDADE
    É hora de envolver a comunidade na luta. A divulgação dos problemas pode ser feita por meio de cartazes, panfletagem, assembleia ou reunião de mães e pais ou qualquer outra forma.

    4º PASSO– COBRANÇA
    Ato público em frente à Prefeitura com trabalhadores da educação, mães e pais de alunos que participaram da ação. Neste dia, faremos o protocolo unificado de todos os planos de recuperação elaborados pelos Conselhos de Escola.
    Os ataques não terminaram com a aprovação dos quatro primeiros projetos do pacotaço de ajuste fiscal. Greca ainda quer aumentar impostos e pretende criar um fundo de previdência privado para administrar a aposentadoria dos servidores.

    Além disso, ataca também as condições de trabalho no chão da escola, com ameaça de fechamento de turmas, corte na liberação das merecidas licenças-prêmio e nas vagas de Regime Integral de Trabalho (RIT) para substituir afastamentos.

    Todos esses ataques estão relacionados. O projeto político da atual administração aposta no desmonte dos serviços públicos. Para impedir essas ameaças, o único caminho é o fortalecimento da nossa resistência e união a partir dos locais de trabalho.

    Plano de Recuperação DA EDUCAÇÃO

    Para aprovar o pacotaço, Greca investiu em muita propaganda. A promessa era cortar os poucos direitos que os servidores tinham para investir em um Plano de Recuperação de Curitiba. Mas se depender da vontade da administração, só vão recuperar o lucro dos grandes empresários e os altos salários pagos aos cargos comissionados.

    Nossa resistência não pode esfriar nesse momento! Temos que cobrar que os direitos sociais sejam o alvo prioritário dessa prometida recuperação.

    O apoio e participação da comunidade fortaleceram nossa luta no primeiro semestre e serão ainda mais decisivos agora, na construção do Plano de Recuperação da sua escola! Ajude a envolver as mães e pais de alunos, que também são trabalhadores e dependem dos serviços públicos, na luta em defesa da qualidade da educação!


    Matéria publicada na edição de agosto do jornal Diário de Classe

Rua Nunes Machado, 1577, Rebouças – Curitiba / PR, CEP. 80.220-070 - Fone/Fax.: (41) 3225-6729

DOHMS