Sismac

Notícias | Além dos muros da escola

Imprimir
  • Oito sindicatos da RMC se unem à luta contra congelamento de salários
    Primeira encontro reuniu nove sindicatos, no dia 23 de maio
    02 | 06 | 2017 - 13:36 Além dos muros da escola

    Oito sindicatos da RMC se unem à luta contra congelamento de salários

    Novos sindicatos assinam carta em resposta à política de ajuste fiscal que retira direitos e piora serviços públicos

    Ao longo da última semana, oito novos sindicatos de Curitiba e região metropolitana se somaram à luta contra a ameaça de congelamento de salários e assinaram a carta aberta em resposta aos prefeitos da Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba (ASSOMEC).

    A carta conta agora com a assinatura de 17 sindicatos que representam servidores dos municípios de Curitiba, Araucária, São José dos Pinhais, Colombo, Pinhais, Campina Grande do Sul, Lapa, Fazenda Rio Grande, Piraquara e Quatro Barras. O documento combate as propostas de saída da crise que tentam jogar a conta da incompetência das administrações municipais nas contas dos servidores e demais trabalhadores.

    Os sindicatos se reúnem novamente no dia 12 de junho, na sede do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública de Colombo, para definir ações unitárias de combate à ameaça de congelamento de salários e à política de ajuste fiscal que ataca servidores e piora serviços públicos.

    Unidade fortalece luta contra ataques

    A elaboração da carta unificada busca denunciar para a população trabalhadora que que o ajuste fiscal proposto por esses prefeitos mira direitos e salários dos servidores municipais. Já os lucros de grandes empresários e financiadores das campanhas eleitorais e os altos salários dos cargos comissionados e funções gratificadas são mantidos e até mesmo ampliados em alguns casos.

    Além de denunciar o que está em jogo com as medidas de ajuste fiscal, a união dos sindicatos também busca combater a proposta de criação de um fundo privado de previdência complementar para os servidores da região metropolitana.

    No dia 12 de maio, o prefeito Rafael Greca convidou os prefeitos da ASSOMEC a aderirem ao CuritibaPrev, o fundo de pensão que ele pretende criar com o pacote de ajuste fiscal. Os escândalos envolvendo os fundos de pensão privados no Brasil, entretanto, mostram que essa proposta só prejudica os servidores. Esses fundos priorizam a garantia de lucro dos bancos e administradores, sem garantir qualquer segurança para os trabalhadores.

    Fique atento e acompanhe as próximas notícias. Para combater a articulação daqueles que querem retirar nossos direitos, a resposta é a luta unificada de todos os servidores de Curitiba e região metropolitana!

Imprimir
  • 02 | 06 | 2017 - 13:36 Além dos muros da escola
    Oito sindicatos da RMC se unem à luta contra congelamento de salários
    Primeira encontro reuniu nove sindicatos, no dia 23 de maio

    Oito sindicatos da RMC se unem à luta contra congelamento de salários

    Novos sindicatos assinam carta em resposta à política de ajuste fiscal que retira direitos e piora serviços públicos

    Ao longo da última semana, oito novos sindicatos de Curitiba e região metropolitana se somaram à luta contra a ameaça de congelamento de salários e assinaram a carta aberta em resposta aos prefeitos da Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba (ASSOMEC).

    A carta conta agora com a assinatura de 17 sindicatos que representam servidores dos municípios de Curitiba, Araucária, São José dos Pinhais, Colombo, Pinhais, Campina Grande do Sul, Lapa, Fazenda Rio Grande, Piraquara e Quatro Barras. O documento combate as propostas de saída da crise que tentam jogar a conta da incompetência das administrações municipais nas contas dos servidores e demais trabalhadores.

    Os sindicatos se reúnem novamente no dia 12 de junho, na sede do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública de Colombo, para definir ações unitárias de combate à ameaça de congelamento de salários e à política de ajuste fiscal que ataca servidores e piora serviços públicos.

    Unidade fortalece luta contra ataques

    A elaboração da carta unificada busca denunciar para a população trabalhadora que que o ajuste fiscal proposto por esses prefeitos mira direitos e salários dos servidores municipais. Já os lucros de grandes empresários e financiadores das campanhas eleitorais e os altos salários dos cargos comissionados e funções gratificadas são mantidos e até mesmo ampliados em alguns casos.

    Além de denunciar o que está em jogo com as medidas de ajuste fiscal, a união dos sindicatos também busca combater a proposta de criação de um fundo privado de previdência complementar para os servidores da região metropolitana.

    No dia 12 de maio, o prefeito Rafael Greca convidou os prefeitos da ASSOMEC a aderirem ao CuritibaPrev, o fundo de pensão que ele pretende criar com o pacote de ajuste fiscal. Os escândalos envolvendo os fundos de pensão privados no Brasil, entretanto, mostram que essa proposta só prejudica os servidores. Esses fundos priorizam a garantia de lucro dos bancos e administradores, sem garantir qualquer segurança para os trabalhadores.

    Fique atento e acompanhe as próximas notícias. Para combater a articulação daqueles que querem retirar nossos direitos, a resposta é a luta unificada de todos os servidores de Curitiba e região metropolitana!

Rua Nunes Machado, 1577, Rebouças – Curitiba / PR, CEP. 80.220-070 - Fone/Fax.: (41) 3225-6729

DOHMS