Sismac
  • 19 | 05 | 2016 - 18:53 Negociação

    Com a desculpa da crise, Prefeitura quer diminuir repasses do ICS

    Com a desculpa da crise, Prefeitura quer diminuir repasses do ICS
    SISMMAC criticou ameaça de aumento da alíquota e manobra que busca diminuir os repasses no Conselho de Administração

    Nesta quinta-feira (19), a Prefeitura apresentou novas ameaças de ataques à saúde dos servidores municipais durante a reunião do Conselho de Administração do Instituto Curitiba de Saúde (ICS).

    O principal ataque diz respeito à ameaça de aumento da alíquota paga pelos servidores municipais. Nessa reunião, foram apresentadas projeções que indicam uma perspectiva de aumento das despesas em 15%, enquanto a tendência de aumento da receita estaria em 13%. Para compensar essa diferença, a direção do Instituto aposta no aumento da alíquota paga pelos servidores e cogita inclusive igualar o percentual pago pela administração e pelos servidores em 4,04%.

    Hoje, os servidores contribuem com 3,14% e a Prefeitura com 3,65%. Ainda não há uma proposta fechada da administração municipal, mas a perspectiva é que tentem impor esse aumento na comissão paritária formada para revisão da Lei 9626/1999.

    Além do aumento da alíquota, a direção do ICS também defendeu a criação de uma multa para punir os servidores que faltam as consultas agendadas na rede conveniada. A proposta da administração é que seja cobrado o fator moderador de 30% do valor da consulta. A direção do SISMMAC cobrou que dados reais do número de faltas sejam apresentados e analisados antes do debate sobre a adoção de penalidades.

    Ameaça de calote na dívida da Prefeitura com o ICS

    A administração municipal prepara uma manobra para diminuir o valor dos repasses mensais destinados ao Instituto e tenta também se livrar da dívida de cerca de R$ 28 milhões que tem com o ICS.

    Durante a reunião, a Secretaria Municipal de Recursos Humanos anunciou que a partir de junho não calculará mais a alíquota de 3,65% sobre toda a folha de pagamento. O objetivo é retirar do cálculo os servidores que se descredenciaram do ICS desde 2012, quando a filiação ao Instituto passou a ser facultativa.

    A direção do SISMMAC é contra essa manobra! A Lei 9626/1999 garante que a alíquota paga pela Prefeitura deve ser calculada sobre toda a folha de pagamento.

    Além de cortar o valor do repasse, a administração municipal também quer cobrar o retroativo dos valores que supostamente foram pagos a mais desde 2012 por causa dos descredenciamentos. Segundo a Secretaria de Recursos Humanos os valores chegam a R$ 30 milhões, o que corresponde ao valor da dívida da Prefeitura com o ICS.

    Fica claro que essa movimentação é uma saída fácil proposta pela administração municipal para acabar, em uma passe de mágica, com a dívida de R$ 28 milhões que tem com o ICS.

    Todos e todas à assembleia do dia 24 de maio!

    Participe da assembleia geral do magistério que acontece na próxima terça-feira (24). Vamos organizar coletivamente nossas estratégias de luta para enfrentar mais esse ataque da administração municipal!

    A assembleia acontece na sede do SISMMAC (Rua Nunes Machado, 1577 – Rebouças), às 18h30 em primeira convocação e às 19h em segunda convocação.


  • 19 | 05 | 2016 - 18:53 Negociação

    Com a desculpa da crise, Prefeitura quer diminuir repasses do ICS

    Com a desculpa da crise, Prefeitura quer diminuir repasses do ICS
    SISMMAC criticou ameaça de aumento da alíquota e manobra que busca diminuir os repasses no Conselho de Administração

    Nesta quinta-feira (19), a Prefeitura apresentou novas ameaças de ataques à saúde dos servidores municipais durante a reunião do Conselho de Administração do Instituto Curitiba de Saúde (ICS).

    O principal ataque diz respeito à ameaça de aumento da alíquota paga pelos servidores municipais. Nessa reunião, foram apresentadas projeções que indicam uma perspectiva de aumento das despesas em 15%, enquanto a tendência de aumento da receita estaria em 13%. Para compensar essa diferença, a direção do Instituto aposta no aumento da alíquota paga pelos servidores e cogita inclusive igualar o percentual pago pela administração e pelos servidores em 4,04%.

    Hoje, os servidores contribuem com 3,14% e a Prefeitura com 3,65%. Ainda não há uma proposta fechada da administração municipal, mas a perspectiva é que tentem impor esse aumento na comissão paritária formada para revisão da Lei 9626/1999.

    Além do aumento da alíquota, a direção do ICS também defendeu a criação de uma multa para punir os servidores que faltam as consultas agendadas na rede conveniada. A proposta da administração é que seja cobrado o fator moderador de 30% do valor da consulta. A direção do SISMMAC cobrou que dados reais do número de faltas sejam apresentados e analisados antes do debate sobre a adoção de penalidades.

    Ameaça de calote na dívida da Prefeitura com o ICS

    A administração municipal prepara uma manobra para diminuir o valor dos repasses mensais destinados ao Instituto e tenta também se livrar da dívida de cerca de R$ 28 milhões que tem com o ICS.

    Durante a reunião, a Secretaria Municipal de Recursos Humanos anunciou que a partir de junho não calculará mais a alíquota de 3,65% sobre toda a folha de pagamento. O objetivo é retirar do cálculo os servidores que se descredenciaram do ICS desde 2012, quando a filiação ao Instituto passou a ser facultativa.

    A direção do SISMMAC é contra essa manobra! A Lei 9626/1999 garante que a alíquota paga pela Prefeitura deve ser calculada sobre toda a folha de pagamento.

    Além de cortar o valor do repasse, a administração municipal também quer cobrar o retroativo dos valores que supostamente foram pagos a mais desde 2012 por causa dos descredenciamentos. Segundo a Secretaria de Recursos Humanos os valores chegam a R$ 30 milhões, o que corresponde ao valor da dívida da Prefeitura com o ICS.

    Fica claro que essa movimentação é uma saída fácil proposta pela administração municipal para acabar, em uma passe de mágica, com a dívida de R$ 28 milhões que tem com o ICS.

    Todos e todas à assembleia do dia 24 de maio!

    Participe da assembleia geral do magistério que acontece na próxima terça-feira (24). Vamos organizar coletivamente nossas estratégias de luta para enfrentar mais esse ataque da administração municipal!

    A assembleia acontece na sede do SISMMAC (Rua Nunes Machado, 1577 – Rebouças), às 18h30 em primeira convocação e às 19h em segunda convocação.


Rua Nunes Machado, 1644, Rebouças – Curitiba / PR, CEP. 80.220-070 - Fone/Fax.: (41) 3225-6729

DOHMS