Sismac

Notícias | Além dos muros da escola

Imprimir
  • É hora de dar o troco em quem tirou direitos dos trabalhadores
    19 | 09 | 2018 - 18:32 Além dos muros da escola

    É hora de dar o troco em quem tirou direitos dos trabalhadores

    Nessas eleições, não eleja quem defende a retirada de direitos e o aumento da repressão contra os que lutam

    As eleições estão chegando, momento em que serão escolhidos o presidente, governador, senadores, deputados estaduais e federais que assumirão a administração do Estado dessa sociedade desigual em que vivemos.

    Muitos políticos que ajudaram a retirar direitos dos trabalhadores agora se dizem defensores da mudança e tentam te convencer que se preocupam com a educação, com a saúde e com as condições de vida das pessoas.

    Nessas eleições, temos a tarefa de combater a candidatura de todos os políticos que usaram a crise para retirar direitos dos trabalhadores e daqueles que dizem que estão do lado da população trabalhadora, mas defendem o fim da liberdade de organização e do direito à manifestação.

    Só as eleições não bastam

    Mas nossa luta não para por aí, pois sabemos que não basta apenas votar no candidato certo para que a desigualdade e problemas sociais se resolvam.

    É preciso fortalecer a mobilização independente do conjunto dos trabalhadores para reverter os ataques e avançar na construção de uma sociedade de igualdade social.As mudanças que desejamos deverão ser feitas por nossas mãos, com muita união e organização!

    Beto Richa: bateu em professor, quebrou o Paraná e agora pede seu voto para senador

    · Usou a Polícia Militar para aprovar o saque de recursos do ParanaPrevidência, deixando mais de 200 pessoas feridas. Até agora, cerca de R$ 4,6 bilhões já foram retirados do fundo, o que coloca em risco a aposentadoria dos servidores.

    · Reduziu o número de trabalhadores na saúde e terceirizou a administração de hospitais públicos.

    · Congelou os salários dos servidores estaduais, que estão sem reajuste desde 2016.

    · Richa é acusado, por delatores da Odebrecht, de ter recebido mais de R$ 3 milhões em vantagens indevidas nas campanhas eleitorais de 2008, 2010 e 2014. Também é investigado na operação Quadro Negro e por uso ilegal de verbas da saúde quando era prefeito em Curitiba.

    · Nos cinco anos em que foi prefeito, Richa se recusou a implantar os 33,33% de hora-atividade para o magistério. Além disso, não cumpriu a palavra feita durante as eleições de zerar as perdas históricas dos servidores e deixou uma dívida de cerca de R$ 12 milhões com o Instituto Curitiba de Saúde (ICS).

    Ratinho Junior (PSD) e Cida Borguetti (PP): herdeiros do governo Richa

    Os dois candidatos que estão na frente das pesquisas para o governo do Paraná tentam se afastar da imagem de Beto Richa. Mas a verdade é que estavam todos juntos no governo e apoiaram as medidas de ajuste fiscal que aumentaram o imposto pago pela população trabalhadora e retiraram direitos dos servidores públicos, enquanto grandes empresários e banqueiros continuaram se fartando com isenções fiscais e privilégios.

    Cida era vice-governadora e Ratinho Jr trabalhou desde 2015 como secretário do Desenvolvimento Urbano de Richa.

    Suas mãos também estão sujas com o sangue de professores e servidores brutalmente reprimidos no dia 29 de abril. Eles estavam no governo e sequer se posicionaram sobre a violência e a retirada de direitos.

    Os dois também são responsáveis pelo congelamento do salário dos servidores. Ratinho Jr orientou a bancada do seu partido a votar pelo congelamento em outubro de 2017. Quando tomou posse como governadora, Cida Borguetti prometeu 1% de reajuste, mas voltou atrás e não cumpriu sua palavra. Enquanto isso, os servidores do judiciário tiveram reajuste de 2,76%.

    Em 2012, Cida e Ratinho Junior ajudaram a aprovar, como deputados federais, o novo Código Florestal (Lei 12.651/2012), que diminuiu as áreas de preservação permanente e não estabeleceu qualquer punição para quem cometeu crimes ambientais.

