Sismac

Notícias | Condições de Trabalho

Imprimir
  • Péssimas condições de trabalho matam mais um trabalhador
    30 | 01 | 2018 - 14:39 Condições de Trabalho

    Péssimas condições de trabalho matam mais um trabalhador

    Coppersteel, metalúrgica localizada em Campinas, obriga trabalhadores a fazer sucessivas horas extras
    O trabalhador Rogério Aparecido Maciel, de 33 anos, morreu na madrugada do dia 28 de janeiro, vítima de um grave acidente provocado pelas péssimas condições de trabalho na Coppersteel, metalúrgica localizada em Campinas/SP.

    Rogério, como tantos outros, trabalhava no fim de semana pela imposição da empresa de obrigar os trabalhadores a sucessivas horas extras. O trabalhador operava duas máquinas ao mesmo tempo e não havia nenhuma trava de emergência/segurança para acesso em situações de emergência.

    O resultado dessa conjunção de péssimas condições de trabalho provocou a morte de mais um trabalhador.

    Rogério Maciel foi preso por uma bobina de aproximadamente 2 toneladas e o cabo da máquina provocou o esmagamento de várias partes de seu corpo.

    Já na manhã de hoje o sindicato exigiu fiscalização e o Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest) esteve presente no local e interditou as máquinas.

    Na madrugada de hoje houve protesto organizado pelo Sindicato dos Metalúrgicos de Campinas e pela Intersindical que fez a produção ser paralisada.

    Seguimos firmes com a luta em defesa da saúde e da vida dos trabalhadores!
    Intersindical
Imprimir
  • 30 | 01 | 2018 - 14:39 Condições de Trabalho
    Péssimas condições de trabalho matam mais um trabalhador

    Péssimas condições de trabalho matam mais um trabalhador

    Coppersteel, metalúrgica localizada em Campinas, obriga trabalhadores a fazer sucessivas horas extras
    O trabalhador Rogério Aparecido Maciel, de 33 anos, morreu na madrugada do dia 28 de janeiro, vítima de um grave acidente provocado pelas péssimas condições de trabalho na Coppersteel, metalúrgica localizada em Campinas/SP.

    Rogério, como tantos outros, trabalhava no fim de semana pela imposição da empresa de obrigar os trabalhadores a sucessivas horas extras. O trabalhador operava duas máquinas ao mesmo tempo e não havia nenhuma trava de emergência/segurança para acesso em situações de emergência.

    O resultado dessa conjunção de péssimas condições de trabalho provocou a morte de mais um trabalhador.

    Rogério Maciel foi preso por uma bobina de aproximadamente 2 toneladas e o cabo da máquina provocou o esmagamento de várias partes de seu corpo.

    Já na manhã de hoje o sindicato exigiu fiscalização e o Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest) esteve presente no local e interditou as máquinas.

    Na madrugada de hoje houve protesto organizado pelo Sindicato dos Metalúrgicos de Campinas e pela Intersindical que fez a produção ser paralisada.

    Seguimos firmes com a luta em defesa da saúde e da vida dos trabalhadores!
    Intersindical

Rua Nunes Machado, 1577, Rebouças – Curitiba / PR, CEP. 80.220-070 - Fone/Fax.: (41) 3225-6729

DOHMS