Sismac

Notícias | Além dos muros da escola

Imprimir
  • Comissionados usam expediente de trabalho para campanha eleitoral
    17 | 09 | 2018 - 09:06 Além dos muros da escola

    Comissionados usam expediente de trabalho para campanha eleitoral

    Foto publicada pelo prefeito mostra comissionados em campanha durante o dia, o que desrespeita a legislação eleitoral

    Faltam 20 dias para o primeiro turno das eleições. Com a proximidade do pleito, começam a vazar denúncias de uso da máquina e de liberação de servidores e cargos comissionados para fazer campanha durante o horário de trabalho.

    Uma foto do comício realizado na última terça-feira (11), no restaurante Madalosso, foi publicada na página do prefeito no Facebook e escancarou como esse apoio acontece por baixos dos panos. Além da secretária municipal de educação, aparecem na foto a superintendente de educação, a diretora do departamento de planejamento, a coordenadora de regularização, o diretor de desenvolvimento profissional e o chefe do núcleo Bairro Novo.

    Essa não é a primeira vez que esse tipo de denúncia chega até a direção dos sindicatos, que já estão, junto com os departamentos jurídicos, buscando formas de denunciar os envolvidos para a justiça eleitoral e demais órgãos competentes.

    Ilegalidade

    Denuncie!

    Se você encontrar algum cargo comissionado fazendo campanha no horário de trabalho, entre em contato com o seu sindicato e denuncie!
    A lei federal que trata das eleições (Lei 9.504/97) proíbe que servidores sejam cedidos ou ajudem comitês de campanha eleitoral de candidato, partido político ou coligação, durante o horário de expediente normal. A proibição busca garantir igualdade de disputa entre as candidaturas.

    Além de desobedecer a legislação eleitoral, o gesto também trata o serviço público como se fosse propriedade do grupo político ligado ao prefeito. Para as direções do SISMMAC e do SISMUC, é escandaloso que agentes públicos, sejam ou não comissionados, sejam liberados para fazer campanha em horário de trabalho, enquanto licenças-prêmio são rejeitadas com a justificativa de que faltam servidores.

    Faltam profissionais de carreira

    Nos últimos três anos, Curitiba perdeu mais de 5 mil servidores por causa da demora na contratação para substituir as aposentadorias, falecimentos e exonerações. Isso significa menos trabalhadores nas escolas, creches, postos de saúde e demais equipamentos da Prefeitura. A estimativa é que as escolas funcionam com a falta de mais de mil professores.

    Na avaliação dos sindicatos, é um desrespeito com o conjunto dos servidores públicos municipais que realizam com qualidade seu trabalho, cumprem o seu horário, e recebem em troca uma política de retirada de direitos, desmonte dos serviços públicos e desvalorização dos trabalhadores.

  • 17 | 09 | 2018 - 09:06 Além dos muros da escola
    Comissionados usam expediente de trabalho para campanha eleitoral

    Comissionados usam expediente de trabalho para campanha eleitoral

    Foto publicada pelo prefeito mostra comissionados em campanha durante o dia, o que desrespeita a legislação eleitoral

    Faltam 20 dias para o primeiro turno das eleições. Com a proximidade do pleito, começam a vazar denúncias de uso da máquina e de liberação de servidores e cargos comissionados para fazer campanha durante o horário de trabalho.

    Uma foto do comício realizado na última terça-feira (11), no restaurante Madalosso, foi publicada na página do prefeito no Facebook e escancarou como esse apoio acontece por baixos dos panos. Além da secretária municipal de educação, aparecem na foto a superintendente de educação, a diretora do departamento de planejamento, a coordenadora de regularização, o diretor de desenvolvimento profissional e o chefe do núcleo Bairro Novo.

    Essa não é a primeira vez que esse tipo de denúncia chega até a direção dos sindicatos, que já estão, junto com os departamentos jurídicos, buscando formas de denunciar os envolvidos para a justiça eleitoral e demais órgãos competentes.

    Ilegalidade

    Denuncie!

    Se você encontrar algum cargo comissionado fazendo campanha no horário de trabalho, entre em contato com o seu sindicato e denuncie!
    A lei federal que trata das eleições (Lei 9.504/97) proíbe que servidores sejam cedidos ou ajudem comitês de campanha eleitoral de candidato, partido político ou coligação, durante o horário de expediente normal. A proibição busca garantir igualdade de disputa entre as candidaturas.

    Além de desobedecer a legislação eleitoral, o gesto também trata o serviço público como se fosse propriedade do grupo político ligado ao prefeito. Para as direções do SISMMAC e do SISMUC, é escandaloso que agentes públicos, sejam ou não comissionados, sejam liberados para fazer campanha em horário de trabalho, enquanto licenças-prêmio são rejeitadas com a justificativa de que faltam servidores.

    Faltam profissionais de carreira

    Nos últimos três anos, Curitiba perdeu mais de 5 mil servidores por causa da demora na contratação para substituir as aposentadorias, falecimentos e exonerações. Isso significa menos trabalhadores nas escolas, creches, postos de saúde e demais equipamentos da Prefeitura. A estimativa é que as escolas funcionam com a falta de mais de mil professores.

    Na avaliação dos sindicatos, é um desrespeito com o conjunto dos servidores públicos municipais que realizam com qualidade seu trabalho, cumprem o seu horário, e recebem em troca uma política de retirada de direitos, desmonte dos serviços públicos e desvalorização dos trabalhadores.

Rua Nunes Machado, 1577, Rebouças – Curitiba / PR, CEP. 80.220-070 - Fone/Fax.: (41) 3225-6729

DOHMS