    Matéria publicada na edição de setembro do jornal Diário de Classe
  • 19 | 09 | 2018 - 18:32 Além dos muros da escola
    É hora de dar o troco em quem tirou direitos dos trabalhadores

    É hora de dar o troco em quem tirou direitos dos trabalhadores

    Nessas eleições, não eleja quem defende a retirada de direitos e o aumento da repressão contra os que lutam

    As eleições estão chegando, momento em que serão escolhidos o presidente, governador, senadores, deputados estaduais e federais que assumirão a administração do Estado dessa sociedade desigual em que vivemos.

    Muitos políticos que ajudaram a retirar direitos dos trabalhadores agora se dizem defensores da mudança e tentam te convencer que se preocupam com a educação, com a saúde e com as condições de vida das pessoas.

    Nessas eleições, temos a tarefa de combater a candidatura de todos os políticos que usaram a crise para retirar direitos dos trabalhadores e daqueles que dizem que estão do lado da população trabalhadora, mas defendem o fim da liberdade de organização e do direito à manifestação.

    Só as eleições não bastam

    Mas nossa luta não para por aí, pois sabemos que não basta apenas votar no candidato certo para que a desigualdade e problemas sociais se resolvam.

    É preciso fortalecer a mobilização independente do conjunto dos trabalhadores para reverter os ataques e avançar na construção de uma sociedade de igualdade social.As mudanças que desejamos deverão ser feitas por nossas mãos, com muita união e organização!

    Beto Richa: bateu em professor, quebrou o Paraná e agora pede seu voto para senador

    · Usou a Polícia Militar para aprovar o saque de recursos do ParanaPrevidência, deixando mais de 200 pessoas feridas. Até agora, cerca de R$ 4,6 bilhões já foram retirados do fundo, o que coloca em risco a aposentadoria dos servidores.

    · Reduziu o número de trabalhadores na saúde e terceirizou a administração de hospitais públicos.

    · Congelou os salários dos servidores estaduais, que estão sem reajuste desde 2016.

    · Richa é acusado, por delatores da Odebrecht, de ter recebido mais de R$ 3 milhões em vantagens indevidas nas campanhas eleitorais de 2008, 2010 e 2014. Também é investigado na operação Quadro Negro e por uso ilegal de verbas da saúde quando era prefeito em Curitiba.

    · Nos cinco anos em que foi prefeito, Richa se recusou a implantar os 33,33% de hora-atividade para o magistério. Além disso, não cumpriu a palavra feita durante as eleições de zerar as perdas históricas dos servidores e deixou uma dívida de cerca de R$ 12 milhões com o Instituto Curitiba de Saúde (ICS).

    Ratinho Junior (PSD) e Cida Borguetti (PP): herdeiros do governo Richa

    Os dois candidatos que estão na frente das pesquisas para o governo do Paraná tentam se afastar da imagem de Beto Richa. Mas a verdade é que estavam todos juntos no governo e apoiaram as medidas de ajuste fiscal que aumentaram o imposto pago pela população trabalhadora e retiraram direitos dos servidores públicos, enquanto grandes empresários e banqueiros continuaram se fartando com isenções fiscais e privilégios.

    Cida era vice-governadora e Ratinho Jr trabalhou desde 2015 como secretário do Desenvolvimento Urbano de Richa.

    Suas mãos também estão sujas com o sangue de professores e servidores brutalmente reprimidos no dia 29 de abril. Eles estavam no governo e sequer se posicionaram sobre a violência e a retirada de direitos.

    Os dois também são responsáveis pelo congelamento do salário dos servidores. Ratinho Jr orientou a bancada do seu partido a votar pelo congelamento em outubro de 2017. Quando tomou posse como governadora, Cida Borguetti prometeu 1% de reajuste, mas voltou atrás e não cumpriu sua palavra. Enquanto isso, os servidores do judiciário tiveram reajuste de 2,76%.

    Em 2012, Cida e Ratinho Junior ajudaram a aprovar, como deputados federais, o novo Código Florestal (Lei 12.651/2012), que diminuiu as áreas de preservação permanente e não estabeleceu qualquer punição para quem cometeu crimes ambientais.

    Matéria publicada na edição de setembro do jornal Diário de Classe

Rua Nunes Machado, 1577, Rebouças – Curitiba / PR, CEP. 80.220-070 - Fone/Fax.: (41) 3225-6729

DOHMS