Sismac
  • 06 | 08 | 2019 - 15:39 Mobilização

    Por educação e aposentadoria, vamos às ruas no dia 13 de agosto

    Por educação e aposentadoria, vamos às ruas no dia 13 de agosto
    Ato às 18h30, em Curitiba, se soma a mobilização nacional contra a Reforma da Previdência e em defesa da educação

    Na próxima terça-feira (13), vamos às ruas novamente defender nosso direito à aposentadoria e a educação pública e de qualidade. Em Curitiba, a manifestação está marcada para às 18h, com concentração na Praça Santos Andrade.

    Ajude a mobilizar o seu local de trabalho. Vamos juntar nossa indignação a de milhares de trabalhadoras e trabalhadores por todo o país e fortalecer a luta em defesa de nossos direitos!

    A desumana Reforma da Previdência, aprovada em primeiro turno em meio a um escandaloso esquema de troca de votos por liberação de emendas, deve entrar em segunda votação na Câmara dos Deputados a partir desta terça-feira (6).

    Mesmo com a retirada de alguns ataques, a proposta do governo quer fazer com que a maior parte da nossa classe tenha que trabalhar até morrer, pois diminui drasticamente o valor do benefício. Além disso, para se aposentar com 100% da aposentadoria, a proposta exige 35 anos de contribuição para as mulheres e 40 anos de contribuição para os homens.

    Essa é uma luta de todos os trabalhadores e trabalhadoras, incluindo os do serviço público que foram retirados da Reforma da Previdência na votação em primeiro turno. Isso porque o governo federal, parlamentares e governadores preparam uma manobra para que os estados e municípios sejam reinseridos na Reforma, durante a tramitação do projeto no Senado.

    Essa é a quarta grande manifestação convocada em 2019 para defender a educação e, especialmente, o ensino superior público. Além das universidades correrem o risco fechar as portas em setembro por causa do contingenciamento de verbas, o governo Bolsonaro tenta impor um novo ataque que avança no sentido da privatização. O projeto Future-se, apresentado no mês de julho, exime o governo do investimento nas universidades na medida em que incentiva a captação de recursos e parcerias privadas. Na prática, entrega a produção científica brasileira, parte do patrimônio público e o trabalho dos docentes na mão de grandes empresários.

    As manifestações deste ano já mostraram que a defesa de nossos direitos depende da construção de um grande movimento nacional que pressione o governo, o Congresso e os empresários a recuarem nos ataques aos direitos dos trabalhadores. A manifestação do dia 13 de agosto é mais um passo importante nessa construção. Participe! Essa luta também é sua, em defesa dos seus direitos, de familiares e amigos!

  • 06 | 08 | 2019 - 15:39 Mobilização

    Por educação e aposentadoria, vamos às ruas no dia 13 de agosto

    Por educação e aposentadoria, vamos às ruas no dia 13 de agosto
    Ato às 18h30, em Curitiba, se soma a mobilização nacional contra a Reforma da Previdência e em defesa da educação

    Na próxima terça-feira (13), vamos às ruas novamente defender nosso direito à aposentadoria e a educação pública e de qualidade. Em Curitiba, a manifestação está marcada para às 18h, com concentração na Praça Santos Andrade.

    Ajude a mobilizar o seu local de trabalho. Vamos juntar nossa indignação a de milhares de trabalhadoras e trabalhadores por todo o país e fortalecer a luta em defesa de nossos direitos!

    A desumana Reforma da Previdência, aprovada em primeiro turno em meio a um escandaloso esquema de troca de votos por liberação de emendas, deve entrar em segunda votação na Câmara dos Deputados a partir desta terça-feira (6).

    Mesmo com a retirada de alguns ataques, a proposta do governo quer fazer com que a maior parte da nossa classe tenha que trabalhar até morrer, pois diminui drasticamente o valor do benefício. Além disso, para se aposentar com 100% da aposentadoria, a proposta exige 35 anos de contribuição para as mulheres e 40 anos de contribuição para os homens.

    Essa é uma luta de todos os trabalhadores e trabalhadoras, incluindo os do serviço público que foram retirados da Reforma da Previdência na votação em primeiro turno. Isso porque o governo federal, parlamentares e governadores preparam uma manobra para que os estados e municípios sejam reinseridos na Reforma, durante a tramitação do projeto no Senado.

    Essa é a quarta grande manifestação convocada em 2019 para defender a educação e, especialmente, o ensino superior público. Além das universidades correrem o risco fechar as portas em setembro por causa do contingenciamento de verbas, o governo Bolsonaro tenta impor um novo ataque que avança no sentido da privatização. O projeto Future-se, apresentado no mês de julho, exime o governo do investimento nas universidades na medida em que incentiva a captação de recursos e parcerias privadas. Na prática, entrega a produção científica brasileira, parte do patrimônio público e o trabalho dos docentes na mão de grandes empresários.

    As manifestações deste ano já mostraram que a defesa de nossos direitos depende da construção de um grande movimento nacional que pressione o governo, o Congresso e os empresários a recuarem nos ataques aos direitos dos trabalhadores. A manifestação do dia 13 de agosto é mais um passo importante nessa construção. Participe! Essa luta também é sua, em defesa dos seus direitos, de familiares e amigos!

Rua Nunes Machado, 1644, Rebouças – Curitiba / PR, CEP. 80.220-070 - Fone/Fax.: (41) 3225-6729

DOHMS