Sismac
  • 22 | 02 | 2019 - 16:23 Além dos muros da escola

    Nota de solidariedade à luta dos servidores municipais de São Paulo

    Nota de solidariedade à luta dos servidores municipais de São Paulo
    Foto: divulgação Sindsep
    Servidores municipais de São Paulo estão há 18 dias em greve contra a criação do SampaPrev

    A direção do SISMMAC se solidariza com a luta dos servidores municipais de São Paulo que estão em greve contra a Reforma da Previdência do município, o SampaPrev.

    Com início no dia 4 de fevereiro, a greve do funcionalismo público já se estende por quase 20 dias contra a criação de uma previdência privada que vai retirar direitos e prejudicar a vida de todos os servidores municipais. A Prefeitura tem coagido e ameaçado todos que aderiram à paralisação, desrespeitando o direito constitucional à greve. Mesmo assim, os servidores municipais continuam firmes na defesa de direitos!

    Um dos principais ataques da SampaPrev é o aumento na contribuição previdenciária dos servidores, que deve mudar de 11% para 14%. A Prefeitura de São Paulo insiste em dizer que a medida é necessária para melhorar a situação financeira da cidade. No entanto, as contas da Prefeitura mostram que, na verdade, a arrecadação aumentou e o gasto com pessoal, por exemplo, tem diminuído.

    Isso significa que a criação do SampaPrev, que se alinha com a proposta de Reforma da Previdência do governo federal, servirá para beneficiar grandes bancos e empresários em detrimento dos direitos dos trabalhadores. Esse sistema também é parecido com o CuritibaPREV do prefeito Rafael Greca, que foi aprovado no pacotaço e iniciado em 2019.

    A única saída contra a retirada de direitos é a resistência dos trabalhadores! A luta dos servidores em São Paulo é muito importante para intensificar também a mobilização em âmbito nacional contra a Reforma da Previdência do presidente Jair Bolsonaro. Firmes!

  • 22 | 02 | 2019 - 16:23 Além dos muros da escola

    Nota de solidariedade à luta dos servidores municipais de São Paulo

    Nota de solidariedade à luta dos servidores municipais de São Paulo
    Foto: divulgação Sindsep
    Servidores municipais de São Paulo estão há 18 dias em greve contra a criação do SampaPrev

    A direção do SISMMAC se solidariza com a luta dos servidores municipais de São Paulo que estão em greve contra a Reforma da Previdência do município, o SampaPrev.

    Com início no dia 4 de fevereiro, a greve do funcionalismo público já se estende por quase 20 dias contra a criação de uma previdência privada que vai retirar direitos e prejudicar a vida de todos os servidores municipais. A Prefeitura tem coagido e ameaçado todos que aderiram à paralisação, desrespeitando o direito constitucional à greve. Mesmo assim, os servidores municipais continuam firmes na defesa de direitos!

    Um dos principais ataques da SampaPrev é o aumento na contribuição previdenciária dos servidores, que deve mudar de 11% para 14%. A Prefeitura de São Paulo insiste em dizer que a medida é necessária para melhorar a situação financeira da cidade. No entanto, as contas da Prefeitura mostram que, na verdade, a arrecadação aumentou e o gasto com pessoal, por exemplo, tem diminuído.

    Isso significa que a criação do SampaPrev, que se alinha com a proposta de Reforma da Previdência do governo federal, servirá para beneficiar grandes bancos e empresários em detrimento dos direitos dos trabalhadores. Esse sistema também é parecido com o CuritibaPREV do prefeito Rafael Greca, que foi aprovado no pacotaço e iniciado em 2019.

    A única saída contra a retirada de direitos é a resistência dos trabalhadores! A luta dos servidores em São Paulo é muito importante para intensificar também a mobilização em âmbito nacional contra a Reforma da Previdência do presidente Jair Bolsonaro. Firmes!

Rua Nunes Machado, 1644, Rebouças – Curitiba / PR, CEP. 80.220-070 - Fone/Fax.: (41) 3225-6729

DOHMS