Sismac

Notícias | Mobilização

Imprimir
  • Nova versão da Reforma da Previdência ataca todos os trabalhadores
    09 | 02 | 2018 - 15:08 Mobilização

    Nova versão da Reforma da Previdência ataca todos os trabalhadores

    Proposta ameaça a aposentadoria de todos os trabalhadores, em especial após Reforma Trabalhista e Lei da Terceirização

    A Reforma da Previdência pode entrar em votação na Câmara dos Deputados na próxima semana. O presidente Michel Temer e seus aliados no congresso correm atrás dos 308 votos necessários para aprovar esse grande ataque. Enquanto isso, trabalhadores de diversas categorias organizam paralisações e protestos para o dia 19 de fevereiro.

    Manifestação em Curitiba

    O magistério municipal se somará as manifestações realizadas em Curitiba, no dia 19. Fique atento!

    Assim que tivermos mais informações sobre a organização do ato, o SISMMAC divulgará e chamará a categoria para participar!
     No último mês, o governo investiu pesado em propaganda para tentar minar a resistência dos trabalhadores. Temer, que se aposentou aos 55 anos, chegou a participar do programa Silvio Santos no SBT para defender, junto com o apresentador, o ataque aos direitos dos trabalhadores. Mais uma vez, mentiu ao declarar que as novas regras propostas afetam apenas aqueles que ganham mais, poupando os mais pobres.

    Veja os principais ataques que continuam na nova proposta de Reforma da Previdência

    IDADE MÍNIMA
    65 anos para homens e 62 para as mulheres 60 anos para professores (ambos os sexos)

    TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO 15 anos é o tempo mínimo para aposentadoria parcial do trabalhador do setor privado. 25 anos é o tempo mínimo para aposentadoria parcial do servidor público.

    Para receber 100% do valor do benefício, todos terão que trabalhar 40 anos.
    A verdade é que a Reforma da Previdência coloca em risco o direito de se aposentar do conjunto da nossa classe, especialmente após a aprovação da Reforma Trabalhista e da Lei da Terceirização que facilitaram as demissões e permitiram formas de contratações ainda mais precárias. Na prática, permitiram que os patrões possam demitir quando quiserem para recontratar depois com salários menores e menos direitos, o que pode aumenta a rotatividade e tornar praticamente impossível continuar no mesmo trabalho por muitos anos.

    Agora, com a Reforma da Previdência, querem fazer com que os trabalhadores tenham que trabalhar até morrer ao exigir idade mínima e tempo de contribuição para aposentadoria.

    Se essa Reforma passar, será o fim da aposentadoria para você, seus filhos e netos!

    Ajude a mobilizar e informar os colegas e familiares! Diga não à Reforma da Previdência!

    Reveja abaixo o vídeo produzido pelo SISMMAC em 2016, que desmascara as mentiras divulgadas pelo governo para tentar aprovar esse grande ataque!

Imprimir
  • 09 | 02 | 2018 - 15:08 Mobilização
    Nova versão da Reforma da Previdência ataca todos os trabalhadores

    Nova versão da Reforma da Previdência ataca todos os trabalhadores

    Proposta ameaça a aposentadoria de todos os trabalhadores, em especial após Reforma Trabalhista e Lei da Terceirização

    A Reforma da Previdência pode entrar em votação na Câmara dos Deputados na próxima semana. O presidente Michel Temer e seus aliados no congresso correm atrás dos 308 votos necessários para aprovar esse grande ataque. Enquanto isso, trabalhadores de diversas categorias organizam paralisações e protestos para o dia 19 de fevereiro.

    Manifestação em Curitiba

    O magistério municipal se somará as manifestações realizadas em Curitiba, no dia 19. Fique atento!

    Assim que tivermos mais informações sobre a organização do ato, o SISMMAC divulgará e chamará a categoria para participar!
     No último mês, o governo investiu pesado em propaganda para tentar minar a resistência dos trabalhadores. Temer, que se aposentou aos 55 anos, chegou a participar do programa Silvio Santos no SBT para defender, junto com o apresentador, o ataque aos direitos dos trabalhadores. Mais uma vez, mentiu ao declarar que as novas regras propostas afetam apenas aqueles que ganham mais, poupando os mais pobres.

    Veja os principais ataques que continuam na nova proposta de Reforma da Previdência

    IDADE MÍNIMA
    65 anos para homens e 62 para as mulheres 60 anos para professores (ambos os sexos)

    TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO 15 anos é o tempo mínimo para aposentadoria parcial do trabalhador do setor privado. 25 anos é o tempo mínimo para aposentadoria parcial do servidor público.

    Para receber 100% do valor do benefício, todos terão que trabalhar 40 anos.
    A verdade é que a Reforma da Previdência coloca em risco o direito de se aposentar do conjunto da nossa classe, especialmente após a aprovação da Reforma Trabalhista e da Lei da Terceirização que facilitaram as demissões e permitiram formas de contratações ainda mais precárias. Na prática, permitiram que os patrões possam demitir quando quiserem para recontratar depois com salários menores e menos direitos, o que pode aumenta a rotatividade e tornar praticamente impossível continuar no mesmo trabalho por muitos anos.

    Agora, com a Reforma da Previdência, querem fazer com que os trabalhadores tenham que trabalhar até morrer ao exigir idade mínima e tempo de contribuição para aposentadoria.

    Se essa Reforma passar, será o fim da aposentadoria para você, seus filhos e netos!

    Ajude a mobilizar e informar os colegas e familiares! Diga não à Reforma da Previdência!

    Reveja abaixo o vídeo produzido pelo SISMMAC em 2016, que desmascara as mentiras divulgadas pelo governo para tentar aprovar esse grande ataque!

Rua Nunes Machado, 1577, Rebouças – Curitiba / PR, CEP. 80.220-070 - Fone/Fax.: (41) 3225-6729

DOHMS